Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/20 às 17h41 - Atualizado em 17/01/20 às 17h41

Secec realiza ampla análise de acervo para descarte de materiais degradados

COMPARTILHAR

 

Consideradas como lixo tóxico, películas de vídeo doadas na década de 50 são analisadas junto aos órgãos ambientais para eliminação sustentável

Após identificar risco à saúde dos servidores e avaliar o valor histórico e documental de peças de acervo, técnicos da Gerência de Conservação e Restauro e membros da Comissão Setorial de Avaliação de Documentos (CSAD) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) iniciaram tratativas de descarte de material de vídeo doado ao Polo de Cinema de Sobradinho.

 

Trata-se de películas ofertadas pelo consulado fluminense do Reino dos Países Baixos (região da Holanda) na década de 50, e que hoje estão arquivadas no acervo do Teatro Nacional Claudio Santoro. Os cerca de 120 rolos de filmes de documentários estrangeiros sofreram danos causados pelo tempo.

 

Com o processo de deterioração, os filmes começaram a chamar a atenção dos servidores, devido ao forte cheiro semelhante a vinagre. As películas em desuso estão liberando ácido acético, gás que, em contato direto com o ser humano, pode gerar irritação nas mucosas, intoxicação pulmonar e até asfixia. De acordo com o laudo emitido pela Gerência de Conservação e Restauro da subsecretaria de Patrimônio Cultural (GECOR) em 2017-2018, foi constatado que o material se tornou tóxico.

 

Dando início às tratativas de descarte dos materiais degradados, a Secec publicou, em 17 de dezembro de 2019, edital para realizar a eliminação dos documentos de forma legal. Os interessados poderão recolher películas de filmes, desde que tenham qualificação e demonstração de legitimidade do pedido, dirigida à Comissão Setorial de Avaliação da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criava do Distrito Federal.

 

De acordo com a arquivista Keyciane Araújo a Secec consultou, ainda, órgãos competentes para auxiliar na eliminação do lote de filmes, como o Sistema de Limpeza Urbana – SLU e Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Distrito Federal – SEMA, via Sistema Eletrônico de Informações (SEI). A ideia é que as áreas técnicas possam auxiliar na destinação correta do material.

 

Até o momento, a Secec já atendeu algumas solicitações para a retirada de determinadas películas. O edital expira no próximo dia 20/01. “Estamos esperando o término do edital para recolhimento das peças por interessados da sociedade civil e aguardando o retorno dos órgãos ambientais para realizar o descarte de modo sustentável”, explica a arquivista.