Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/08/19 às 20h11 - Atualizado em 26/08/19 às 11h01

Espaço Oscar Niemeyer é reaberto

COMPARTILHAR

O Distrito Federal ganhou, neste sábado (24), mais um espaço expositivo no coração da capital. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) reinaugurou o Espaço Oscar Niemeyer (EON), parte do complexo cultural e arquitetônico da Praça dos Três Poderes, que estava fechado desde 2014. 

 

A reabertura do local foi marcada pelo lançamento da exposição ‘Césio 157’, do artista goiano Siron Franco, que recebe o público até 30 de outubro. Em visita guiada pela mostra, que conta por meio da arte o maior desastre radiativo em área urbana no Brasil, ele explicou que o trabalho visa tirar o estigma do bairro popular. “Essas obras trazem uma lembrança muito forte porque toda a cidade foi vítima do desastre. É a minha forma, enquanto cidadão, de dar uma resposta a essas pessoas que sofreram”.

 

Siron conta que cerca de 50 telas em exposição em Brasília são inéditas, e foram feitas usando tinta, chumbo e terra de Goiás, que muitas pessoas acreditavam estar contaminadas. “São objetos que nasceram do medo, e que mostram a angústia vivida no período”, comenta. 

 

Esta é mais uma entrega da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, que tem trabalhado prioritariamente com a manutenção e valorização do patrimônio cultural. Segundo Charles Cosac, que assume a direção do EON, quem ganha é a população, que terá um local privilegiado de arte contemporânea de artistas brasileiros e, principalmente, brasilienses. 

 

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro também participou do evento que devolveu à Brasília mais um espaço revitalizado. A apresentação do quinteto de metais, encantou os presentes, como a estudante Ariane Camargo, de Goiânia. “Achei muito bom, e tudo muito bonito”.

Acompanhada pelo geógrafo Matheus Barbosa, os dois vieram à Brasília passar o final de semana. “Quem é goiano conhece a obra do Siron, e tem algo de muito pessoal nesta exposição, que impacta diretamente em quem a vê.

 

Já o brasiliense João Paulo Trevisan não conhecia o Espaço Oscar Niemeyer, e gostou do que viu. Ele comentou a disposição do espaço e a localização. “Gostei muito do espaço os traços e a disposição das coisas. Também tem um pequeno auditório que é muito interessante, além da vista privilegiada”, disse.

 

O secretário de Cultura e Economia Criativa Adão Cândido, ao abrir o Espaço Oscar Niemeyer, reforçou o empenho dos servidores em cumprir com a meta do governador Ibaneis Rocha de devolver os monumentos da capital do país. “Este é um local muito significativo para nós, que estava fechado há anos e finalmente foi reaberto. Iniciamos as atividades com uma mostra incrível e já estamos preparando a exposição permanente que homenageará o arquiteto Oscar Niemeyer”, concluiu.

 

 

Fotos: Ludimila Barbosa  SECEC DF