Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/06/14 às 20h40 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Teatro Pedro Calmon recebe IV Festival de Ópera

COMPARTILHAR

Três óperas serão apresentadas durante evento que tem entrada franca


A Orquestra Sinfônica fez nesta quarta-feira (26) a primeira apresentação do IV Festival de Ópera de Brasília, que segue até o dia 02 de agosto no Teatro Pedro Calmon, no Setor Militar Urbano. Na estreia do festival foi apresentada a obra “Tosca”, de Giacomo Puccini. Sob regência do maestro Cláudio Cohen, idealizador do festival, a orquestra apresentou a história de uma cantora lírica, chamada Tosca, amante de Mário Cavaradossi, um pintor ligado a atividades revolucionárias que, por não denunciar o esconderijo de um amigo que fugiu da prisão, é preso pelo barão Scarpia.

Este ano, excepcionalmente, a apresentação não será no Teatro Nacional, quem tem toda a estrutura para os espetáculos, mas está em reforma. Segundo Cohen, por isso, as óperas são apresentadas em formato de concerto. “Não vai ser aquela ópera tradicional, mas no formato de concerto que também funciona muito bem”. Ele explica que as óperas são uma espécie de grande musical, com elementos cênicos, canto, dança e figurino. “Ensaiamos exaustivamente e estudamos bastante para montar os espetáculos”, destacou Cohen.

Além de “Tosca”, a programação do evento conta ainda com uma coletânea, “Gala de Ópera”, que tem várias árias de compositores diferentes. No início de agosto será a vez da ópera do compositor brasiliense Jorge Antunes: “A Cartomante”. A obra é baseada em conto homônimo de Machado de Assis. “Brasília não se contenta apenas como destinatária da oferta musical. Aqui se produz”, destacou o secretário de Cultura, Hamilton Pereira, que prestigiou o primeiro dia de festival.

O maestro Cláudio Cohen explica que esse tipo de evento populariza músicas e espetáculos eruditos e, a cada ano, ganha mais público. “As pessoas querem cultura de qualidade. No ano passado o teatro ficou lotado, espero que o sucesso se repita este ano”, destacou o maestro.

O secretário de Cultura afirmou ainda que está fazendo um grande esforço para que o mês de junho, por exemplo, seja fixado como o mês do Festival de Ópera, “para que possamos construir essa referência”. Ele destacou os diferentes extratos sociais e faixa etária dos espectadores do festival e disse que o evento tem uma importância enorme. “Não podemos nos ater a uma ou outra linguagem. Temos que valorizar todas elas”.

Prova da diversidade do público era o médico aposentado Joaquim Geraldo Leandro, 85 anos, e seu neto, o estudante Matheus Henrique, 16 anos. Os dois aguardavam ansiosamente o início da ópera na segunda fila do teatro. Leandro afirmou que é fã da Orquestra Sinfônica de Brasília e que faz questão de sempre levar um neto com ele para os espetáculos. “Amo música clássica e quero passar isso para os meus netos”, disse o médico.

SERVIÇO

IV FESTIVAL DE ÓPERA DE BRASÍLIA
TOSCA
Data: 27 e 28 de junho às 20h e 29, às 18h
Local: Teatro Pedro Calmon, Setor Militar Urbano

GALA DE ÓPERA
Data: 18 e 19 de julho, às 20h
Local: Teatro Pedro Calmon, Setor Militar Urbano

A CARTOMANTE
Data: 31 de julho e 1 e 2 de agosto, às 20h
Local: Teatro Pedro Calmon, Setor Militar Urbano

*ENTRADA FRANCA PARA TODAS AS APRESENTAÇÕES