Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/07/19 às 19h38 - Atualizado em 9/07/19 às 19h38

Secec recebe projeto de ópera internacional

COMPARTILHAR

Na tarde de hoje (09), o Secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Adão Cândido, recebeu em seu gabinete, o musicista André Catelli. O compositor apresentou o projeto de sua ópera, chamada “Traiano in Tracia”, que pretende trazer para Brasília em 2020.

 

A ópera, que tem sua estreia mundial marcada para o próximo dia 25, acontecerá nas ruínas romanas de Augusta Traiana, localizada na cidade de Stara Zagora na Bulgária, tem autoria e produção de Catelli. Na ocasião, o autor do espetáculo manifestou interesse em executar o musical no Brasil, especialmente em Brasília.

 

O compositor revelou que a ópera passada em dois atos, conta a história das Guerras Dácias e dos primórdios do cristianismo. “Esta ópera representa um grande acontecimento para a Música Clássica Brasileira e Italiana. Uma grande celebração da união entre povos amigos” avalia o artista.

 

Para o secretário Adão Cândido, o lançamento de uma ópera deste porte, trará de volta a tradição das apreciações de espetáculos de música clássica com óperas em Brasília. Cândido explicou que a prioridade da gestão é reabrir o Teatro Nacional, para que seja um palco equivalente para apresentações culturais de grande porte. “Precisamos retomar a tradição operística nos espaços culturais de Brasília, mas para isso focamos em restaurar os nossos equipamentos, habilitando a cidade a abrigar espetáculos clássicos do tipo”, ressalta.

 

O líder da pasta manifestou total interesse em apoiar a execução do projeto na capital, tendo em vista a agenda de eventos após a revitalização do Teatro Nacional e a importância de ampliar a apreciação da música clássica pela população.

 

Cândido colocou a Secec à disposição para apresentar as modalidades de apoio disponibilizadas pela pasta que ajudem a viabilizar a realização do evento. “Alguns quesitos técnicos como as normativas e os mecanismos de apoio financeiro precisam ser estruturados para avaliar tecnicamente o projeto junto à Secec”, finaliza o secretário.

Leia também...