Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/04/14 às 20h58 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Secretário da Cultura fala sobre Trotski em palestra na Bienal

COMPARTILHAR

Hamilton Pereira também participará de homenagem a Juan Gelman

O Secretário de Cultura do Distrito Federal participará da programação da II Bienal Brasil do Livro e da Leitura. No sábado (12), às 18h30, o secretário participa da palestra “Trotski: entre a realidade e a ficção”. Já na quinta-feira (17), participa do Seminário “O Golpe, a Ditadura e o Brasil: 50 anos”. Além disso, estará em uma homenagem a Juan Gelman.

No evento de sábado, a mesa propõe uma discussão sobre o intelectual marxista Leon Trotsky. Nascido em Ianovka (Ucrânia) em 1879, seu nome verdadeiro é Lev Davidovitch Bronstein. Foi organizador do Exército Vermelho e rival de Stalin. Suas ideias políticas deram origem ao trotskismo, corrente ainda hoje importante no marxismo.

Já no Seminário, Pedro Tierra, pseudônimo de Hamilton Pereira, se juntará a Maurice Politi para compor a segunda mesa do seminário com o tema “Narrativas guerrilheiras: a luta contra a ditadura vista por dentro”. A mediação será de Tereza Cruvinel.

Confira a programação completa da Bienal aqui


Homenagem

No sábado (12), às 21h, o Secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira, participará de uma homenagem ao poeta Juan Gelman. Além do Secretário, estarão presentes o uruguaio Eduardo Galeano, homenageado internacional da II Bienal Brasil do Livro e da Leitura, o poeta brasileiro Nicolas Behr e a escritora mexicana Valeria Luiselli. O evento é uma organização da Embaixada da Argentina.

Com uma programação para a Bienal, a Embaixada pretende continuara o programa de aproximação entre a literatura dos dois países. Segundo o Embaixador da Argentina, Luis María Kreckler, o objetivo é criar um espaço permanente de diálogos entre autores brasileiros e argentinos

“Permitindo fazer crescer a indústria da edição e dar ao público em geral a oportunidade de conhecer de perto os autores e se interessar por sua literatura”, completa Kreckler.

Além da programação especial, a Argentina também terá um estande no Pavilhão Internacional. Nele, estarão expostos os livros dos autores argentinos traduzidos para o português com auxílio do Programa SUR de apoio às traduções.

Confira aqui a programação completa da Embaixada da Argentina para a II Bienal Brasil do Livro e da Leitura.


A Bienal

A Bienal Brasil do Livro e da Leitura de Brasília define-se como uma Bienal Pública. Materializa um momento importante do Plano do Livro e da Leitura do Distrito Federal – PDLL, coordenado pelas Secretarias de Cultura e Educação do Distrito Federal.

Trata-se de uma iniciativa das Secretarias de Cultura e Educação do Distrito Federal, em parceria com Instituto Terceiro Setor – ITS, entidade da sociedade civil, com o objetivo de oferecer um momento forte de aproximação e contato entre os leitores, as editoras e os escritores do Brasil e de outras culturas com que dialogamos e criar um ambiente para o exercício do pensamento, da reflexão e do debate em torno dos temas contemporâneos do país e do mundo.

Esta segunda edição da Bienal Brasil do Livro e da Leitura de Brasília não poderia fugir à responsabilidade de propiciar a abertura de diferentes espaços de discussão, a partir das diferentes linguagens culturais, do tema que o Brasil inteiro incorporou à sua agenda: os 50 anos do golpe militar de 1º de abril de 1964.