Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/19 às 21h04 - Atualizado em 23/04/19 às 14h30

Reunião preparatória do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro destaca diálogo com mercado comprador

COMPARTILHAR

Secretário de Cultura e curadores do evento têm encontros programados no Rio Creative Conference Market e Cannes

 

O secretário de Cultura, Adão Cândido se reuniu hoje (17) com os curadores do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em encontro de trabalho preparatório para o evento, que acontece entre 13 e 22 de setembro no Cine Brasília e outros espaços da capital.

 

O titular da pasta reforçou a preocupação de que o festival, além de trazer o melhor da produção fílmica nacional para a mostra competitiva e fazer mostras paralelas relevantes, seja um espaço para colocar em contato realizadores e mercado. Estão no radar da organização do festival grandes compradores, como Netflix, Net Now, Oi TV, Canal Brasil entre outros.

 

Dentro dessa iniciativa, o FBCB será divulgado em grandes acontecimentos do segmento audiovisual, como o Rio Content Market em abril e o Festival de Cannes em maio. Os curadores Marcus Ligocki Júnior e Anna Karina de Carvalho estarão presentes nos dois respectivamente.

 

O curador Tiago Belloti está à frente de um esforço de mobilizar os principais youtubers que tratam do cinema sob diferentes abordagens. Na visão do comentarista da CBN e piloto o canal “Meus 2 Centavos” na rede, esse trabalho vai trazer gente jovem e um público mais diversificado para o festival.

 

Até o início de maio, a SEC vai publicar chamamento público para selecionar a Organização da Sociedade Civil que vai executar o festival, orçado inicialmente em R$ 2,4 milhões, com premiações na casa dos R$ 350 mil, entre vencedores de longas a curtas em várias categorias.

 

Para a subsecretária de cidadania e diversidade cultural da SEC, Érica Lewis, os trabalhos estão dentro do cronograma previsto. O coordenador de audiovisual, Wanderlei Silva, destaca que a comissão que prepara o festival já ouviu propostas de diversos representantes do segmento audiovisual, como a ABCV, Aprocine, Coletivo Mulheres do Audiovisual, Cora, APBA, UnB e Convergência Audiovisual.