Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/11/18 às 16h44 - Atualizado em 29/11/18 às 17h35

Orquestra do Teatro Nacional leva música de excelência a 60 mil pessoas

COMPARTILHAR

Músicos percorreram casas de espetáculo, parques ecológicos e até hospitais com repertório diversificado e presenças de convidados internacionais

 

 

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro vai encerrar a temporada de 2018 com um total de 90 apresentações, realizadas de fevereiro a dezembro, reunindo um público de mais de 60 mil pessoas. Os concertos tiveram repertório bastante diversificado, transitando entre clássicos eruditos de compositores nacionais e internacionais (Beethoven, Tchaikovsky, Schubert, Bach, Dvořák, Mozart, Mahler, Brahms, Stravinsky, Claudio Santoro, Villa-Lobos entre outros), música popular brasileira, canções infantis, rock n’roll e trilhas de cinema.

 

 

Confira aqui a programação de concertos da Orquestra Sinfônica em dezembro

 

A temporada de 2018 foi marcada por vários concertos temáticos (tais como Concerto Indiano, Polonês, Italiano, Turco, Ciclo Tchaikovsky, Rock Sinfônico) e presenças internacionais, entre as quais os maestros Filippo Arlia (italiano), Bahman Saless (norte-americano) e Piotr Sulkowski (polonês); os pianistas Szymon Nehring (polonês) e Kristina Miller (russa); os violonistas Petar Čulić (croata) e Domenico Nordio (italiano). A orquestra também se apresentou acompanhada de corais da cidade e de solistas líricos renomados, a exemplo das sopranos japonesa Masami Ganev, portuguesa Cátia Moreso e francesa Laetitia Grimaldi.

Além das apresentações no Cine Brasília a Orquestra Sinfônica percorreu muitas outras casas de espetáculo da cidade, como o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, a Funarte, o Teatro dos Bancários, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e o Teatro Pedro Calmon. A Orquestra Claudio Santoro também se apresentou em instituições públicas como o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), Ministério da Justiça, e templos religiosos, como a Igrejinha, o Santuário Dom Bosco e a Igreja Adventista Central de Brasília.

 

 

Formação de novos públicos – Na perspectiva de diversificar a sua atuação e se aproximar de novos públicos, a Orquestra Sinfônica realizou concertos gratuitos ao ar livre, a exemplo da apresentação no Parque Ecológico Águas Claras, em abril, que reuniu cerca de 3 mil pessoas. O projeto Concertos Didáticos contemplou mais de 2 mil crianças e adolescentes, em quatro apresentações no Cine Brasília. Durante os Concertos Didáticos, estudantes de escolas públicas do DF acompanham o ensaio da orquestra sinfônica e podem conversar com o maestro e os músicos para aprender mais sobre os instrumentos e a música orquestral.

 

Concertos da Saúde – Em 2018, numa parceria entre as secretarias de Cultura e Saúde, foi lançado o audacioso projeto Concertos da Saúde.  De julho a dezembro os músicos da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional estão percorrendo 19 hospitais do Distrito Federal, realizando concertos de câmara especiais para os pacientes, familiares e profissionais de saúde.

Além de uma importante ação para democratização da cultura, o projeto Concertos da Saúde se configura como atividade terapêutica porque contribui para amenizar a tensão e o estresse característicos dos ambientes hospitalares, colaborando com o bem-estar físico e mental dos pacientes e familiares.

 

 

Apresentações são concertos de câmara, com formato e repertório que varia de acordo com o público e as condições técnicas do local. Geralmente, a Orquestra se apresenta em formações de duos, trios, quartetos ou quintetos de instrumentos variados.

 

 

O ponto alto da ação este ano foi o concerto realizado no Instituto Hospital de Base, o maior hospital público do Distrito Federal. Além do concerto sinfônico ao ar livre, no jardim do hospital, os cerca de 80 músicos que participaram da ação se deslocaram em pequenos grupos pelas dependências da unidade, passando pelos ambulatórios e áreas de internação. Foram formadas composições de quartetos de cordas (violinos, violoncelo e viola), metais (trombone, trompete, trompas) e sopros (clarinete, fagote, flauta e oboé); trio de jazz (contrabaixo, trompete e percussão); e duos de violinos.