Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/12/19 às 17h33 - Atualizado em 2/01/20 às 16h10

Oferendas a orixás dominam manhã de sol na Prainha

COMPARTILHAR

 

Centenas de pessoas estiveram na Praça dos Orixás, no Setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2, hoje (31) pela manhã para fazer oferendas e participar de rituais em devoção aos “santos de cabeça” escolhidos entre as quinze divindades representadas por estátuas na Prainha, como o local é mais conhecido pela população do Distrito Federal.

 

2020 será regido por Xangô por começar numa quarta-feira. “Será um ano melhor, com mais dinheiro e menos injustiça” vaticinou a médium Railene Braz Taufer, moradora do Guará e frequentadora do espaço de culto de religiões afrodescendentes.

 

A Praça dos Orixás tornou-se Patrimônio Cultural Imaterial do Distrito Federal em registro dado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural do DF em 2018 que inclui também a Festa de Iemanjá. A Prainha está pronta ara a festa de réveillon de hoje à noite. Confira programação aqui.

 

A advogada Bárbara Leite, de Belo Horizonte (MG), radicada na capital federal, visita a Praça dos Orixás na virada, mas também em outras ocasiões durante o ano. Filha de Iemanjá e afilhada de Oxóssi, costuma lhes acender velas. “Ainda há muito preconceito contra candomblé e umbanda”, reclama.

 

A estudante de Geografia da Universidade de Brasília (UnB) Bianca de Matos foi à Prainha pela manhã para fazer anotações sobre o que deve virar seu trabalho de conclusão de curso (TCC) em geografia humana. Ainda em estágio inicial, o trabalho deve ter como recorte teórico as formas de ocupação do local, assunto em que a religiosidade desponta.

 

“Minha mãe veio da Bahia, tenho muitos familiares praticantes de umbanda”, diz ela, moradora do Sobradinho, um dos locais com maior presença de terreiros segundo levantamento feito pela Fundação Palmares em parceria com o antigo Ministério da Cultura e a UnB. No DF há 330 terreiros, com Ceilândia e Planaltina liderando o ranking em número de locais desse tipo de culto.

 

Para o evento de hoje à noite foram armadas nove tendas, há 92 banheiros químicos, incluindo 12 para portadores de deficiências, 160 seguranças para os shows, 64 para cuidar do patrimônio, 40 brigadistas, quatro ambulâncias e barracas com comidas típicas. O show pirotécnico também durará dez minutos.

 

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF