Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
6/10/22 às 12h30 - Atualizado em 6/10/22 às 12h30

Festival de Cinema de Taguatinga começa no feriado de 7 de setembro

Texto: Lúcio Flávio. Edição: Ascom Secec

5/9/2022

10:30

 

Criado em 1998, o Festival de Cinema de Taguatinga, com programação que privilegia a categoria de curta-metragem nacional, nasceu da necessidade de investir em projetos com narrativas engajadas contra injustiças sociais, violências estruturais, racismo, machismo e outros temas urgentes. Após dois anos de exibições virtuais, um dos mais relevantes eventos cinematográficos realizados fora do Plano Piloto volta a acontecer, de 7 a 10 de setembro, com sessões presenciais no Sesc Taguatinga.

 

A mostra terá entrada solidária, mediante doação de 1kg de alimento. “O festival é o segundo mais antigo do DF e tem se consagrado como esse portal de curtas-metragens voltado para temáticas sociais”, comenta a produtora Janaína André. “Desde a décima edição temos realizado o evento de forma híbrida, ou seja, uma grande parte dos filmes inscritos é disponibilizada no nosso site. Temos um acervo de mais de três mil filmes cadastrados”, explica.

 

Realizado com apoio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o evento deste ano traz mais de 400 curtas-metragens de todas as regiões do Brasil. Foram inscritas obras nas categorias de animação, documentário, experimental, ficção e infantil. Nesta edição, 24 títulos participam da Mostra Competitiva 2022. Uma seleção realizada online pelo público escolheu um dos filmes selecionados para o encontro que costuma reunir cerca de cinco mil pessoas.

 

ATRAÇÕES PARALELAS

Isso porque, além dos filmes, o público também tem a chance de participar de shows musicais, festas e até de uma feira que acontecerá na área externa do Sesc Taguatinga durante todo o evento. Quatro oficinas gratuitas serão realizadas ao longo do festival no Hotel Go Inn – Taguatinga Centro. Os encontros acontecerão entre os dias 8 e 9 de setembro, das 10h às 13h. “Temos uma média de 1.200 pessoas por dia durante o evento e esse ano vamos ter como foco a questão da acessibilidade, inclusive, com oficinas para este público”, salienta Janaína André.

 

Os filmes da mostra competitiva concorrerão à premiação nas categorias Júri Oficial e Júri Popular durante as apresentações. Doze filmes de curta-metragem compõem a Mostra Paralela 2022. A seleção foi realizada pela curadoria oficial e dedicada aos estudantes do ensino médio, com sessões escolas, também abertas ao público geral, seguidas de bate papos. As exibições acontecem na quinta e na sexta-feira, sempre às 15h.

 

Cinco filmes curta-metragem participam da Mostra Infantil de 2022, dedicada a crianças do ensino fundamental, com sessões para escolas e abertas também para o público em geral. Os filmes serão exibidos na quinta e na sexta-feira, às 10h, no teatro Paulo Autran, no Sesc Taguatinga.

 

No sábado, a partir das 15h, a Mostra Azul exibirá uma série de curtas-metragens. É uma programação dedicada a portadores de TEA (Transtorno do Espectro Autista). A sessão é adaptada, com condições de luz e som adequadas ao público, além de oferecer monitores qualificados para atender às famílias.

 

Em parceria com o Festival Cine Expressão serão exibidas no sábado, às 17h, seis obras produzidas no âmbito do projeto realizado pela Rede Urbana de Ações Socioculturais (R.U.A.S). O projeto, que é voltado para o cinema periférico em Ceilândia, buscou inserir os jovens da região no mercado audiovisual, entendido como uma ferramenta de emancipação social.

 

HOMENAGEM

O grande homenageado desta 16ª edição é o ator, diretor teatral e arte-educador Humberto Pedrancini. Com mais de quatro décadas de experiência no segmento, o artista versátil é conhecido por montagens como “Pedro Malazartes”, “A Cidade Que Não Tinha Rei”, “Capital da Esperança” e o clássico texto de Hermann Melville, “Moby Dick”. Pedrancini também atuou como professor em diversas oficinas e na Faculdade Dulcina de Moraes. No cinema, conta com mais de dez participações entre curtas e longas-metragens, entre os quais se destacam produções como “Louco Por Cinema” (1994) e “Araguaya – A Conspiração do Silêncio” (2004).

 

“Um festival que já tem 16 edições é um festival guerreiro, que resiste a todas as dificuldades que encontramos para realizar as atividades culturais”, destaca Humberto. “Fico muito lisonjeado com essa homenagem”, agradece o artista de 72 anos.

 

Serviço:

Festival de Cinema de Taguatinga – 16ª edição

De 7 a 10 de setembro, no Sesc Taguatinga

Entrada solidária, mediante doação de 1kg de alimento

Demais informações e programação completa