Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/19 às 16h40 - Atualizado em 19/06/19 às 14h27

Filmes do Cazaquistão são exibidos no Cine Brasília

COMPARTILHAR

Quatro filmes em sessão única diária estarão em cartaz de quinta a domingo

 

O Cine Brasília vai exibir quatro filmes do Cazaquistão entre os dias 20 e 23 de junho, numa parceria entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa e a embaixada do país da Ásia Central. São criações que refletem sobre os dramas históricos e sociais desse país distante, incrustado entre gigantes (antes URSS, depois Rússia, e China), recortado por diferentes etnias e de geografias físicas refletidas em culturas de índole guerreira. A entrada é franca.

 

Um filme italiano na mostra comercial (com cobrança de ingresso) ajuda a compor a grade. Trata-se de “Estamos Todos Bem”, dirigido por Giuseppe Tornatore e estrelado por Marcello Mastroianni.

 

“Myn Bala” (Guerreiros da Estepe)

De Akan Satayev (drama histórico, 2012, 100/133 min, 16 anos)

Sinopse: A ação do filme ocorre na primeira metade do século XVIII – no ponto de virada da história do Cazaquistão, quando os cazaques, em sangrenta guerra com os dzungars (povo do leste), lutam por sua unidade num episódio de heroísmo que se torna decisivo na conquista da liberdade de seu povo. Guerreiros-jovens, liderados pela brava Sartai, combatem juntos no lendário exército que ficou conhecido como “Myn Bala”.

 

“Estrada para a mãe”

De Akan Satayev (drama histórico, 2016, 90/130 min, 16 anos)

Sinopse: O filme é sobre o poder do amor materno, que ajudou o protagonista a sobreviver e lidar com as provações a caminho de casa. Os principais eventos ocorrem no contexto em que o povo cazaque enfrenta a era da coletivização, fome e guerra. Um filme que faz o espectador pensar sobre os valores da vida.

 

“Espada de diamante”

De Rustem Abdrashev (drama histórico, 2016, 133 min, 16 anos)

Sinopse: Em meados do século XV, após o colapso da outrora poderosa Horda Dourada, quatro canatos (reinos) originários da fragmentação do Império Mongol  lutam por hegemonia dentro do território do moderno Cazaquistão. O filme narra conflitos que deram origem ao país atual.

 

“Oralman” (Os que retornam)

De Sabit Kurmanbekov  (drama histórico-social, 2017, 95 min, 16 anos)

Sinopse: No Afeganistão, vive uma família cazaque que deixou o país natal nos anos 1930, período em que foi sacudido pelas mudanças internas na então União Soviética, país a que o Cazaquistão estava submetido desde meados do século anterior. Lá o velho cazaque teve um filho e uma filha. A família decide fazer o caminho de volta para reassentamento no país de origem, numa longa jornada.

Mostra Comercial (com cobrança de ingresso a preços populares)

 

“Estamos Todos Bem”

De Giuseppe Tornatore (1990, drama, Itália, 122 minutos, 14 anos)

Sinopse: Matteo Scuro (Marcello Mastroianni) vive sozinho na Sicília. Funcionário público aposentado e desejoso em reunir sua família, ele aguarda a vinda de seus filhos no verão. Como estes cancelam a visita, ele decide viajar pelo país ao encontro deles. Durante o trajeto, vai descobrindo a realidade de cada um.

 

Programação – (20 a 23 de junho)

20, quinta

16h- Estamos Todos bem

18h- Estamos Todos bem

20h- Estrada para a Mãe – Mostra de cinema do Cazaquistão

21, sexta

16h- Estamos Todos bem

18h- Estamos Todos bem

20h- Espada de Diamante – Mostra de cinema do Cazaquistão

22, sábado

16h- Estamos Todos Bem

18h- Estamos Todos Bem

20h- Myn Bala; Guerreiros da Estepe – Mostra de cinema do Cazaquistão

23, domingo

16h- Estamos Todos Bem

18h- Estamos Todos Bem

20h- Oralman – Mostra de cinema do Cazaquistão

24, segunda, e 25, terça (sem sessões)

26, quarta

16h- Estamos Todos Bem

18h- Estamos Todos Bem