Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/04/21 às 8h31 - Atualizado em 16/04/21 às 9h44

Vitrine FAC/ A força das cartas de amor

COMPARTILHAR

Texto Eric Seixas*. Edição: Sérgio Maggio

16.04.21

08:30.01

 

Com fomento do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), o projeto “Cartas de Amor nas Ruas” leva aos alunos do ensino médio do DF, moradores das regiões administrativas de Ceilândia, São Sebastião e Recanto das Emas, um espaço de protagonismo para pensar sobre as cidades e suas relações sociais. Os estudantes participam da produção das cartas juntamente com as pessoas idealizadoras do projeto, que recebeu aporte de R$ 100 mil e gerou 27 empregos diretos e 48 indiretos. O projeto é idealizado pela atriz Nadja Dulci.

 

Conheça o projeto

Cartas de Amor nas Ruas

 

 

ALCANCE NACIONAL

 

As oficinas são levadas aos alunos por professores da Secretaria de Educação do DF, para assim produzirem as cartas que serão entregues ao público na “Mostra Carta de Amor nas Ruas Virtuais, que acontece nesta sexta-feira, às 19h, no canal do YouTube do “Cartas de Amor“.

 

Além de incentivar a escrita e leitura de inúmeros jovens, o projeto busca dar mais voz e fazê-los pensar no amor como principal fundamento para transformação do planeta. Segundo Susana Aune, o projeto fortalece esses jovens.

 

“Este projeto reúne pessoas engajadas em dar o máximo de estrutura, acolhimento e acesso a esses adolescentes e trazê-los foco e esperança, sempre sob o ponto de vista amoroso e afetivo. Amplia este discurso por meio da sua abertura ao público com atividades abertas a quem sentir interesse de participar.”

 

“Cartas de Amor nas Ruas” alcançou mais de 194 mil pessoas, com forte engajamento também nas redes sociais, graças ao formato virtual, chegando a muitas cidades do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Juiz de Fora, São João Del Rey, Ouro Preto, Fortaleza, Santos Dumont e Viçosa. Todo esse alcance dá ainda mais força ao projeto e a seus envolvidos, principalmente os alunos.

 

 

O projeto ofereceu também aulas abertas ao público com Gabriel Martins – diretor de cinema;  Roberta Estrela D’Alva – atriz, diretora, pesquisadora e slammer; e Rita Von Hunty – professora, atriz  e apresentadora do programa do canal  “Tempero Drag”. Ana Flávia Garcia, Gabriel Guirá, Marília Cunha e Nadja Dulci coordenaram as oficinas com os estudantes do DF.

 

DivulgaçãoTrês Perguntas/Susana Aune

 

Qual a importância desse fomento do FAC para o “Carta de Amor Nas Ruas”?
O FAC é historicamente a maior e mais democrática política pública de aporte cultural do DF. Com recursos do FAC, é possível entregar a todos os tipos de público projetos de extrema qualidade que o nutrem de reflexões, intelecto, inspiração, sonhos e apoderamento dentre muitas outras sementes essenciais para a existência sustentável de uma sociedade.

 

Como os estudantes interagiram?
Trata-se de um projeto livre com interlocução entre teatro, literatura, artes do corpo e da voz, cinema e educação, que entre 22 de março e 16 de abril, interagiu com alunos das escolas públicas do ensino médio do Distrito Federal, moradores das cidades de Ceilândia, São Sebastião e Recanto das Emas. Os estudantes participam de uma imersão de escrita afetiva de cartas com os orientadores de cena e arte-educadores.

 

Qual o alcance do projeto?
Entre o mês de fevereiro e março, tivemos 194 mil pessoas alcançadas e 1.863 pessoas engajadas com as publicações da página do Facebook “Cartas de amor nas Ruas”. No perfil do Instagram alcançamos 196.800 mil contas e 3.569 interações nos últimos 30 dias.

 

*Erik Seixas é estagiário sob a orientação de Sérgio Maggio e Sâmea Andrade.

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)

E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br