Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/19 às 10h11 - Atualizado em 28/01/19 às 14h19

Programador do Cine Brasília dá entrevista sobre nova programação

COMPARTILHAR

O novo programador do Cine Brasília, José DaMata, de volta ao espaço cultural depois de por lá ter passado entre 1985 e 1993, enxerga a sétima arte como instrumento de emancipação.

 

Autor de importantes projetos na capital, como o Cine Clube de Brasília, o Cinema da Escola Parque, a sala da Cultura Inglesa e do Cinema da Academia de Tênis de Brasília, ele assume o posto renovando o compromisso de trazer uma programação de qualidade e diversificada, digna do público exigente da cidade.

 

DaMata conversou com a Cultura FM e a entrevista vai ao ar na terça-feira, 29, nos boletins da Agenda Cultural ao longo da programação.

 

Sobre a programação, Damata disse à repórter Flávia Camarano que pretende mesclar na programação novidades e lançamentos com os clássicos dos acervos da Cinemateca Brasileira (SP) e do Museu de Arte Moderna (RJ).

 

Um dos pioneiros da arte em Brasília, DaMata adiantou que está trabalhando em várias mostras, ao lado do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Entre aquelas, estão previstas uma para os 60 anos da capital, outras para a mulher e o índio. “Já estamos levantando a filmografia dessas mostras”.

 

Mas as ideias não param de brotar e estão na prancheta curadorias para clássicos do faroeste e até para uma seleção de filmes no Espaço Cultural Renato Russo, contemplando clássicos que o líder do Legião Urbana, profundo conhecedor de cinema, venerava. “Eu já falei várias vezes: se o Renato Russo não tivesse sido roqueiro, seria diretor de cinema”. DaMata e o vocalista ficaram amigos durante o convívio no cinema da Cultura Inglesa, onde o vocalista foi professor.