Governo do Distrito Federal
6/07/23 às 15h31 - Atualizado em 6/07/23 às 17h16

Festival ‘Latinidades’ desembarca no Museu da República

Texto e edição: (Ascom/Secec)

 

 

É o maior evento em celebração às mulheres negras da América Latina e acontece a partir de hoje, quinta (06/07), até domingo (09), na área externa do Museu Nacional da República. Completando 16 edições de existência, o festival Latinidades 2023, encontro pioneiro em dar visibilidade ao  Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana Caribenha no Brasil  (25 de julho)  conta com programação de respeito que inclui atrações artísticas, oficinas, painéis, conferências, shows, palestras, mesas de debate com especialistas nacionais e internacionais.

 

“A gente está discutindo isso no Latinidades sobre várias perspectivas: o que é o bem viver do ponto de vista de acesso à política pública, à reparação, ao cuidado, ao autocuidado. É um olhar de forma transversal para a pauta como um conjunto de políticas e práticas integrativas que garantam o acesso de mulheres negras”, explica a idealizadora e diretora do festival, Jaqueline Fernandes.

 

A proposta do encontro, marcado pela multilinguagem, é desenvolver diálogos com o poder público e com organizações não-governamentais, movimentos sociais e culturais, universidades, redes, coletivos e outros grupos. Trata-se de um ambiente de adoção de iniciativas do Estado e da sociedade civil  relacionadas ao enfrentamento do racismo, sexismo e promoção da igualdade racial.

 

É a primeira vez que o evento seguirá para outras cidades. No dia 15, acontecerá no Rio de Janeiro. Entre os dias 21 e 23, o festival desembarca em São Paulo. Salvador recebe o Latinidades 2023 entre os dias 29 e 30. A programação das outras três cidades será anunciada em breve. O festival Latinidades acontece há 16 edições no Museu Nacional da República (MuN). Para a diretora do espaço, Sara Seilert, o evento não apenas já faz parte da programação do local, como fincou relevante bandeira social. “O Festival Latinidades acontece há 16 anos no Museu Nacional, já faz parte da identidade que o Museu e a praça do conjunto cultural da República construíram”, destaca. “Uma identidade voltada à diversidade e à inclusão”, diz.

 

Confira a programação completa