Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/11/18 às 12h13 - Atualizado em 23/11/18 às 10h28

Secretaria de Cultura lança Política Setorial de Artes Visuais do DF

COMPARTILHAR

 

 

 Fomentar a produção local e facilitar o acesso do público aos bens culturais deste segmento artístico são os principais objetivos deste novo instrumento legal

 

 

A Secretaria de Cultura do Distrito Federal lançou esta semana a Política Setorial de Artes Visuais, com objetivo de fomentar, incentivar e preservar as artes visuais produzidas no Distrito Federal, facilitando o acesso do público ao resultado desses trabalhos artísticos. Os objetivos e as principais inovações trazidas pelo novo instrumento legal foram apresentados à população, nesta quinta-feira (22), às 19h, durante a abertura da exposição “A-riscado ACT: Arte, Ciência e Tecnologia”, na galeria principal do Museu Nacional.

 

“A participação social é uma das nossas prioridades. Já lançamos cinco portarias setoriais das artes, todas feitas em discussão intensa com as categorias”, disse o secretário de Cultura, Guilherme Reis.

 

O público-alvo da Política Setorial de Artes Visuais abrange toda a cadeia produtiva de agentes culturais que atuam neste setor, em especial, produtores, pesquisadores, colecionadores, colecionistas, críticos, artistas, grafiteiros, curadores, bem como os analistas de atividades culturais especializados em artes plásticas da Secretaria de Cultura.

 

Respaldada na Lei Orgânica da Cultura do Distrito Federal (LOC), a Política Setorial das Artes Visuais compõe o conjunto de seis portarias da Política Distrital das Artes do Distrito Federal, instituída com a intenção de garantir que as especificidades de cada setor da cultura sejam atendidas por políticas públicas.

 

Ao todo, seis políticas setoriais compõem a Política Distrital das Artes do DF: Política Setorial das Artes Visuais; Política de Estímulo e Valorização da Dança; Política de Audiovisual do DF; Política Cultural de Leitura, Escrita e Oralidade; Política da Música (já lançadas) e a Política Setorial do Teatro, que está para ser publicada até o final do ano.

 

A coordenação geral da Política Distrital das Artes será da Fundação das Artes do Distrito Federal (Fundarte), prevista na Lei Orgânica da Cultura (LOC) e autorizada pela Lei Complementar nº 933, ambas de 2017.  Enquanto não for instituída a Fundarrte, a gestão fica sob responsabilidade da Subsecretaria de Promoção e Difusão Cultural da Secretaria de Estado de Cultura.

 

 

Confira a seguir algumas das estratégias da Política Setorial das Artes Visuais:

 

  • Manutenção continuada de equipamentos públicos de cultura voltados para as artes visuais, ampliando a integração com a comunidade, garantindo preços populares, atendimento qualificado e programação com diversidade e qualidade técnica e artística;

 

  • Incentivo à criação de cursos voltados ao desenvolvimento de competências técnicas da cadeia produtiva das artes visuais, inclusive em sua interface com as artes urbanas, tais como criação ou aperfeiçoamento de materiais artísticos, produção, iluminação, expografia, montagem, colecionismo, curadoria de exposições.
  • Promoção de intercâmbios, rodadas de negócios, residências artísticas e concessão de bolsas que propiciem a formação artística e técnicas no setor das artes visuais;

 

  • Acesso facilitado aos fundos públicos locais, regionais e nacionais de financiamento da produção cultural em artes visuais;

 

  • Estímulo ao patrocínio pela iniciativa privada, por mecanismo direto ou incentivado, para produção e exposição das artes visuais no âmbito do Distrito Federal e região integrada de desenvolvimento;

 

  • Valorização de agentes culturais, coletivos artísticos e espaços culturais por meio de prêmios de reconhecimento de trajetória ou inovação nas artes visuais;
  • Cooperação com universidades, institutos culturais ou de pesquisa e iniciativas da sociedade civil para elaboração de estudos sobre os elos e gargalos da cadeia produtiva das artes visuais;

 

  • Medidas que ampliem a acessibilidade de pessoas com deficiência na criação, produção e na fruição de conteúdos, bens e serviços no setor das artes visuais;

 

  • Adoção de políticas inclusivas e afirmativas para garantir a equidade de gênero, de raça, etnia, religião, tradições e demais diversidades na cadeia produtiva e no mercado de trabalho das artes visuais;

 

  • Sensibilização de novos públicos para as artes visuais do Distrito Federal, por meio da integração de repertórios e de artistas do setor nos processos e materiais educativos da rede de ensino; estímulo a saídas de campo com temáticas artísticas; oferta de transporte de estudantes a exposições e outros eventos que envolvam artes visuais; e criação de programas educativos voltados para arte-educação em todos os equipamentos públicos da cultura.

 

 

 

Serviço:

Exposição “A-riscado ACT: Arte, Ciência e Tecnologia”

Local: Museu Nacional, galeria principal
Visitação: 23 de novembro 2018 a 13 de janeiro de 2019 (terça-feira a domingo, das 9h às 18h).
Entrada franca