Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/06/14 às 22h04 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Torcida de Camarões faz festa em Brasília

COMPARTILHAR


Africanos se reúnem para ver jogos em Brasília

A Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 não começou bem para a Seleção de Camarões, que no primeiro jogo, em Natal (RN), perdeu de 1 a 0 para o México. Mesmo assim, não é motivo para desânimo. Pelo menos para um grupo de 30 camaronenses que assistiram à partida num Salão Comunitário do Núcleo Bandeirante.

A maioria deles já mora no Brasil há um bom tempo, outros vieram da África somente para acompanhar de perto alguns jogos e reencontrar os compatriotas. “O jogo foi péssimo, mas a festa e a batalha continuam”, afirmou Belomo Martin, que mora em Brasília desde 1999.

O otimismo continua, mas a tensão é grande em relação à partida mais aguardada, no dia 23 deste mês, no Mané Garrincha, quando Camarões enfrenta o Brasil. “Mas eu creio que nossa Seleção chegue às quartas de final”, disse René Mapouna, aluno de Letras/Francês, na Universidade de Brasília (UnB).

Martin Richard Nguena Saa está há apenas 8 meses na capital federal. O bastante para declarar o seu amor pelo lugar que o acolheu. “O Brasil é o meu segundo país. Brasília é a minha segunda cidade. Gosto muito daqui. Sinto-me em casa. Ainda assim, torço pela vitória do meu país”.

Segundo a cabeleireira camaronense Antoinette Mvogo, o povo brasileiro é caloroso e receptivo. “Estou aqui há 25 anos, a cidade tem muitas coisas em comum com o meu país. Me sinto à vontade”. Já Arthur Nnang gosta da “animação, das músicas e da comida”.

Em suma, independente do resultado do jogo no dia 23, o amor pelo Brasil continua. “Quero fazer o meu futuro aqui. Gosto muito da língua portuguesa”, falou Yvette Didi, que saiu de Camarões há cinco anos.

Em relação ao último jogo do mundial, marcado para o dia 13/7, a filha dela, Tesouro Munyap, brasileira, com apenas quatro anos, ousa apostar diferente da mãe: “Estou torcendo para o Brasil ganhar, porque é o meu país”.