Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/02/12 às 12h17 - Atualizado em 13/11/18 às 14h36

União da Vila Planalto e Lago Sul: A escola de todos

COMPARTILHAR

vila planalto

Pode-se dizer que a União da Vila Planalto e Lago Sul tem um pouquinho de algumas escolas de samba do DF. Ou que algumas escolas têm um pouco da União da Vila Planalto e Lago Sul. 


Vamos entender: tudo começou meio por acaso, em 1986, quando moradores da Vila Planalto criaram o “Bloco da Lazinha no Hawai” para competir em um clube. O que era pra ser apenas um grupo despretensioso acabou ganhando uma dimensão muito maior.


Sem o status de escola de samba, o “Bloco da Lazinha no Hawai” passou a colaborar com outras escolas do DF. Os integrantes, então, desfilaram pela Aruc, Império do Cerrado do Guará, Bola Preta de Sobradinho e Acadêmicos da Asa Norte. Participando aqui e ali, o símbolo não podia ser outro: a borboleta.


O sonho de se transformar em escola veio 11 anos após a criação do bloco, em 1997, com a fundação do Grêmio Recreativo e Carnavalesco União da Vila Planalto. Mas o sonho ainda não estava completo. A escola foi rejeitada pela liga das escolas de samba de Brasília e os passistas tiveram de seguir a tradição do bloco: desfilar para outras escolas.


Com a fundação da Liga dos Blocos de Enredo, em 2002, a União da Vila Planalto foi aceita e, no ano seguinte, a escola finalmente fez sua estreia com um enredo que falava da própria cidade, a Vila Planalto. O resultado não poderia ter sido melhor: a agremiação ficou em segundo lugar entre os blocos de enredo. O primeiro lugar viria dois anos mais tarde, em 2004, quando o tema sobre o amor desbancou os adversários.

 

Tema “Carnaval, a 8ª maravilha”

A borboleta, símbolo da agremiação alça mais uma vez seu vôo em busca do tema para apresentar no carnaval 2012. Uma viagem cultural sobre a história da humanidade e da capacidade do ser humano em edificar belas obras para seu próprio deleite ou para agradar aos deuses. Assim, seguindo as trilhas da Grécia antiga, a escola vai ao encontro do poeta grego Antípatro.  A primeira lista das maravilhas do mundo teria sido feita por ele, Antípatro de Sídon, entre os anos de 150 a 120 a.C. 


As obras testemunham o poder da criação humana e sua busca pela beleza e perfeição, presente em suas edificações suntuosas e majestosas. São elas:

Pirâmides do Egito

Das sete maravilhas do mundo antigo, as pirâmides são as únicas sobreviventes. Foram construídas por volta de 2.690 a.C, a 10 km do Cairo, capital do Egito.   A maior delas foi construída por Quéops, o mais rico dos faraós. Empregou 100 mil operários durante 20 anos. As outras grandes pirâmides são as de Quéfren e a de Miquerinos. Miquerinos era filho de Quéops e construiu a mais cara de todas elas.


Jardins suspensos da Babilônia (Iraque)

Foram construídos por ordem do poderoso Nabucodonosor II, em 600 a.C., em homenagem a uma de suas mulheres, Semíramis, que sentia saudade das montanhas de sua terra. Os jardins eram seis montanhas artificiais, apoiadas em colunas de 25 a 100 metros de altura, ao sul do rio Eufrates. Ficavam a 200 metros do palácio real. Conta-se que Nabucodonosor enlouqueceu ao contemplar essa obra. Tudo foi destruído em data desconhecida.  

Farol de Alexandria (Egito)

Erguida numa das ilhas de Faros, perto de Alexandria, tinha uma torre de mármore branco de 135 metros de altura. Era iluminado pelo fogo de lenha ou carvão. Inaugurado em 270 a. C., o farol foi destruído por um terremoto em 1375.

Mausoléu de Halicarnasso (Turquia)
Artemisa II, irmã e esposa do rei Mausolo, mandou construir o maior e mais suntuoso túmulo de todas as épocas. Sua base era de mármore e bronze, com revestimento em ouro. A obra ficou pronta em 352 a.C. No alto da construção viam-se as estátuas do rei e da rainha. Artemisa morreu antes de ver o mausoléu terminado. Fragmentos desse monumento são encontrados no Museu Britânico, em Londres e em Bodrum, Turquia.
  
Colosso de Rodes (Grécia)
A gigantesca estátua de Hélio, o deus do sol, tinha 46 metros de altura, era toda de bronze e pesava 70 toneladas. De pernas abertas, ficava na entrada do golfo de Rodes, uma ilha do mar Egeu.   Foi destruída por um terremoto em 224 a. C.

Templo de Diana (Turquia)
Levou 200 anos para ficar pronto – em 450 a. C. – na cidade de Éfeso. Suas 127 colunas de mármore atingiam 19 metros de altura. Depois de ter sido incendiado em 356 por Eróstrato, foi reconstruído   (dessa vez em vinte anos) e destruído novamente em 262 pelos godos.

Estátua de Zeus Olímpico (Grécia)
Foi esculpida por Fídias, o mais célebre escultor da Antiguidade, em ébano e marfim, entre 456 e 447 a.C. Tinha quinze metros de altura e era toda encrustada de ouro e pedras preciosas. Estava na cidade de Olímpia até que um terremoto a destruiu, possivelmente em 1215.

Dando sequência à série sobre as escolas de samba do DF, hoje destacamos também a ARUC.