Governo do Distrito Federal
24/11/21 às 12h00 - Atualizado em 29/04/22 às 17h28

Prêmios de Literatura

A partir desta quarta-feira (26.4), autores e autoras de quatro continentes (Américas, Europa, Ásia e África) podem concorrer ao Iº Prêmio Candango de Literatura, com produção literária lançada em 2021, em português. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) lança nesta terça-feira (26.4) o certame, às 17h, no Cine Brasília, com entrada franca.  A iniciativa busca incrementar a circulação no Brasil da produção recente de escritores e escritoras de países lusófonos. Serão R$ 180 mil distribuídos em oito categorias – romance, conto, poesia, Prêmio Brasília, capa, projeto gráfico e duas linhas de incentivo à leitura (geral e pessoa com deficiência).

 

Acesse o edital

REGULAMENTO PREMIO CANDANGO DE LITERATURA

 

O edital e a ficha de inscrição estarão dispostos no site do Prêmio a partir da quarta-feira

 

 

Foto de Hugo Lira

“O Candango de Literatura tem o objetivo de valorizar a escrita em língua portuguesa, tendo como base Brasília, cidade que possui numerosos autores e poetas reconhecidos. Esse intercâmbio com países de língua portuguesa enriquece a cultura do DF e é o primeiro passo da Secretaria de Cultura e Economia Criativa para colocar a cidade no calendário da literatura mundial”, afirma o secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues.

 

O certame também comemora o título de Brasília como “Capital Ibero-Americana das Culturas de 2022”, atribuído em Madri em novembro do ano passado pela União das Cidades Capitais Ibero-Americanas (UCCI). A organização escolhe a cada ano uma capital que recebe a incumbência de promover a diversidade cultural ibero-americana, fomentar o diálogo intercultural e ações de intercâmbio.

 

Com Brasil e Portugal à frente, são dez países que têm o português como língua oficial, num total de 290 mil falantes, fora os lugares em que se fala o idioma não oficialmente. A língua portuguesa é a 5ª mais falada no mundo, a 3ª mais falada no ocidente e a 1ª quando se trata apenas do hemisfério sul.

 

Os vencedores das categorias de Melhor Romance, Livro de Poesia, Livro de Contos e Autor Residente no DF receberão o equivalente a R$ 30.000,00 (trinta mil reais) cada. Para as categorias Melhor Capa e Projeto Gráfico, o valor será de R$ 12.000,00 (doze mil reais), e de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) para as categorias Melhor Iniciativa de Incentivo à Leitura Geral e PCD.

 

INSPIRAÇÕES

Divulgação/Fernando Rabelo

Ignácio de Loyola Brandão

A curadoria do prêmio será do escritor Ignácio de Loyola Brandão, contista, romancista, jornalista e membro da Academia Brasileira de Letras. “Em momento de sufoco para a cultura brasileira, o Prêmio Candango nos faz respirar e acreditar que é possível enfrentar, seguir, criar, produzir”, diz o autor de “Zero” (1975), romance que foi proibido pela ditadura militar por denunciar a repressão e promover o desejo de liberdade.

 

“O Candango de Literatura estabelece parceria com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), embaixadas de países lusófonos e editoras presentes nessas nações”, explica o presidente do Instituto Casa de Autores, Maurício Melo Júnior, instituição responsável por Termo de Colaboração em parceria com a pasta.

 

A Casa foi criada em 2006, já promoveu 11 edições da Festa Literária de Pirenópolis (FLIPIRI) e faz um trabalho de aproximação entre escritores e escritoras e o alunado de escolas da rede pública e particulares. “Quando colocamos autores em contato com estudantes, criamos leitores”, atesta Melo Júnior, um pernambucano que há 40 anos mora em Brasília.

 

Coube ao artista plástico André Cerino fazer o troféu que será dado aos premiados. A escultura de 30 centímetros de altura e 8 centímetros de largura, em bronze ou aço, inspira-se na obra de arte “Os Guerreiros”, de Bruno Giorgi, na Praça dos Três Poderes, conhecida popularmente como “Dois Candangos”.

 

“Na minha criação procurei destacar uma figura que remeta à capital, não faça distinção de gênero e consagre o amor pelo livro”, explica Cerino. Melo Júnior ficou entusiasmado com o resultado. “A escultura arranca o livro do coração e o coloca acima da cabeça, perfazendo o percurso que vai do sentimento à razão”, poetiza.

 

PRÊMIO CANDANGO DE LITERATURA

O primeiro passo para a realização do I Prêmio Candango de Literatura foi dado nesta segunda-feira (18.10). Com o potencial de se tornar um dos mais importantes concursos do gênero entre os países de língua portuguesa, o certame será realizado no primeiro semestre de 2022. Para essa execução, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) abre, de hoje a 22 de novembro, o chamamento público para seleção da Organização da Sociedade Civil (OSC), responsável pela gestão da premiação.

