Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/10/19 às 15h36 - Atualizado em 17/10/19 às 15h36

Mostra internacional de dança é o destaque da agenda cultural para este fim de semana

COMPARTILHAR

 

A vocação do Distrito Federal para a cultura pode ser medida pela variedade de ações promovidas pelos equipamentos culturais regidos pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec).

 

No final de semana de 17 a 20 de outubro, os espaços trazem teatro, dança, música, capacitação e lazer. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec) abre a programação com a estreia da 1ª Lobodança – Mostra Internacional de Vídeo-Dança, que ocupa o Centro de Dança a partir desta sexta (18). Os filmes de vídeo-dança serão o objeto de uma mostra internacional pertencente ao festival Lobofest.

 

Para os cinéfilos de plantão, outro destaque da agenda é a Mostra de Cinema Espanhol com entrada franca. A programação, que já passou por outras capitais brasileiras como São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Teresina, Palmas e Curitiba, é fruto de pareceria entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Embaixada da Espanha.

Confira abaixo a programação completa dos equipamentos para este fim de semana.

 

 

Confira abaixo a programação completa dos equipamentos para este fim de semana.

 

 

Centro de Dança

 

1º Lobodança – Mostra Internacional de vídeo-dança – 18/10 às 20h

A videodança – forma híbrida de linguagem que registra o movimento relativo entre dança e câmeras – vai ser objeto de uma mostra internacional que o Centro de Dança, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), vai exibir na sexta-feira (18). Trata-se do 1º Lobodança, que a partir deste ano integrará o Lobo Fest – Festival Internacional de Filmes – já em sua 11ª edição este ano.

O festival percorre por narrativas de corpos em movimento que contam histórias captadas por lentes e olhares diversos, registrados em formato de curta-metragem.  Nove produções de Europa, Américas (incluindo o Brasil) e África, num total de sete países, integram a programação. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

 

Cine Brasília

 

Mostra de Cinema Espanhol

 

A Mostra de Cinema Espanhol conta com “Saura(s)”, de Felix Viscarret, que retrata a vida do diretor de obras de arte como “Cría cuervos” (1976), “Bodas de Sangue” (1981) e “Carmen” (1983 – premiado com Oscar e em Cannes), entre quase 40 outros, a partir do olhar dos sete filhos.

Dentro da programação ordinária, continua  em cartaz, com ingressos a R$ 12 a inteira, o filme brasileiro “Greta”, do cearense Armando Praça, enfatizando a força do cinema do Nordeste. Ambienta percursos de vida marginais em torno do cotidiano de Pedro (Marco Nanini), um enfermeiro homossexual de 70 anos, fã da atriz sueca Greta Garbo. Bilheteria somente em dinheiro.

 

Exposição – Sinestesia

 

O Foyer do Cine recebe a exposição de artes plásticas de Stephanie de Paula. A artista fez suas obras a partir de desenhos ao vivo em todos os concertos, retratando o compromisso e dedicação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. O movimento é desenhado com melodias nos meus pensamentos. Cada apresentação da OSTNCS (Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro) é um conjunto de sensações.  Sinestesia fica em cartaz no Cine até o dia 31 de outubro, com entrada franca.

 

Espaço Cultural Renato Russo

 

Teatro – Todo Mundo Perde Alguma Coisa aos Oito Anos – 18 à 20/10 20h

 

A peça teatral faz recorte de cenas da infância masculina, expostas para questionar a sistematização da masculinidade em torno do silêncio, da violência e do abuso. Terceiro espetáculo do Grupo Tripé tem direção de Gustavo Haeser com elenco composto por jovens atores do Distrito Federal. Entrada: R$ 30 (inteira).  Classificação Indicativa 18 anos – Sala Multiuso.

 

Teatro infantil – O Violinista Mosca Morta – 19 e 20/10 – 16h

 

O espetáculo infantil da Cia Burlesca traz à cena o palhaço Seu Cocó, interpretado por Pedro Caroca sob a direção de Mafá Nogueira. A peça brinca com a figura do músico concertista: tipicamente sério, virtuoso e concentrado. Entrada: R$ 30 (inteira). Classificação Indicativa Livre – Sala Marco Antônio Guimarães.

 

 Artes Visuais – 14ª Bienal de Curitiba – Fronteiras em Aberto

 

Lançada no espaço dia 16/10, ficando em cartaz até 13/12 a exposição estabelece a reflexão sobre as novas relações de geopolítica e a condição fronteiriça da arte e do ser humano contemporâneo. A atual edição tem o conceito curatorial assinado pelo espanhol Adolfo Montejo Navas e pela brasileira residente em Berlim Tereza de Arruda. Entrada Franca, Livre – Galeria Rubem Valentim e Parangolé. Entrada franca. Classificação indicativa livre. Visitação terça a domingo de 10 às 20h.

 

Teatro Infantil – Os Saltimbancos 19/10 – 16h e 20/10 16h e 19h

 

Agrupação Teatral Amacaca celebra os 80 anos de Hugo Rodas – radicado há mais de 40 anos no Brasil firmou-se como um dos mais talentosos e importantes artistas de seu tempo. A história é um clássico infantil: quatro animais, cansados de serem explorados no campo, decidem partir para a cidade e tentar a vida como músicos. Entrada Franca. Classificação indicativa livre – Teatro Galpão.

 

Casa do Cantador

 

No domingo (20) a partir das 19h a Casa do Cantador recebe o “Domingão Vesperal”. As atrações musicais são: Os Emboladores de Coco, Pardal da Saudade, Azulão da Mata. O encontro também será animado pelos repentistas Chico de Assis e João Santana, com o som de Forrozão Bambolê e Trio Ka Entre Nós. A partir das 19h. Entrada franca e Classificação indicativa livre.

 

Complexo Cultural de Planaltina

 

Na sexta (18) o CCP conta Guerra do Flow às 19h e com o ensaio dos “Tambores do Amanhecer” também 19h. Classificação indicativa 16 anos. Entrada franca. Já no sábado (19), o CCP conta com a Oficina de Dança Contemporânea com o professor Lehandro Lira às 10h- Classificação Indicativa 13 anos e entrada Franca. Também no sábado e domingo (19 e 20) a programação fica por conta da apresentação da Peça A Menina e o Vento, do grupo PRONATEC. Entrada franca e classificação indicativa livre. Horários da peça: Sábado 18h e 20h. Domingo: 15:30, 18h e 20h.

 

 

Complexo Cultural Samambaia

 

 

Exposição – Arte Sem Fronteiras

 

O Complexo Cultural Samambaia recebe a mostra Arte sem Fronteiras: Dos Muros para Galeria acontece desde 2011, com curadoria de Gersion de Castro de forma colaborativa e com parcerias por onde tem passado. A exposição já percorreu diferentes espaços no Plano Piloto, em outras Regiões Administrativas e fora do DF. Local: Sala de Leitura Visitação: De 04 de outubro a 10 de novembro. Entrada Gratuita. Classificação Indicativa livre.

 

Música – Ceilândia Latin Jazz – 18/10 – 20h

 

O show da Lídia Dallet 2019 com o lançamento do CD Diário, traz a proposta de uma apresentação mais intimista. Um convite a sentar e ouvir cada letra da música, trazendo uma reflexão para todas as pautas colocadas em poesia por Lídia Dallet.

 

Cada letra composta pela rapper é como se fosse uma carta, uma maneira de tocar o pensamento e o coração daqueles que estão dispostos a conhecer esse novo trabalho.Local: Cine Teatro Verônica Moreno. Entrada: R$ 5,00. Classificação indicativa livre.

 

Oficina de Mobiliário Urbano – 19/10 – 9h

 

Oficina proposta em parceria com Instituto Federal de Brasília- IFB Campus Samambaia, que tem por objetivo desenvolver projetos e produtos de mobiliário urbano, móveis para espaços públicos, para o uso no Complexo Cultural Samambaia. Documentos para inscrição: Cópia do RG, CPF e comprovante de residência. Público: jovens e adultos a partir de 16 anos. Entrada franca.

 

Noite de Stand Up 19/10- 20h

 

A Noite de stand-up é uma noite tradicional de comédia itinerante onde os maiores comediantes brasilienses revezam no palco com piadas autorais sobre diversos assuntos. Local: Cine Teatro Verônica Moreno – Complexo Cultural Samambaia. Entrada: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia). Classificação indicativa 16 anos.

 

Festival Sintonia de Dança – 20/10 – 20h

 

Evento Voltado para as danças Urbanas com realização de Workshops e batalhas 2×2 durante o dia e Festival Competitivo entre solos, duos, trios e grupos à noite. Local: Cine Teatro Verônica Moreno – Complexo Cultural Samambaia. Entrada: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia). Classificação indicativa livre.

 

Oficina de Capoeira 18/10 – 20h

 

A oficina de capoeira om o mestrando Todo Duro (Pedro Paulo) do Grupo Social e Cultural Grito de Liberdade. Local: Galpão Garagem. Classificação indicativa livre. Entrada R$ 40.

