Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/04/19 às 15h18 - Atualizado em 2/05/19 às 11h04

Feira do Livro de Brasília em junho vai montar Cidade da Leitura na Esplanada

COMPARTILHAR

Iniciativa tem entre contrapartidas ao apoio da SEC a doação de livros infantis para bibliotecas públicas

 

A 35ª Feira do Livro de Brasília vai transformar o espaço do Complexo Cultural da República, entre a Biblioteca Nacional de Brasília e o Museu Nacional da República numa arena pública pela valorização da literatura, do livro e do encontro literário-artístico.

 

Os organizadores da Feira, Câmara do Livro do DF e Instituto Latinoamerica, comprometeram-se em encontro hoje (30) com o titular da Secretaria de Cultura (SEC), Adão Cândido, a repassar a bibliotecas públicas do Distrito Federal livros infantis em bom estado. A ideia é que o público doe esse material para ter acesso aos eventos mais disputados, como encontros com o músico, poeta e compositor paulista Arnaldo Antunes, ou o instrumentista pernambucano Antônio Nóbrega, que serão homenageados.

 

“Essa será uma contrapartida para o apoio da Secretaria à Feira do Livro de Brasília e está em linha com uma das nossas prioridades, que é aumentar o acervo das bibliotecas públicas do DF”, explica Cândido.

 

Para a Feira, de 6 a 16 de junho, será montada no local a Cidade da Leitura, um complexo temporário de 15 mil metros quadrados, projetado para receber 20 mil pessoas diariamente. A iniciativa está dentro da proposta da Secretaria de Cultura do DF, apoiadora da Feira, de ocupação dos espaços urbanos em prol de manifestações culturais.

 

O megaevento se dará em torno de quatro eixos de programação – literária, infantil, formativa e artística, além de dedicar área de 2.500 metros quadrados para estandes dedicados a exposição de livros.

 

No encontro com o titular da SEC, o diretor do Instituto Lationamerica, Atanagildo Brandolt, apresentou o projeto da edição deste ano e explicou que ele será um piloto para evento maior em 2020, no aniversário da capital. “Viemos comunicar ao secretário que já colocamos o projeto na rua e queremos que a Secretaria de Cultura o abrace”, disse Brandolt.

 

Entre as várias atividades que a Feira propõe nos quatro eixos citados, espera-se o envolvimento de 19 municípios em torno do DF. A Feira está orçada em R$ 3 milhões e encontra-se em fase de arrecadação final dos recursos, oriundos de emendas parlamentares e verba federal.