Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/01/20 às 18h49 - Atualizado em 30/01/20 às 16h06

Secec estuda parceria com a Câmara Texana de Comércio

COMPARTILHAR

O secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, Bartolomeu Rodrigues, recebeu nesta sexta-feira (24) o presidente da Câmara Texana de Comércio no Brasil, Max Paul. Na reunião, foram discutidas oportunidades de colaboração entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) e a Câmara de Comércio estadunidense, bem como a participação do Governo do Distrito Federal no South by Southwest (SXSW), o maior evento de economia criativa do mundo.

 

Estiveram presentes o diretor da Associação das Produtoras Brasileiras de Audiovisual do Centro-Oeste Rojer Madruga, a cineasta Adriana Vasconcelos e a subsecretária de Economia Criativa Érica Lewis.

 

O executivo convidou oficialmente o secretário a participar do SXSW 2020, que acontece anualmente em Austin, no estado norte-americano do Texas. O South by Southwest é um evento que reúne conferências e festivais que celebram a convergência de interação das indústrias do cinema, música e criatividade. Por identificar similaridades entre as capitais Brasília e Austin, Max Paul estendeu o convite ao governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, para que ele também participe da prestigiada e disputada conferência internacional.

 

Na edição 2020 da feira, de 13 a 21 de março, a Secec levará uma delegação de 30 empreendedores, selecionados pelo edital Conexão Cultura DF, que contou com investimentos de cerca de R$ 500 mil. O programa possibilita a formação, qualificação e projeção nacional e internacional da arte e cultura do Distrito Federal, de forma a ampliar a circulação e a fruição dos agentes, bens e serviços culturais e criativos, por meio de intercâmbios, residências, cursos de capacitação e participação em festivais, feiras e outros grandes eventos.

 

Em função disso, a Secec busca parcerias com a Câmara de Comércio do Texas para potencializar as oportunidades de negócios geradas pelas indústrias criativas. O executivo ressaltou, contudo, que a colaboração entre as entidades não deve se restringir à área cultural. “Há gargalos no campo de transferência de tecnologia, no intercâmbio entre universidades e no âmbito das boas práticas entre as duas capitais”, lembrou.

 

Bartolomeu Rodrigues destacou que a economia criativa é uma das principais ferramentas de desenvolvimento do Distrito Federal, que tem potencial e vocação para a arte e cultura. Segundo ele, a participação de agentes culturais e de representantes do governo em ações como esta é estratégico para a elaboração de políticas públicas que possam potencializar as ações criativas. “O investimento em cultura traz retornos financeiros, econômicos e sociais e transforma realidades de maneira que nenhum outro setor é capaz. Estar em contato com os grandes da área com certeza será engrandecedor para o DF”, disse.

 

 

Secretário Bartolomeu Rodrigues recebe a Câmara Texana de Comércio no Brasil.