Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/10/19 às 16h01 - Atualizado em 10/10/19 às 16h13

Feriado do Dia das Crianças tem atrações para todas as idades

COMPARTILHAR

O dia das crianças, comemorado em 12 de outubro, é o ponto alto deste fim de semana. A data é só no sábado, mas os espaços culturais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa prepararam ações para os pequenos – e também para os nem tão pequenos assim – durante vários dias.

 

Especialmente para as crianças, as atividades incluem filmes infantis, artes visuais, peçasteatrais, oficinas e música. Além disso, alguns locais como o Museu do Catetinho e o Memorial dos Povos Indígenas têm bastante espaço ao ar livre, um convite para as famílias desfrutarem de bons momentos em meio à natureza.

 

Ainda que o fim de semana seja de celebração aos pequenos, os adultos não têm desculpaspara ficar em casa. Exposições, teatro e muita música animam prometem animar o sábado e o domingo. E, para fechar o fim de semana, o projeto BNB Yoga volta ao Conjunto Cultural da República, na Esplanada dos Ministérios.

Confira a programação completa :

Biblioteca Nacional de Brasília

Cine Clubinho

A Biblioteca Nacional de Brasília promove de 07 a 13 de outubro no Espaço Infantil o Cine Clubinho, com filmes infantis. Nesta sexta (11), às 10h e às 14h30 será exibida a animação Pinocchio. Já no sábado (12), às 10, é a vez do clássico Branca de Neve e Os Sete Anões. Entrada: Franca. Classificação Indicativa livre.

BNB Yoga

Já no domingo, volta ao pilotis, o BNB Yoga com o instrutor Jay Krsna. O aulão é gratuito e para participar basta levar o tapetinho, roupas leves e garrafa de água. Entrada: Franca. Classificação Indicativa: Livre.

Complexo Cultural Samambaia

Exposição – Arte Sem Fronteiras

O Complexo Cultural Samambaia recebe a mostra Arte sem Fronteiras: Dos Muros para Galeria acontece desde 2011, com curadoria de Gersion de Castro de forma colaborativa e com parcerias por onde tem passado. A exposição já percorreu diferentes espaços no Plano Piloto, em outras Regiões Administrativas e fora do DF. Local: Sala de Leitura Visitação: De 04 de outubro a 10 de novembro. Entrada Gratuita. Classificação Indicativa livre.

 

Oficina de Capoeira 11/10 – 20h

A oficina de capoeira om o mestrando Todo Duro (Pedro Paulo) do Grupo Social e Cultural Grito de Liberdade. Local: Galpão Garagem. Classificação indicativa livre. Entrada R$ 40.
Teatro – Não vai ter Primavera 12/10 20h

O Grupo Brinquedoleca, sob a direção de Letícia Araújo (tia Leleca) apresenta o Espetáculo Infantil “Não vai ter Primavera” Baseada no livro infantil “Liza em… Vale a Pena Mudar!”, das escritoras Nísia Anália e tia Leleca. Entrada: R$ 20 inteira. Classificação indicativa livre.

Grafitti para mulheres – 11 e 12/10 9h

A Oficina “Girl Power – Oficina de Grafitti para Mulheres” é gratuita dirigida a jovens e mulheres a partir de 15 anos. A ação, ministrada pela grafiteira Miah é voltada especialmente para jovens adolescentes das periferias do DF, porém, atende também mulheres adultas que gostariam de experimentar novas formas de atividades criativas. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Entrada franca.

Residência de teatro Popular Musical Brasileiro 12/11 – 14h

Residência em teatro musical com o diretor e dramaturgo Sérgio Maggio. Oficina direcionada para atores. Local: Sala de Audiovisual. Entrada Franca.

Encontro Nacional de Capoeira – 13/11 – 14h

Encontro que receberá mestres, mestrandos, praticantes e estudiosos da capoeira. Local: Galpão Garagem. Entrada Franca. Classificação Indicativa livre.


Museu Vivo da Memória Candanga

O Museu Vivo da Memória Candanga continua com a programação fixa com cursos de costura, gravura, cerâmica, papel e da técnica pinhole. O local ainda abriga e exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”.

Confira os dias e horários das oficinas:
Oficina da Costura – Katy Ateliê – funcionamento de segunda a sexta-feira com turmas de 9h às 12h e 14h às 17h, sábado de 9h às 12h – Formando turmas em todos os horários. Oficina da Gravura – quarta e sexta-feira – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina de Cerâmica – quintas-feiras – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina do Papel – Fundação Pedro Jorge – Quarta-feira de 14h às 17h. Oficina de Pinhole – segunda, terça e quarta das 14h às 17h.

 

Complexo Cultural de Planaltina

Na sexta (11) o CCP conta Guerra do Flow às 19h e com o ensaio dos “Tambores do Amanhecer” também 19h. Classificação indicativa 16 anos. Entrada franca. Já no sábado (12), o CCP conta com a Oficina de Dança Contemporânea com o professor Lehandro Lira às 10h- Classificação Indicativa 13 anos e entrada Franca. No mesmo dia, a noite começa com o show musical com os moldes de um recital, apresentado pela Academia Melodia, às 18h, classificação indicativa livre e entrada franca.

 

No domingo (13) a partir das 9h da manhã, a programação será dedicada ao “Planaltina RAP em foco”, um evento que reúne vários rappers da cidade de Planaltina e convidados. Nessa edição, as músicas e atividades serão dedicadas ao público infantil. Entrada franca e classificação indicativa livre.

