Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/07/14 às 14h14 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Argentinos dão o tom da festa em Brasília

COMPARTILHAR

Turistas se reúnem na Torre de TV e comemoram a classificação 


Depois da vitória da Argentina sobre a Bélgica, por 1 a 0, no Estádio Nacional Mané Garrincha, neste sábado (05), grande parte dos torcedores seguiu para a Torre de TV e continuou a festa. Milhares de pessoas circulavam pelo local e curtiam o som da banda brasiliense Patubatê, que escolheu a torre para fazer apresentações após os jogos realizados na capital.

Além do grupo de percussão, brasilienses promoveram uma grande batucada na praça de alimentação do espaço. Eles entoavam entre um samba e outro, gritos como “Argentina, pode esperar, a sua hora vai chegar”. O clima de rivalidade, contudo, não estragou a comemoração, que aconteceu de maneira bem pacífica.

Segundo a Embaixada da Argentina, cerca de 60 mil “hermanos” vieram a Brasília. Os torcedores argentinos estavam espalhados por toda a cidade, que ganhou um tom azul e branco. O argentino Gabriel Meaurio, 42, técnico de engenharia mecânica, torce para que a final da Copa seja entre Brasil e Argentina.

Segundo ele, os argentinos jogaram muito bem hoje. “Não considero a Holanda um rival difícil. Já estou pensando na final contra o Brasil, que vai passar da Alemanha mesmo sem o Neymar”, destacou. O “hermano” fica na cidade até terça-feira (8), depois segue para São Paulo onde vai assistir o embate entre Holanda e Argentina. “Gostei muito de Brasília. As pessoas são agradáveis e a estrutura é muito boa. É confortável ficar aqui”, afirmou.

Apesar da derrota para os argentinos, o belga Andres Morales, 27, engenheiro comercial, não perdeu a empolgação. De acordo com ele, nenhuma das duas seleções jogou bem, mas a Argentina deu sorte no primeiro tempo ao fazer o gol. Morales, que também tem descendência chilena, veio para o Brasil para acompanhar as duas seleções do coração: Bélgica e Chile. Ele já visitou Belo Horizonte, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo para torcer pelos seus times.

“É a primeira vez que venho para o Brasil e gostei muito de tudo. As cidades são lindas, as pessoas agradáveis. Pretendo voltar em um momento mais tranquilo, sem grandes eventos, para desbravar o país”. O europeu está com três amigos e destaca o diferencial que o Brasil tem como sede da Copa. “O Brasil é a Meca do futebol. Estando aqui da pra ver essa empolgação nas pessoas”, ressaltou.