Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/07/19 às 16h53 - Atualizado em 19/07/19 às 15h36

Governador Ibaneis e secretário de Cultura e Economia Criativa entregam Catetinho revitalizado

COMPARTILHAR

Obras foram finalizadas essa semana com últimos retoques; primeira residência oficial vai ganhar novo acesso

 

O governador Ibaneis Rocha inaugurou hoje (17) as obras de revitalização do Museu do Catetinho ao lado dos secretários de Cultura e Economia Criativa (Secec), Adão Cândido, Turismo, Vanessa Coutinho, e Obras, Izídio Santos, servidores, visitantes, autoridades e representantes de embaixadas em Brasília.

 

A primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek no que viria a ser a capital federal, foi construída em 1956. Recebeu até ontem os últimos retoques, com higienização de vitrines onde estão expostos objetos originais do museu e colocação de legendas nos aposentos e recintos do espaço para visitantes se informarem dos hábitos do ex-presidente no local, conhecido também como “Palácio de Tábuas”.

 

A reforma do Catetinho, cujo tombamento é de 1959, completando 60 anos em novembro próximo, começou em fevereiro, com a remoção não destrutiva de enxames de abelhas na estrutura das paredes, calafetação e pintura. Depois disso, foram feitas as recuperações de jardins e calçadas. Um novo acesso, evitando longo retorno para chegar ao museu, também facilitará a visitação.

 

O custo da intervenção, feita pela Gerência de Conservação e Restauro da Subsecretaria do Patrimônio Cultural (Supac) em parceria com a diretoria de Manutenção do Patrimônio e Espaços Culturais da Secec, ficou em R$ 40 mil. “O custo foi baixo porque usamos materiais e capital intelectual da secretaria”, explicou o subsecretário da Supac, Cristian Brayner.

 

O espaço ainda recebeu revisão e manutenção da fiação elétrica, limpeza do entorno do bem tombado e pintura dos meios-fios. Importante lembrar que a preservação do patrimônio é um trabalho que envolve parcerias com IPHAN, NOVACAP, administração do Park Way e SLU.

 

O titular da Secec lembrou que os investimentos da pasta não param por aí e que a ação no Catetinho será seguida de restauro e revitalização do Centro Cultural Três Poderes a partir de uma parceria entre Secec e Unesco, com investimento de R$ 300 mil, num diagnóstico com projetos básico e executivo de intervenção.

 

“É compromisso de nossa gestão entregar à população até 2020, quando Brasília completa 60 anos, outros equipamentos culturais. Em breve, vamos revitalizar o Memorial dos Povos Indígenas, o Museu Vivo da Memória Candanga e o Museu de Arte de Brasília”, afirmou Cândido.

 

“Isso é só o início”, disse o governador Ibaneis Rocha, que tem repetido a ênfase de seu governo em preservar áreas tombadas. “Brasília precisa ser bem cuidada, e vamos comemorar o aniversário da cidade com muitas obras, cultura e turismo. Trata-se da capital da República e de patrimônio da humanidade”, enfatizou.

 

Segundo o governador, o GDF conseguiu levantar recursos de emendas parlamentares no valor de R$ 250 milhões para aplicação em melhorias na cultura, educação e saúde. Aproveitou para anunciar a construção de seis UPAS. “Precisamos, como servidores públicos, cuidar com carinho da população”, disse.