 

Coral Levando a Vida 18/10 9h

 

O Grupo Coral Levando a Vida é um projeto que tem como principal foco promover qualidade de vida às pessoas com idade acima dos 45 anos e proporcionar acesso à educação musical como terapia. Entrada franca. Classificação: adultos acima de 45 anos.

 

Grafitti para mulheres – 19/ 10 – 9h

 

A Oficina “Girl Power – Oficina de Grafitti para Mulheres” é gratuita dirigida a jovens e mulheres a partir de 15 anos. A ação, ministrada pela grafiteira Miah é voltada especialmente para jovens adolescentes das periferias do DF, porém, atende também mulheres adultas que gostariam de experimentar novas formas de atividades criativas. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Entrada franca.

 

Residência de teatro Popular Musical Brasileiro 19/10 – 14h

 

Residência em teatro musical com o diretor e dramaturgo Sérgio Maggio. Oficina direcionada para atores. Local: Sala de Audiovisual. Entrada Franca.

 

Banda Marcial 19/10- 14h

 

Oficina de musical através de instrumentos de percussão e sopro para crianças em vulnerabilidade social. Entrada gratuita. Classificação indicativa: crianças a partir de 07 anos.

 

Espaço Oscar Niemeyer

 

Em cartaz a exposição do artista goiano Siron Franco ‘Césio 137’. A mostra conta com 50 óleos sobre papel inéditos, 12 telas e quatro esculturas que contam através da arte o maior acidente radioativo em área urbana no Brasil, em 1987. A exposição de reabertura do EON ficará aberta ao público do dia 24 de agosto ao dia 30 de outubro de 2019. Entrada franca. Classificação Indicativa livre.

 

Memorial dos Povos Indígenas

 

O Memorial dos Povos Indígenas mantém até 31 de dezembro a exposição “Menire Bê Kayapó Djàpêj” (A mulher Kayapó e seu trabalho). Ela reúne rico acervo fotográfico distribuído em painéis temáticos e didáticos e composto também de elementos da natureza, como sementes, ervas, remédios e vistoso artesanato a venda. Entrada franca, classificação livre.

 

Museu Nacional da República

 

Matriz

 

Matriz é uma exposição que transfere para telas, instalações e objetos as inquietações da mulher-mãe-artista, angustiada pelo lugar de invisibilidade que a maternidade confere a elas numa sociedade que as sobrecarrega com demandas no puerpério e além.

A mostra inclui ainda dez trabalhos de artistas mulheres, a maioria delas mães, selecionadas em chamamento público, que participaram de um ateliê de 120 horas, no qual foram incentivadas a se expressar sobre o sentimento de maternidade na sociedade atual. A exposição fica em cartaz até o dia 7 de novembro. Classificação indicativa livre. Entrada franca.

Afinidades afetivas

Uma das mostras itinerantes da 33ª Bienal de São Paulo – “Afinidades afetivas”. As obras de 13 artistas que integram a mostra receberam mais de 700 mil visitantes no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, entre setembro e dezembro do ano passado.

 

 

A Experiência do Olhar

 

Ainda na quinta, o MNdR também abre ao público “A Experiência do Olhar”, trazendo o pintor, desenhista e gravador Eduardo Sued. Sua obra, com estética que lembra Mondrian, experimenta com formas e cores dentro de uma perspectiva construtivista, ainda que seu autor fuja de rótulos. Aos 94, Sued se notabiliza pelo uso de uma paleta variada que inclui o preto como cor.

 

Ding Musa

 

Ding Musa, um jovem artista que tem na fotografia a base de seu trabalho. Em “Unidade de Construção”, Musa parece propor metáforas sobre o poder na capital federal ao abordar os discursos subentendidos na arquitetura e nos interiores dos prédios públicos. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

Museu Vivo da Memória Candanga

 

O Museu Vivo da Memória Candanga continua com a programação fixa com cursos de costura, gravura, cerâmica, papel e da técnica pinhole. O local ainda abriga e exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”.

Confira os dias e horários das oficinas:

 

Oficina da Costura – Katy Ateliê – funcionamento de segunda a sexta-feira com turmas de 9h às 12h e 14h às 17h, sábado de 9h às 12h – Formando turmas em todos os horários. Oficina da Gravura – quarta e sexta-feira – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina de Cerâmica – quintas-feiras – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina do Papel – Fundação Pedro Jorge – Quarta-feira de 14h às 17h. Oficina de Pinhole – segunda, terça e quarta das 14h às 17h.

 

 

 

Confira também nossas redes sociais! Instagram/Twitter/Facebook: @SececDF