Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/19 às 12h55 - Atualizado em 29/08/19 às 17h31

Sistema Interligado de Bibliotecas do DF tem lançamento oficial na Biblioteca Nacional

COMPARTILHAR

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Secretaria de Educação lançaram hoje (29) o Sistema Interligado de Bibliotecas do Distrito Federal. O evento, na Biblioteca Nacional de Brasília, reuniu mais de 150 pessoas entre gestores das pastas, servidores das duas casas e de outros equipamentos e público que frequenta o espaço.

 

“Museus e outros equipamentos são importantes, mas bibliotecas custam muito menos, têm mais capilaridade e geram uma coisa fundamental, que é mobilidade social”, disse o subsecretário do Patrimônio Cultural da Secec, Cristian Brayner, que fez uma apresentação da ferramenta de busca que o sistema possibilita.

 

Operado pelo software neozelandês Koha, de código aberto, o sistema começou a funcionar com 28 bibliotecas e pretende interligar 700 – entre as públicas, as escolares e as escolares comunitárias – até o final da atual gestão.

 

O titular da Secec, Adão Cândido, festejou a iniciativa: “Este fruto maravilhoso é um exemplo da forma de trabalhar do governo Ibaneis, que congrega o trabalho coletivo para entregar à população o melhor serviço ao menor custo”. Ele lembrou que as bibliotecas do DF reúnem hoje um acervo de 900 mil títulos e a estimativa é que chegue a 1milhão até o fim do ano.

 

O subsecretário de Educação Básica da Educação, Hélber Ricardo Vieira, comemorou o lançamento do catálogo on-line: “Educação hoje é para a vida inteira. Esse sistema beneficia toda a sociedade e é fruto de boa vontade e de trabalho”. Ele destacou o trabalho da Subsecretaria de Tecnologia e Inovação da Educação, que está à frente da TI que colocou de pé o instrumento de pesquisa. “Entregamos aos brasilienses uma Ferrari. Que façam bom uso da ferramenta”, comparou.

 

A vice-primeira dama, Ana Paula Hoff, representando o Governo do Distrito Federal, elogiou o Sistema Interligado de Bibliotecas do Distrito Federal: “Isso mostra que o governo é um só, trabalhando para todos. Estou encantada com a sinergia entre as secretarias e o alcance da iniciativa”.

 

A iniciativa vai gerar uma economia para as duas pastas de cerca de R$ 458 mil, já que não precisarão investir em infraestrutura de TI e capital intelectual para fazer a catalogação dos acervos das bibliotecas escolares e públicas. O trabalho será gerido pela Biblioteca Nacional de Brasília, que coordena outros 25 equipamentos. Para consultar o acervo, acesse o site: http://sibdf.se.df.gov.br/

 

 

Foto:  Vinícius de Melo/VGDF