Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/10/19 às 16h21 - Atualizado em 22/10/19 às 16h24

Secretário Adão Cândido e deputado Fábio Félix alinham demandas para a cultura do DF

COMPARTILHAR

 

O secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) Adão Cândido recebeu nesta terça-feira (22) o deputado distrital Fábio Félix e sua assessoria técnica. Eles discutiram estratégias para o fomento da cultura no Distrito Federal, celebrações de termos de fomento para 2020 e ações para o carnaval.

 

O parlamentar se mostrou empenhado em ampliar o debate acerca da Lei do Silêncio, um dos temas em destaque no legislativo local. Fábio Félix pediu o apoio da Secec para estabelecer uma relação de mediação entre a população, órgãos fiscalizadores e os produtores culturais, para a realização de shows musicais nos empreendimentos de entretenimento existentes no DF.

 

“Podemos pensar juntos em alguma solução para evitar mal entendidos e estabelecer limites que não infrinjam a Lei do Silêncio, mas que também não prejudique as casas de shows da cidade”, ponderou. O deputado deu exemplos de bares e casas de shows que funcionam de comum acordo com a população e se tornaram cases de sucesso e exemplos para os novos negócios que envolvem programação cultural.

 

Outro ponto destacado pelo distrital foi o trabalho para fortalecer as marchas LGBTQI+ dentro do Distrito Federal. A proposta é unificar os eventos de cada RA, transformando em uma grande marcha. Félix agradeceu ao secretário pelo empenho de sua equipe técnica na execução de suas emendas destinadas à cultura, especialmente para as paradas do segmento.

 

Sobre o carnaval, Fábio pediu orientações sobre os mecanismos de apoio ao evento junto à secretaria e sugeriu que lugares com pouca movimentação noturna, longe de áreas residenciais possam se tornar estratégicos locais para a realização de blocos e eventos culturais, como o exemplo do Setor Comercial Sul e Setor Bancário Sul.

Adão Cândido explicou que a Secec tem o total interesse em estabelecer diálogo com o legislativo e a comunidade cultural, contribuindo para o aprimoramento das estratégias para as realizações de grandes ações para a população do DF. “A secretaria funciona como um instrumento de apoio para que os agentes culturais produzam” ressaltou.

 

Cândido também falou sobre o investimento de R$ 5.5 milhões para a linha FAC Carnaval. “Estamos estabelecendo o diálogo com os movimentos culturais, para construir um carnaval de sucesso e entender melhor as demandas que a festa popular exige”, concluiu.