Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/08/19 às 16h17 - Atualizado em 20/08/19 às 16h50

Secretário discute projetos de igualdade racial com Fundação Cultural Palmares

COMPARTILHAR

O secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) Adão Cândido recebeu nesta terça-feira (20), o diretor da Fundação Cultural Palmares Sionei Ricardo Leão e o presidente e consultor da Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB), Hermano Wrobel para uma audiência em seu gabinete.

 

Na ocasião, as lideranças falaram de alguns projetos culturais, sociais e religiosos envolvendo a cultura afrodescendente no Brasil e em Israel. Um dos destaques da pauta foi a apresentação do projeto do documentário “Beta Israel”. A produção tem por objetivo contar a história da migração de milhares de judeus etíopes para Israel.

 

Dirigido por Sionei Leão e produzido pelo coordenador de audiovisual da (Secec) Wanderlei Silva, o filme tem como vocação mobilizar as comunidades negras e judaicas existentes nos dois países. Para o diretor da Fundação Palmares, a obra cinematográfica proporcionará a experiência de integração racial em vários setores produtivos, como educação, saúde, trabalho e diplomacia. “O Beta Israel se lançaria como um episódio de diáspora africana, por razões humanitárias e socioeconômicas”, ressalta.

 

Diante do contexto da apresentação do projeto, o secretário Adão Cândido acredita que a difusão da cultura negra no Brasil e nos outros países precisa ser fortalecida e explicou como a Secec poderia auxiliar na execução do documentário. Dentre as linhas disponíveis, o líder da pasta sugeriu a inscrição em editais do FAC, LIC ou captação de recursos através de emendas parlamentares. “Outra forma direta de conseguir viabilizar o projeto seria participar de um processo natural de captação, com apoio de empresas e associações que sinalizam o interesse em patrocinar” completa.

 

Outro assunto tratado no encontro foi o projeto para fomentar a cultura negra mensalmente nos equipamentos da (Secec), com atividades envolvendo economia criativa, igualdade racial e direitos humanos. Adão Cândido se mostrou favorável ao projeto, tendo em vista o edital do FAC Ocupação que será lançado com o objetivo de ativar, conservar e manter os espaços culturais do DF. “Coloco não só os equipamentos do Plano Piloto à disposição, mas também os Centros Culturais de Ceilândia, Planaltina e Casa do Cantador para realizações de iniciativa deste seguimento”, explica.

 

Foto: Ludimila Barbosa SECEC DF