Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/11/19 às 17h12 - Atualizado em 28/11/19 às 17h08

Festivalzinho – Alunos das escolas públicas participam da mostra paralela do 52º FBCB

COMPARTILHAR

Sessão infantil do festival destaca temas relevantes para estudantes da primeira infância

 

 

Na manhã desta quarta-feira (27), cerca de 500 alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal foram recebidos no Cine Brasília para assistir à mostra paralela “Festivalzinho”. Parte da programação da 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (FBCB), a sessão oferecida aos estudantes foi desenvolvida especialmente para crianças da primeira infância, com o objetivo de promover a democratização do acesso ao cinema e a formação de opinião e plateia dentro do FBCB.

 

Participaram do primeiro dia do Festivalzinho os estudantes do 1º ao 4º ano dos seguintes centros de ensino do Distrito Federal: Escola Classe 02 de Candangolândia, Escola Classe 02 do Guará, Centro de Ensino Fundamental 01 do Varjão, Escola Parque 313/314 Sul e Escola Classe Agrovila.

 

A decoração, a música e os jogos de luzes encantaram os olhares dos pequenos, que relataram sua primeira experiência em uma sessão de cinema. Acomodados nas poltronas da sala escura, as crianças ouviram atentas a apresentação que antecedeu a mostra, que esclareceu aos pequenos dúvidas sobre cinema e seus significados, como a diferença entre curta e longa metragem.

 

Com uma abordagem lúdica e divertida, as animações selecionadas abordaram de modo suave questões sociais vividas por crianças, envolvendo direitos, igualdade social, democracia, cidadania, combate ao bullying e respeito à diversidade, promovendo a identificação da criança brasileira com as produções cinematográficas do país.

Os filmes também traduziram a riqueza da realidade nacional, o que pode proporcionar debates construtivos em sala de aula. Os curtas “O Menino Cabeça-de-Flor”, “Dia das Nações”, “Formiga”, “Fábula de Vó Ita”, “Os Segredos do Rio Grande”, “Lá do alto”, “Pirilampo” e “Bá” também abordaram a questão das tradições regionais presentes em cada espaço do Brasil, contextualizando e valorizando o folclore brasileiro.

 

Ilane Nogueira, servidora da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e coordenadora do Festivalzinho, explica que o evento é resultado de um trabalho que busca democratizar o acesso das crianças ao cinema. Com esta iniciativa, que se consolida a cada ano, a perspectiva de imaginário e apropriação cultural das crianças vem sendo construída por meio de pilares sólidos. “Quando falamos de economia criativa e geração de novos conceitos, estamos falando também deste público que está sendo construído na primeira infância. O desenvolvimento e a ocupação destes territórios para essas crianças são fundamentais para a formação de opinião. O Festivalzinho é um trabalho de ápice da construção do audiovisual na educação infantil”, define.

 

 

A professora do Centro de Ensino Fundamental do Varjão, Tânia Freitas, destaca a importância da mostra não só pelo aspecto do lazer e entretenimento, mas pela contribuição pedagógica que se dá mediante os temas abordados durante a exibição dos curtas. “Para o desenvolvimento das crianças em sala de aula, esta vinda ao cinema contribuiu com uma riqueza inexplicável para o processo de aprendizagem e formação de cidadania das crianças”, destaca.

 

 

O estudante do 4º ano da Escola Classe 02 do Guará, Murilo Aragão, de 10 anos, declarou seu encantamento em visitar pela primeira vez o Cine Brasília e replicou a mensagem absorvida durante a sessão. “Gostei muito do filme ‘Formiga’, que nos ensinou a importância da união entre os grupos, contribuindo para a mudança da realidade da vida das pessoas”.

 

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF