Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/12 às 12h24 - Atualizado em 13/11/18 às 14h37

São João do Cerrado: Um pedaço do nordeste em Ceilândia

COMPARTILHAR

Ao entrar no Ceilambódromo, a área do maior São João do Cerrado, em Ceilândia, a sensação que se tem é de que você foi teletransportado para o nordeste do país. A selva de pedra, o asfalto duro e as construções típicas da cidade grande dão lugar, num piscar de olhos, a um cenário característico daquela região.

 Se de um lado a estrutura de ferro onde estão sendo montados os palcos insiste em nos lembrar que ali é uma fantasia que durará apenas alguns dias; do outro, a casa de pau a pique, o coreto, as árvores secas da caatinga, a casa de farinha e o cercado de madeira fazem a alegria “daquele nortista, partido de pena, que de longe acena: Adeus meu lugar”, como cantou Luiz Gonzaga, um dos maiores compositores nordestinos, em “A Triste Partida”. 

Tudo ali é nordeste e sua paisagem. Um microcosmo nordestino montado na cidade mais nordestina do DF para lembrar aos saudosistas que é possível manter suas raízes e viver os sonhos da terra natal mesmo estando distante dela.

Para Tetê Alcândida, idealizadora do sítio, a construção é feita com o intuito de “remeter às nossas raízes. Toda a pesquisa é aplicada de forma lúdica, para que a sensação de acomodação seja plena.”

Segundo ela, a casa de farinha vai funcionar de verdade, torrando farinha, ralando mandioca, servindo o público. “E, assim, mostrando todo o processo de produção e manufatura de alguns dos pratos tão presentes no cardápio do brasileiro”, destaca. 

No curral, construído ao lado da casa de pau a pique, o público verá exposição de animais vivos, como pôneis e porcos.

É nesse microcosmo que será realizado, de 29 de agosto a 02 de setembro, o Maior São João do Cerrado. Durante cinco dias, quem visitar o local vai se divertir com a apresentação de artistas e forrozeiros da região como Elba Ramalho, Daniela Mercury e Zé Ramalho.

O convite pode ser avistado de longe: uma imensa fogueira de 15 metros de altura dá as boas vindas ao folião. Antes, bem no centro de Ceilândia, uma ‘perua’ cheia de ‘tralhas’, que lembra bastante um pau-de-arara, já anuncia que a festa vai ser de arromba.

Então, abra o matulão, retire o chapéu de couro e o gibão; e se prepare para para cair na gandaia.

Para saber tudo sobre o Maior São João do Cerrado, acesse o site www.saojoaodocerrado.com.br

{gallery}galerias/sao_joao_do_cerrado{/gallery}