Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/06/19 às 16h09 - Atualizado em 10/06/19 às 17h57

Orquestra do Teatro Nacional reencontra-se com obra prima do romantismo francês

COMPARTILHAR

“Sinfonia Fantástica”, de Hector Berlioz, tem duração de uma hora em cinco movimentos

 

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) volta a enfrentar um desafio no concerto de terça-feira, 11, quando executará a “Sinfonia Fantástica”, de Hector Berlioz, no auditório do Cine Brasília. Com uma hora de duração em cinco movimentos, é considerada um ponto alto do romantismo francês.

 

O maestro Cláudio Cohen, que vai reger o concerto, afirma que a peça “é uma obra de grande maturidade, que exige muito de nós. Há mais de dez anos que a orquestra não a toca, e muitos integrantes terão o seu primeiro encontro com esse marco do sinfonismo do século XIX”.

 

O maestro destaca também o caráter programático da sinfonia, baseada na narrativa da viagem de ópio de um artista perdido de amor, na melhor tradição do romantismo europeu. “Trata-se de uma peça de grande riqueza melódica, com muita intensidade e paixão”, sintetiza Cohen.

 

A apresentação da Sinfônica no Cine Brasília começa às 20h, com entrada franca sujeita a lotação. Portas são abertas às 19h30.

 

Serviço

Concerto “Sinfonia Fantástica” (nome completo: Episódio da Vida de um Artista, Sinfonia Fantástica em Cinco Partes) de Hector Berlioz

Cine Brasília, 11 de junho às 20h

Entrada franca