Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo

 

 

Status: equipamento em reforma

 

 

 

Criado em 1991, o Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, em Sobradinho, já está obsoleto há mais de uma década. O terreno de mais de 400 hectares com apenas uma única edificação (um galpão) não oferecia estrutura adequada para servir de estúdio/locação, segundo entendimento dos próprios profissionais do setor de audiovisual do Distrito Federal. Além disso, a localização em uma área isolada, de difícil acesso, e sem qualquer infraestrutura próxima de hotelaria, restaurantes e comércio, desestimulava a utilização do espaço. Prova disso é que, nos últimos 20 anos, o Polo de Cinema de Sobradinho foi cenário de apenas um único filme.

 

A situação se tornou ainda mais delicada devido à ocupação do terreno por várias famílias em situação de vulnerabilidade social. Diante do problema social e ambiental que já se arrastava por vários anos, e do fato de o terreno já não funcionar efetivamente como polo audiovisual e atendendo demandas do segmento mais interessado em seu uso, após escutas e audiências públicas, a Secretaria de Cultura fez um acordo com a Terracap para devolver à empresa o espaço do polo em troca de um terreno mais apropriado para as novas demandas para o desenvolvimento do setor do audiovisual.

 

ÚLTIMA FILMAGEM

Ao lado do galpão em reforma, existe uma área dedicada às atividades técnicas. São espaços de concreto firme que estão em perfeitas condições, onde funcionavam salas de costura, produção, elétrica, direção, som, administração, protocolo, depósito, vestiários e sanitários. Na área externa, árvores frutíferas e gramados estão sendo limpos e jardinados. Ali, fica a charmosa guarita azul, com vista para Sobradinho II.

 

 

REFORMA 2021

 

Localizado na DF-330, quilômetro 4 em Sobradinho, o Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo está sob o som de furadeiras e batidas de martelo. Instalado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), o canteiro de obras põe fim a uma década de abandono. Com o investimento total de R$ 231.063,96, a Secec iniciou, no mês de julho, uma obra que consiste na revitalização do galpão central, do sistema elétrico, além de roçagem e pintura.

 

Prevista para ser entregue em outubro, a obra integra o projeto Brasília, Cidade Patrimônio, da Secec, que investiu R$ 2 milhões no primeiro semestre de 2021 e vai investir, ao menos, mais R$ 4 milhões até dezembro.

 

Parte do telhado do galpão foi arrancada por uma recente ventania. Agora, essa estrutura será substituída. O forro mineral já está no chão, calhas pluviais serão instaladas para o escoamento da água de chuva. Haverá ainda a substituição de toda a sustentação dessa cobertura.

 

A obra também prevê a substituição de todo o quadro de distribuição de energia elétrica, incluindo a troca de disjuntores, terminais, barramentos, fiação e conectores. O local também ganhará um reforço na iluminação, com novas luminárias e refletores externos, pintura, dedetização e manutenção dos jardins da parte externa.