 

Com aporte de R$ 1 milhão, a instituição vai gerir, em parceria com a Secec, todas as fases do concurso: do lançamento à entrega do Prêmio Candango de Literatura, que terá seis categorias: Romance, Poesia, Conto, Prêmio Brasília, Capa e Projeto Gráfico, além de duas linhas destinadas a iniciativas de incentivo à leitura (Geral e PcD/Pessoa com Deficiência).

 

Os proponentes interessados precisam elaborar uma proposta detalhada com planejamento técnico e financeiro, detalhamento de ações e cronograma de trabalho, conforme especificado no Edital 30/2021.

 

Acesse o Edital

Edital 30 /2021

 

Confira o resultado final

I Prêmio Candango tem resultado Final 

 

foto: Marina Gadelha - Secec/DF

“O Prêmio Candango de Literatura é uma aspiração que nasceu desde o início dessa gestão, com o objetivo de integrar a comunidade internacional de língua portuguesa. É uma forma de estimular e valorizar os escritores nesse momento delicado”, destaca o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

 

Rompendo a fronteira nacional, o Candango de Literatura acolhe escritores de países que falam a língua portuguesa. Esse aspecto que universaliza o certame vai dialogar com a valorização da literatura produzida em Brasília, que ganha uma categoria específica (Prêmio Brasília).

 

“Estamos virando uma página nessa pandemia para mostrar a força da literatura em língua portuguesa. O Estado tem esse papel de abrir esse caminho. Acredito que esse Prêmio Candango de Literatura vai entrar no calendário internacional”, projeta o secretário.

 

POLÍTICA PÚBLICA

O Prêmio Candango de Literatura alinha a Secretaria de Cultura e Economia Criativa à Política Nacional de Leitura e Escrita no Brasil (Lei 13.696), que reconhece a prática da leitura e da escrita como um direito para exercer plenamente a cidadania.  Com base na última edição da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, a quantidade de leitores no país caiu de 56%, em 2015, para 52% em 2019.

 

foto: Marina Gadelha - SECEC/DF

Beth Fernandes

 

“Acabamos de executar, com gestão da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), o I Prêmio Candanguinho de Poesia Infanto-juvenil , que estimulou a escrita de crianças e adolescentes, com êxito surpreendente. Seguir com o Candango de Literatura é aprofundar e dar prosseguimento à política pública de Leitura, Escrita e Oralidade no âmbito nacional, estadual e local contribuindo para valorizar e disseminar a cadeia produtora do livro e leitura local e nacional”, destaca Beth Fernandes, assessora de relações institucionais.

 

O I Prêmio Candanguinho de Poesia Infanto-juvenil selecionou 30 obras inéditas de crianças e jovens entre seis e 17 anos para compor a coletânea de poesias “Mala do Livro: uma viagem na cultura”, em celebração aos 30 anos do projeto da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB).

 

 

PRÊMIO CANDANGUINHO DE POESIA

 

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec – DF) divulgou, nesta segunda-feira (13/9), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o resultado final do Edital n° 5/2021. O I Prêmio Candanguinho de Poesia Infanto-juvenil selecionou 30 obras inéditas de crianças e jovens entre seis e 17 anos para compor a coletânea de poesias “Mala do Livro: uma viagem na cultura”, em celebração aos 30 anos do projeto da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB).

 

Confira o Resultado final do Edital n° 5/2021

 

“A grande adesão ao Candanguinho mostra que essa iniciativa estava sendo requerida há muito tempo. Um espaço para que crianças e jovens possam se expressar era uma lacuna no DF. Por isso, a equipe da BNB envolvida no projeto está muito entusiasmada com os resultados. Esse programa e o prêmio representam um pedacinho de um desafio maior de estímulo à escrita, à leitura e à oralidade que a Secec está construindo”, explica Beth Fernandes, assessora de Relações Institucionais da Secec.

 

As 30 poesias selecionadas serão publicadas em coletânea nos formatos e-book, livro, Braille e/ou Áudio-livro. Para além de 10 exemplares da obra impressa, os primeiros colocados nas categorias Infantil, Pessoa com Deficiência (PCD) e Juvenil receberão como prêmios  smartphones, tablets e leitores de e-book. Os demais selecionados ganharão certificado de participação e dois exemplares da coletânea.

 

As crianças e jovens premiados e selecionados serão convidados para o evento de entrega da premiação e lançamento da publicação do livro, previsto para 27 de setembro em formato presencial.

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)

E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br