Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/05/19 às 15h14 - Atualizado em 28/05/19 às 15h14

Brasília será a capital Ibero-americana da Cultura em 2022

COMPARTILHAR

Brasília foi selecionada pela União das Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI) como a capital Ibero-americana da Cultura em 2022. A escolha levou em conta a capacidade da cidade de realizar programação com forte conteúdo e diversidade cultural e o compromisso com uma estratégia de longo prazo visando o desenvolvimento sustentável local.

 

O anúncio oficial da escolha de Brasília foi feito nesta manhã (28) durante reunião do Comitê Setorial de Cultura da UCCI. O evento é parte do Fórum Ibero-americano de Diplomacia Cultural das Cidades e Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que acontece na Cidade do Panamá, Capital Ibero-americana da Cultura 2019. O secretário executivo da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) Cristiano Vasconcelos recebeu a notícia com bastante entusiasmo. “Brasília é uma cidade cosmopolita em seu DNA, que recebe e concentra pessoas de todas as partes do Brasil e do mundo. Isso faz com que a Cultura pulse aqui de diversas maneiras e em diversas manifestações”, disse.

 

Ele afirma que a cidade possui um multiculturalismo evidente, desde seu nascimento, e hoje alcançou excelência cultural em diversas áreas como cinema, música, arquitetura, urbanismo, artes cênicas e artes plásticas, por exemplo. “Além dessa gama de talentos e vertentes locais, aspectos como o forte conteúdo artístico e cultural, participação da comunidade, gestão orçamentária própria e dimensão ibero-americana de Brasília ajudaram na conquista do prêmio”, pontuou.

A conquista do título vem na esteira de uma série de ações que o Governo do Distrito Federal vem fazendo em prol da valorização do espaço tombado e dos equipamentos públicos. Segundo Vasconcelos, essa designação vai impulsionar ainda mais as ações de fomento à cultura com enfoque na economia criativa e a ocupação dos equipamentos culturais geridos pela Secec. “Até 2022 teremos condições de restaurar e recuperar os espaços, para podermos realizar eventos, festivais, ações e mostras artísticas de todos esses países, mostrando todo o nosso potencial”.

O ano também é especial, uma vez que será a celebração do aniversário de 200 anos da Independência do Brasil, data que naturalmente atrai olhares para a capital. Com isso, a expectativa da Secec é impulsionar ainda mais a economia criativa e o turismo, além do estreitamento de laços e intercâmbio com os países ibero-americanos.

 

Título
O prêmio de Capital Ibero-americana da Cultura é atribuído anualmente a uma das 30 cidades que fazem parte da União das Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI), organização internacional da qual o GDF é membro nato desde 1986.

As capitais que recebem o prêmio devem promover a diversidade cultural ibero-americana, o diálogo intercultural e o entendimento mútuo entre a cidadania ibero-americana e sua abertura ao mundo. O Rio de Janeiro foi a única cidade brasileira a receber o título, em 2000. No próximo ano será a vez da vizinha Buenos Aires.