 

Cine Brasília

Exposição – Sinestesia

O Foyer do Cine recebe a exposição de artes plásticas de Stephanie de Paula. A artista fez suas obras a partir de desenhos ao vivo em todos os concertos, retratando o compromisso e dedicação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. O movimento é desenhado com melodias nos meus pensamentos. Cada apresentação da OSTNCS (Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro) é um conjunto de sensações. Sinestesia fica em cartaz no Cine até o dia 31 de outubro, com entrada franca.

 

Cinema

O Cine Brasília traz na programação que começa na quarta (9) um lançamento nacional, “Greta”, com Marco Nanini no papel principal, e uma mostra gratuita do cinema de Taiwan, cuja força poética vai agradar os amantes do cinema. A pedido do público continua em cartaz o documentário “De Peito Aberto”, documentário brasileiro que trata dos desafios do aleitamento materno num corte que atravessa diferentes classe sociais. “Greta” e “De Peito Aberto” têm entrada cobrada, R$ 12 (inteira), já a Mostra de Taiwan tem entrada franca. Bilheteria somente em dinheiro.

 

Casa do Cantador

No domingo (13) a partir das 19h a Casa do Cantador recebe o “Domingão Vesperal”. As atrações musicais são: Os Emboladores de Coco, Pardal da Saudade, Azulão da Mata. O encontro também será animado pelos repentistas Chico de Assis e João Santana, com o som de Forrozão Bambolê e Trio Ka Entre Nós. A partir das 19h. Entrada franca e Classificação indicativa livre.

 

Espaço Cultural Renato Russo

Circo – 23 Fragmentos desses Últimos Dias – 12/10 20 horas
O Coletivo Instrumento de Ver mostra o resultado de um ano de residência no Teatro Galpão, do Espaço Cultural Renato Russo. Espetáculo circense que propõe juntar os pedaços do que está quebrado. Quando algo se quebra, o que fica? Uma realidade fragmentada, recriada a partir de bases delicadas, porém imprescindíveis. Entrada Franca. Classificação indicativa livre. Local: Teatro Galpão.

 

Teatro Infantil – Coração Leal – 12 e 13/10 – 16h

Com texto e direção de Cassia Gentile, a peça transfere elementos de violência e intolerância para uma fábula infantil onde os bichos e insetos mais desprezados pela sociedade adquirem voz e direito de se expressar. Para compor esse universo de forma lúdica e onírica a encenação é composta por dança, música e teatro. Entrada: R$ 40 (inteira). Classificação indicativa livre. Local: Sala Marco Antônio Guimarães.

 

Musical Infantil – Simbora Menino – Show Tumba La Catumba – 12 e 13/10 – 18h

Sob a supervisão cênica de Miriam Virna e direção musical de Gabriel Lourenço, uma banda formada por seis monstros tocando muito rock, ciranda, frevo e Folia de Reis, além de releituras inusitadas de cantigas de roda. Esta é a combinação perfeita para uma hora de show de chacoalhar o esqueleto. Entrada: R$ 40 (inteira). Classificação indicativa livre. Local: Sala Multiuso.

 

Espaço Oscar Niemeyer

Em cartaz a exposição do artista goiano Siron Franco ‘Césio 137’. A mostra conta com 50 óleos sobre papel inéditos, 12 telas e quatro esculturas que contam através da arte o maior acidente radioativo em área urbana no Brasil, em 1987. A exposição de reabertura do EON ficará aberta ao público do dia 24 de agosto ao dia 30 de outubro de 2019. Entrada franca. Classificação Indicativa livre.

 

Memorial dos Povos Indígenas

O Memorial dos Povos Indígenas mantém até 31 de dezembro a exposição “Menire Bê Kayapó Djàpêj” (A mulher Kayapó e seu trabalho). Ela reúne rico acervo fotográfico distribuído em painéis temáticos e didáticos e composto também de elementos da natureza, como sementes, ervas, remédios e vistoso artesanato a venda. Entrada franca, classificação livre.

 

Museu Nacional da República

Matriz

Matriz é uma exposição que transfere para telas, instalações e objetos as inquietações da mulher-mãe-artista, angustiada pelo lugar de invisibilidade que a maternidade confere a elas numa sociedade que as sobrecarrega com demandas no puerpério e além.

A mostra inclui ainda dez trabalhos de artistas mulheres, a maioria delas mães, selecionadas em chamamento público, que participaram de um ateliê de 120 horas, no qual foram incentivadas a se expressar sobre o sentimento de maternidade na sociedade atual. A exposição fica em cartaz até o dia 7 de novembro. Classificação indicativa livre. Entrada franca.

 

Afinidades afetivas

Uma das mostras itinerantes da 33ª Bienal de São Paulo – “Afinidades afetivas”. As obras de 13 artistas que integram a mostra receberam mais de 700 mil visitantes no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, entre setembro e dezembro do ano passado.

 

A Experiência do Olhar
Ainda na quinta, o MNdR também abre ao público “A Experiência do Olhar”, trazendo o pintor, desenhista e gravador Eduardo Sued. Sua obra, com estética que lembra Mondrian, experimenta com formas e cores dentro de uma perspectiva construtivista, ainda que seu autor fuja de rótulos. Aos 94, Sued se notabiliza pelo uso de uma paleta variada que inclui o preto como cor.

Ding Musa
Ding Musa, um jovem artista que tem na fotografia a base de seu trabalho. Em “Unidade de Construção”, Musa parece propor metáforas sobre o poder na capital federal ao abordar os discursos subentendidos na arquitetura e nos interiores dos prédios públicos. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

Confira também nossas redes sociais! Instagram/Twitter/Facebook: @SececDF