Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/12/19 às 20h32 - Atualizado em 19/12/19 às 9h53

Lançada a Pedra Fundamental do Museu da Bíblia

COMPARTILHAR

No evento, o governador anunciou a construção de novos espaços culturais no Eixo Monumental

 

Um espaço dedicado ao culto do livro sagrado e à palavra de Deus. Assim será o Museu Nacional da Bíblia, cuja Pedra Fundamental de Construção foi lançada nesta quarta-feira (18) pelo governador Ibaneis Rocha.

 

A solenidade, realizada no Eixo Monumental, próximo à Rodoferroviária de Brasília, onde será construído o prédio, contou também com a presença dos secretários de Cultura e Economia Criativa Adão Cândido, de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira e do coordenador da Unidade de Assuntos Religiosos, Kildare Araújo Meira. 

Também participaram do evento integrantes da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, e líderes de entidades religiosas de várias partes do Brasil.

 

“É um projeto que requalifica o Eixo Monumental, colocando aqui na cauda do avião esse leme que é o Museu da bíblia”, destacou Ibaneis.

 

Com traços de Oscar Niemeyer, baseado em croquis rascunhados pelo arquiteto no final dos anos 80, o lugar terá o formato de uma bíblia aberta e capacidade para 50 mil pessoas. No interior, além de teatro e biblioteca, o visitante poderá usufruir de um cinema, praça de alimentação e salas para palestras e exposições. A contratação do projeto será feita pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, junto ao Instituto Oscar Niemeyer, por meio de dispensa de licitação. A expectativa é que o museu receba cerca de 100 mil visitantes por ano, incentivando o turismo local.

 

O Museu da Bíblia será um espaço amplo, voltado não apenas para evangélicos, mas para todas as pessoas que têm o livro sagrado como referência, como explica Paulo Niemeyer, presidente do Instituto Niemeyer e responsável pelo projeto executivo da edificação. Ele lembra que a Bíblia é patrimônio mundial da humanidade, e ter um monumento dedicado a ela em Brasília reforça a importância da capital no cenário nacional e mundial.

 

Entusiasmado com o lançamento da pedra fundamental, ele também aponta os desafios do projeto, considerado pelo especialista no arquiteto dos traços da capital como “audacioso e perturbador”. “Ele é muito bonito e arrojado, pois tem formas que o Oscar não costumava usar. Este será um marco para obra dele, mesmo depois de morto”, avalia. 

“Este é mais um projeto para promover a difusão e diversidade cultural, dando ao Distrito Federal novas opções de lazer e cultura, fomentando o turismo e valorizando a grande obra de Niemeyer”, reforça Adão Cândido.

 

Novos espaços culturais no Eixo Monumental

A obra, que ocupará um terreno de 10 mil metros quadrados, será custeada por meio de emenda parlamentar na ordem de R$ 80 milhões. A previsão é de que o prédio da entidade fique pronto em 18 meses. Os trabalhos de edificações serão realizados pela Novacap.

 

“Eu não corro de problemas, eu corro para o problema e vou buscar a solução, primeiro temos que cumprir todas as regras do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), passar pelo processo de licitação, que deve sair em março e abril e acelerar ao máximo as obras. Da nossa parte vamos realizar a obra e entregá-la”, concluir o governador.

 

No evento, o governador Ibaneis Rocha anunciou futuramente a construção de novos espaços culturais no Eixo Monumental, entre eles a construção de um Museu de Arte Sacra. A determinação é baseada na portaria de número 166 de 2016, do Iphan, que estabelece a criação de quatro novos lotes entre a Praça do Cruzeiro e a Epia, com limite máximo de ocupação de 10% dessa área.

 

“Quero que continuem com a palavra de Deus, para que todos possam visitar o Eixo Monumental e saber que aqui é um lugar de Deus que esse espaço vai representar todas as religiões, toda a vontade do povo brasileiro, que é um povo religioso”, observou o governador.

 

Com informações da Agência Brasília

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF