Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
24/04/23 às 15h03 - Atualizado em 24/04/23 às 17h36

BNB comemora o Dia Mundial do Livro

Texto: Alexandre Freire/Edição: Lúcio Flávio/Ascom Secec

A Biblioteca Nacional de Brasília (BNB) vai comemorar o Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), em 1995, e celebrado em 23 de abril, dia do mês em que morreu William Shakespeare em 1616, aos 52. O evento na principal biblioteca pública do Distrito Federal, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), será no dia 25 (terça-feira), destinado a servidores e aberto ao público. 

 

Palestras dão o tom da homenagem ao objeto que cadencia a jornada do Homo sapiens. Pela manhã, a professora da Universidade de Brasília (UnB) Greyciane Lins apresenta oficina com o tema verdade (conteúdo) e a vaidade (forma) dos livros. A atividade sucede apresentação de duas servidoras da Subsecretaria do Patrimônio Cultural (Supac) abordando produção e conservação de livros de arte. À tarde, uma mesa debate políticas de governo para o sistema de bibliotecas públicas do DF. 

 

“O livro não vai acabar. A expressão intelectual humana precisa de um suporte estável. Mesmo que seja dinâmico, como o livro digital, um livro sempre será um livro”, sentencia a bibliotecária Lins, doutora em Ciência da Informação pela UnB, professora de História do Livro e das Bibliotecas e de Formação e Desenvolvimento de Acervos na Faculdade de Ciência da Informação na UnB. Ela pesquisa a história e a materialidade do livro, mercado editorial e livro digital.

 

 

Planejamento estratégico

“As bibliotecas públicas estão no planejamento estratégico do governo do Distrito Federal. Passado o isolamento imposto pela pandemia, é hora de modernizar nossas bibliotecas. O objetivo desse evento é iniciar esse processo de forma sistêmica entre nós e as bibliotecas públicas das regiões administrativas”, anuncia a diretora da BNB, Marmenha Rosário. 

 

Ainda em 2023, ela comandará a revitalização (em acervo, mobiliário e informatização) de cinco bibliotecas públicas das 23 existentes no DF. Três delas (BNB, Biblioteca Pública de Brasília, na EQS 312/313, e Biblioteca de Artes e Gibiteca do Espaço Cultural Renato Russo) são geridas diretamente pela Secec. As demais cabem às administrações regionais do DF e à Secretaria de Educação.

 

Exemplo de revitalização recente é o da Biblioteca Pública Monteiro Lobato, de Santa Maria Norte, onde houve a instalação de ar condicionado, rampas de acesso, banheiro para PcD, troca de fiação elétrica e substituição na iluminação por lâmpadas LED. O jardim ganhou mesas, o espaço, estações de trabalho para estudo individual e mais cadeiras. A sala de informática recebeu divisórias de vidro.

 

O DF conta com portaria de 2018 (nº 343, outubro), instituindo a “Política Cultural de Leitura, Escrita e Oralidade”. O documento prevê “fomento, incentivo, promoção, difusão, preservação e fruição da leitura, escrita e oralidade no Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – RIDE”, visando ao fortalecimento das possibilidades emancipadoras da literatura. Nessa trilha, atua a Mala do Livro, programa de estado que incentiva, apoia e alimenta a criação de bibliotecas domiciliares com suporte da BNB. Criado em 1990, existem hoje mais de 500 malas (caixas de madeira, que abertas se transformam em estantes) espalhadas pelo DF. 

 

“A Mala do livro teve um salto de qualidade com a realização de premiação para agentes de leitura. Vamos lançar um novo modelo da mala, com layout mais moderno. Temos avançado nos prêmios literários como o “Candango” e o “Candanguinho”, que são uma marca da nossa gestão”, celebra Rosário. 

 

Um dos temas que a servidora pretende colocar na pauta de debates da tarde do dia 25 é a queda de usuários em alguns equipamentos públicos de estudo, leitura e pesquisa depois da pandemia. Se a BNB conseguiu recuperar em 2022 a frequência média, mensal, de 6 mil visitantes, anterior ao isolamento social, outras unidades viram essa frequência permanecer aquém. Sobradinho I, por exemplo, recebia 700 usuários por mês em 2019, número que recuou para 500 no ano passado. 

 

Foto das servidores Fátima, de cabelo preto e óculos, ao lado da colega Mariah. de cabelos longos castanhos e blusa estampada

Servidoras Fátima (esq.) e Mariah

Livro e arte

O livro com forma de arte a ser preservada vai ser objeto de uma palestra de servidoras da Secec. “Nossa palestra vai tratar dos aspectos materiais do livro, como encadernações, papeis especiais, ilustrações e tipografia, elementos relevantes para se pensar no plano de preservação das obras”, explica a servidora da Supac Fatima Medeiros, doutora em Teoria e História da Arte, mestra em Ciência da Informação e bacharel em Artes Visuais pela UnB. Será acompanhada na exposição pela colega na gerência de Conservação e Restauro da Supac Mariah Boelsums, doutoranda e mestre em Patrimônio Cultural pela Escola de Belas Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde se graduou em conservação e restauração.  

 

“Falaremos também do livro de arte, da bibliofilia [amor aos livros, especialmente aos raros e preciosos] e das tipografias artesanais como temas relevantes para se pensar no livro sob a perspectiva da cultura material. Nesse sentido, o livro é tido como um objeto para além de suporte da informação escrita”, complementa Medeiros.

 

Serviço:

 

Dia Mundial do Livro na Biblioteca Nacional de Brasília

 

Programação

9h30 – Credenciamento

10h – Palestra “Matéria e raridade: produção e conservação de livros de arte” com  Fátima Medeiros e Mariah Boelsums SECEC/SUPAC

10h45 – Oficina “A vaidade dos livros: estudo da história do livro para análise bibliológica” com Profa. Dra. Greyciane Lins FCI/UnB 

14h30 – Mesa de Debate “Políticas Públicas para o Sistema de Bibliotecas Públicas do DF” com representantes da Secretaria de Estado de Cultura do DF, do Conselho Federal de Biblioteconomia e do Conselho Regional de Biblioteconomia.

16h30 – Certificação e encerramento.

O evento será certificado. Para receber a certificação, é necessário realizar a inscrição até o dia 23/04/2023 pelo link na bio.

@sececdf 

@cfb_biblioteconomia 

@crb1oficial

https://www.instagram.com/p/CrOJoudux4N/?igshid=MDJmNzVkMjY=

Evento gratuito

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec) | E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br