Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/05/19 às 14h54 - Atualizado em 24/05/19 às 14h55

Yutaka Toyota fala sobre sua obra no Museu da República

COMPARTILHAR

O artista Yutaka Toyota parecia alheio às perguntas de uma audiência de cerca de 60 pessoas que durante uma hora e meia ontem (23) ouviram e debateram questões ligadas à obra cinética do autor, em exposição no Museu Nacional da República até 16 de junho, onde se realizou a mesa redonda. “Ele tem excelentes olhos, mas já não escuta tão bem”, explicou Gianni, filho do artista japonês de 88 anos.

 

Durante o evento, a curadora da mostra ‘Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço’ falou sobre o perfil do artista. “A obra de Toyota se caracteriza pela impermanência, um traço da filosofia budista que mexe com nossa cabeça ocidental, que só consegue lidar com isso por meio da física quântica”, afirma a curadora da mostra, Denise Mattar.

 

Para Charles Cosac, o diretor do Museu e moderador da mesa redonda, o conceito emprestado da física ganha uma leitura na obra do autor criando ambientes que guardam enigmas sobre a constituição das coisas. “Acho que procede dizer que a obra dele dialoga com a quarta dimensão”, filosofa.

 

Mas a obra do artista japonês que se transferiu para o Brasil em 1962 tem no aço de que costuma ser feita um contraponto para a impermanência observada pela curadora. “Diante da realidade virtual, o aço continua contemporâneo e atraindo as pessoas”, afirma.

 

Serviço:

Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço

Local: Museu Nacional da República

Visitação: Terça a domingo das 9h00 às 18h30 até 16 de junho

Entrada: Gratuita