Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/20 às 17h10 - Atualizado em 17/01/20 às 18h33

Secec e Câmara Setorial de Economia Criativa debatem melhorias para instrumentos de fomento

COMPARTILHAR

Sugestões para o aprimoramento de mecanismos de fomento foram debatidas nesta sexta-feira (17), na Biblioteca Nacional de Brasília. Representantes da Câmara Setorial de Economia Criativa da Fecomercio do Distrito Federal apresentaram ao secretário de Cultura e Economia Criativa (Secec) Bartolomeu Rodrigues apontamentos do setor que podem contribuir para fortalecer ainda mais instrumentos oferecidos pelo Governo do Distrito Federal.

 

O grupo indicou quatro pontos considerados prioritários para garantir a consolidação de mecanismos como o Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e a Lei de Incentivo à Cultura (LIC). Entre as ações estão a necessidade de normatizar e organizar os regramentos que regem o fomento no Distrito Federal, a abertura do diálogo para aprimoramento dos instrumentos, a aproximação com as empresas incentivadoras para potencializar os incentivos e a busca ativa por novas empresas que possam apoiar os projetos culturais.

 

Para o produtor cultural Reinaldo Gomes, membro da Câmara, a integração entre entes públicos e privados é fundamental para alavancar novas iniciativas, trazendo ainda mais ações para o DF. Ele pontuou que o investimento na cultura gera receita para o governo, além de movimentar uma enorme cadeia produtiva, gerando emprego e renda.

 

 

Tornar esses instrumentos mais robustos é, de acordo com o grupo, um passo importante para trazer novos recursos para o setor cultural, profissionalizando o segmento. “Se conseguirmos esses avanços, poderemos trabalhar nas comemorações do aniversário de 60 anos de Brasília tendo a Lei de Incentivo à Cultura como principal apoiadora”, disse.

 

O secretário Bartolomeu Rodrigues afirmou que o Governo do Distrito Federal tem se esforçado para garantir a democratização dos recursos, de maneira a contemplar cada vez mais atividades, nos mais diversos setores. Nesse sentido, a Secec tem articulado, com órgãos como a Fecomercio e a Secretaria de Economia, iniciativas que visem à ampliação destes instrumentos.

 

Bartolomeu ponderou que esta pauta é prioritária na sua gestão, e que trabalha para conseguir, com celeridade, as mudanças necessárias para consolidar os programas de incentivo. “O êxito de vocês, produtores culturais, é o êxito de todo o Governo do Distrito Federal”, finalizou.

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF