Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/20 às 10h58 - Atualizado em 16/04/20 às 16h22

Secec apoia ações para divulgar aniversário de Brasília na internet

COMPARTILHAR

Iniciativas do Arquivo Nacional incluem exposição virtual sobre expedição na era Vargas e concurso

 

Uma parceria entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Coordenação Regional do Arquivo Nacional (AN) no Distrito Federal, em 2019, rendeu frutos que vão contemplar o público da capital federal com duas iniciativas: uma exposição virtual e um concurso de edição na Wikipedia sobre a cidade a partir de fotos históricas.

 

O contato inicial da gerência de acervo da Subsecretaria de Patrimônio Cultural (Supac) com o Arquivo Nacional foi em torno de proposta da Administração Regional da Candangolândia de criação de uma base de imagens com fotos e vídeos de pessoas que participaram da construção da capital entre 1956 até 1976, o que acabou resultando na digitalização do material pelo Arquivo Nacional, o que está nas redes sociais do Projeto Imagem e Memória Candanga no Instagram e Flikcr.

 

O Arquivo Nacional agora prepara, numa iniciativa própria para celebrar o aniversário da capital federal, o lançamento da exposição virtual “A Marcha para Oeste: a conquista do Brasil Central” traz 79 fotos da Expedição Roncador-Xingu, em junho de 1943, organizados em seis módulos. A marcha tinha o objetivo de desbravar e colonizar as zonas compreendidas nos altos rios Araguaia, Xingu e no Brasil Central e Ocidental.

 

Como destaca a curadora da mostra, a doutora em História pela Universidade Federal Fluminense Vivien Ishaq, servidora da Coordenação Regional do Arquivo Nacional no DF, “as fotos são bárbaras”, documentam a entrada no grande sertão dos jovens paulistas e irmãos, Orlando, Cláudio e Leonardo Villas Bôas, que ficariam mundialmente conhecidos como os grandes sertanistas brasileiros, e reconstituem parte da trilha histórica que daria na fundação de Brasília menos de vinte anos depois.

 

A outra iniciativa do AN é o “Prêmio de Edição na Wikipédia sobre História do Brasil – Brasília 60 anos”, que visa apoiar a democratização, a difusão e o acesso ao Patrimônio Documental Brasileiro sob custódia do Arquivo Nacional.

 

A diretora geral do Arquivo Nacional, Neide de Sordi, explica que um edital será publicado antes do dia 21, aniversário da capital, e vai premiar editores que realizarem ações sobre Brasília na Wikipédia em português, utilizando imagens do acervo do Arquivo Nacional disponibilizadas na plataforma. O vencedor receberá um prêmio em dinheiro R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

 

De Sordi destaca o potencial educativo do material, que poderá ser utilizado em ações educativas patrimoniais nos equipamentos da Secec, em parceria com a pasta de Educação do DF, beneficiando a rede pública do DF. Ela acredita que a estrutura de comunicação do GDF, principalmente por meio da Cultura e da Educação, ajudará muito na divulgação do certame.

 

Na organização do concurso, o cientista social Diego Barbosa da Silva, explica que o certame está inserido na GLAM – sigla em inglês que denota iniciativa da Wikipedia voltada a arquivos, museus, bibliotecas e galerias de artes para disponibilização nas plataformas Wiki – do Arquivo Nacional e se constitui numa ferramenta de enorme penetração.

 

“A Wikipedia é hoje um dos cinco sites mais visitados do mundo, tem um caráter educacional muito forte e um acesso gigantesco. Ano passado, os documentos do AN conseguiram mais de 280 milhões de acessos nessa plataforma”, explica ele, que defende que os acervos sobre a capital federal em outras instituições sigam também por esse caminho.

 

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, aponta que ações como esta são importantes não só para divulgar a capital para fora, mas apara ajudar a contar e descobrir novas histórias de quem fez e faz a capital. “Temos uma história riquíssima, produzida por pessoas que vieram de todos os cantos, com trajetórias diversas. Esse esforço vai nos ajudar a entender esse passado e contar de maneira mais fiel todo o processo da construção da capital do Brasil”, diz.