Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/05/18 às 16h54 - Atualizado em 13/11/18 às 15h31

Secretaria de Cultura apresenta os Prêmios Cultura e Cidadania e Brasília Junina

COMPARTILHAR

Brasília (02/05/2018) – A Secretaria de Cultura realizou hoje(04) às 14h30, no Palácio do Buriti, o lançamento dos editais dos prêmios Brasília Junina e Cultura e Cidadania que serão publicados no diário oficial na segunda-feira(7). No evento foram apresentadas as categorias e critérios de avaliação. Veja aqui as fotos

 

Confira aqui: Edital de Premiação Brasília Junina 2018

 

Edital Cultura e Cidadania

Anexo_II___Modelos_Formularios_de_Inscricao;

Anexo_III___Modelo___carta_de_ciencia_anuencia;

Anexo_IV___Modelo___carta_de_representacao

 

A Premiação Brasília Junina 2018 é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e do Governo do Distrito Federal, de reconhecimento e valorização de toda a trajetória e de todo valor artístico-cultural dos grupos, coletivos e organizações de quadrilhas juninas do Distrito Federal e RIDE.

 

Ao todo serão concedidos 43 prêmios aos grupos, coletivos e organizações de quadrilhas juninas do Distrito Federal e RIDE no valor bruto de R$ 12.000,00 cada. Ressalta-se que a Política Brasília Junina tem como objetivo o fortalecimento, a valorização, a proteção, a promoção e o fomento dos festejos juninos, de suas expressões artísticas e culturais e de suas cadeias produtivas nas culturas populares.

 

O Edital Cultura e Cidadania premiou, em 2017, artistas, grupos ou coletivos da cidade por contribuições importantes em quatro categorias: hip-hop, na equidade de gênero e nas culturas popular e afro-brasileiras. Em 2018 serão 74 prêmios, divididos em oito categorias: Culturas Populares Tradicionais, Hip Hop, Culturas Afro-brasileiras, Equidade de Gêneros na Cultura, Culturas Ciganas, Culturas Indígenas, Arte Inclusiva e Cultura LGBTI.

 

Na ocasião o Governador Rodrigo Rollemberg destacou a importância da descentralização dos recursos Fundo de Apoio à Cultura, de forma a fomentar a cultura na diversas regiões do Distrito Federal.

 

“Hoje, através do FAC regionalizado, o recurso está chegando a diversas cidades do DF, de forma desburocratizada e também através de prêmios, que é uma forma simplificada de reconhecer o trabalho cultural desenvolvido pela população”, conclui Rollemberg.

 

A secretária-adjunta de Cultura, Nanan Catalão, falou ainda sobre a importância da ação para o reconhecimento da diversidade dos fazedores de cultura do DF.

 

“Quando começamos a fazer os diálogos culturais, muita gente que desenvolve um trabalho importante em cultura nas suas regiões nem sabiam o que era o FAC. Então, promover um prêmio que chega até aponta, que pode reconhecer o trabalho de mestres e mestras da cultura popular, que possa reconhecer o trabalho da cultura afrobrasileira, da cultura de gênero, da arte inclusiva é muito importante”, ressaltou Nanan.

 

A política de premiações tem como objetivo reconhecer trajetórias de grupos, coletivos, agentes e personalidades da cultura do Distrito Federal, valorizando suas identidades, fazeres e saberes. O edital tem um formato simplificado, apresentando formulários simples, documentação reduzida e dispensa a necessidade de Cadastro de Entes e Agentes Culturais, o CEAC.

 

Além disso, algumas categorias como culturas Indígenas, Ciganas, Afro-brasileiras e Mestres e Mestras das Culturas Populares permitem que a inscrição seja oral. Mais um esforço de desburocratização e descentralização dos recursos do FAC, o prêmio 2017/2018 traz diversas novidades quanto ao seu formato.

 

A Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal vem trabalhando na ampliação das políticas públicas voltadas para o reconhecimento das mais diversas manifestações artísticas e culturais, valorizando a diversidade cultural e o princípio da igualdade. A realização da segunda edição do edital Cultura e Cidadania é uma ação alinhada com a Política Cultural de Ações Afirmativas no âmbito da gestão pública cultural do Distrito Federal, publicada em outubro de 2017.