Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
3/08/23 às 17h49 - Atualizado em 3/08/23 às 17h49

Oficina na BNB ensina a escolher livros para crianças

Texto: Alexandre Freire. Edição: Lúcio Flávio (Ascom Secec).

 

Evento pago será no Espaço Infantil e destinado a adultos

 

“Que livro indicar às crianças?” A pergunta que costuma interrogar mães, pais, parentes e educadores é o título da oficina que acontece neste sábado (5/8) de manhã no Espaço Infantil da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB). “Quero colocar muitos livros diante dos adultos interessados para que manuseiem, leiam e perguntem a partir de seus próprios interesses e escolhas”, explica a especialista em literatura Infanto-juvenil, Cristiane de Salles Moreira dos Santos, cujo trabalho costuma ter foco na formação de leitores.

 

Trata-se de um trabalho de mediação para adultos que tenham interesse em contribuir na formação de leitores e leitoras infantis. Ela vai trabalhar com obras para faixa etária da primeira infância aos dez anos. A oficina, contudo, não é para crianças. Vai acontecer das 9h às 12h, ao custo de R$ 100 por pessoa, com capacidade de 30 lugares reservados por e-mail (veja no final).

 

A professora de língua portuguesa por mais de 30 anos é pós-graduada em literatura brasileira aponta como critérios para a seleção das obras destinadas a crianças a originalidade de texto e ilustração, o uso artístico e competente da língua e do traço e, quando traduzidos, a qualidade da versão – aspectos que frequentemente escapam à maioria das pessoas, que não têm intimidade com a linguagem literária.

 

Ex-coordenadora de Bibliotecas Escolares e Comunitárias para a Secretaria de Educação do DF, Cristiane costuma enfatizar que os livros para crianças devem ter qualidade visual e proporcionar uma interação divertida, lúdica, que convoque a imaginação e convide ao preenchimento das lacunas que surgem a partir de uma mediação crítica do texto, entendido aqui no sentido amplo de imagens e palavras.

 

“Vou mostrar tanto lançamentos e obras já clássicas”, promete a pesquisadora, que frequentemente também enfrenta o problema contemporâneo da competição das telas pela atenção das crianças, o que começa cada vez mais cedo, toma mais tempo e produz efeitos ainda não mapeados em profundidade. Uma das referências que Cristiane costuma citar nesses encontros é um texto da Sociedade Brasileira de Pediatria de antes da pandemia – “Uso saudável de telas, tecnologias e mídias nas creches, berçários e escolas” -, que pode ser acessado aqui. São quatro páginas que provocam pesadelos. Uma das questões de fundo é que, quanto menor a criança, “menor a capacidade do cérebro de discernir a ficção da realidade”, afirma o texto, baseado em estudos científicos listados nas referências bibliográficas.

 

Crianças menores de dois anos não deveriam ter nenhum acesso a dispositivos eletrônicos, com tempos curtos e crescentes a partir daí, desde que monitorados por mães, pais ou responsáveis. Fechar os olhos a isso é flertar com “efeitos negativos para a saúde nas áreas do sono, atenção, do aprendizado, do sistema hormonal (com risco de obesidade), da regulação do humor (com risco de depressão e ansiedade), do sistema osteoarticular [motricidade], da audição, da visão, além do risco de exposição a grupos de comportamento de risco e a contatos desconhecidos”.

Espaço Infantil
Aberto junto com a BNB, diariamente de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h e aos finais de semana das 8h às 14h, o Espaço Infantil da BNB, no térreo, conta com bibliotecárias capazes de fazer a mediação das 3 mil obras do acervo, cujo empréstimo é gratuito a partir de um simples cadastro. “É um lindo espaço, com bom acervo, todo mundo deveria conhecer”, convida a diretora da BNB, Marmenha Rosário. “Conheço pouquíssimos espaços como esse”, reforça Cristiane. A BNB ainda dispõe do Espaço Geek, no segundo andar, com livros, gibis e jogos de tabuleiro.

 

Serviço
Oficina “Que livros indicar às crianças? – Literatura para divertir e encantar!”
Cristiane Salles
Espaço Infantil da BNB
Sábado, 5 de agosto, das 9h às 12h
Inscrições pelo e-mail: crisallles@gmail.com

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)

E-mail: comunicação@cultura.df.gov.br