Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/06/14 às 21h09 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Regiões administrativas recebem circuito junino

COMPARTILHAR


Taguatinga, Paranoá e Riacho Fundo II promoveram festas juninas 


O circuito de festas juninas do Distrito Federal chegou nesse fim de semana às regiões de Taguatinga, Riacho Fundo II e Paranoá. Os eventos têm apoio das administrações regionais e da Secretaria de Cultura do DF. Os arraiás, além da decoração tradicional, com balões, barracas de comidas típicas e bandeirinhas, recebem as cores verde e amarela para entrar no clima da Copa do Mundo em Brasília.

No domingo, dia do primeiro jogo na capital, entre Suíça X Equador, com vitória do time europeu por 2×1, uma opção para a população do DF foi continuar a festa no Paranoá. Os moradores celebram o 12° Encontro da Juventude, na Praça Central, durante todo o final de semana. Os visitantes aproveitaram o show de forró da Banda Sensação, seguido por apresentação de quadrilhas juninas. “Este é o primeiro ano que a festa é realizada na Praça Central, o Encontro da Juventude é um evento itinerante, que é parte do circuito junino do Paranoá” declarou Tiago Damião, gerente de Cultura do Paranoá.

Teve gente de outras regiões administrativas que aprovaram a escolha do lugar como a babá Nilda Lopes, moradora do Itapoã, que saiu de lá para curtir a festa. “Gosto muito de curtir os eventos do Paranoá nos finais de semana, declarou animada.

No sábado, a festa no Paranoá contou com a presença de cerca de 2.500 pessoas que lotaram a praça, empolgadas para assistir ao show do cantor Wendel Borges, além de aproveitarem as barraquinhas com quitutes e brincadeiras típicas oferecidas pela Associação de Moradores e pela administração regional com apoio da Secretaria de Cultura.

A região do Riacho Fundo II promoveu o Arraiá do Poeirinha também durante todo o fim de semana. No sábado, a programação musical estava bem extensa. Entre as atrações, as bandas Papel Marche, com muito samba e pagode, e Mexe e Vira, de forró. Este ano o evento completa 14 anos e, segundo Pedro de Alencastro Pires, secretário de Finanças da Prefeitura Comunitária, tudo começou com a luta da comunidade pela qualidade de vida da população. “Além de vários benefícios para a cidade, conseguimos transformar nossa luta nesta linda festa”, comemorou. De acordo com ele, na primeira edição do evento, em 1999, o espaço onde acontece a festa ainda não era asfaltado. “Por isso Poeirinha”, esclareceu.

O motorista Lúcio José Rosa e a auxiliar de serviços gerais Joilma Alves de Miranda gostam tanto da festa que não perdem uma edição. Os dois aproveitaram o evento para dançar forró agarradinhos. “Gosto tanto da festa junina do Riacho Fundo II que estou sem carro e vim para cá de ônibus. Moro no Recanto das Emas, mas não poderia perder o evento”, contou.

Segundo o secretário de Cultura da administração, Jean Carlos, “o pessoal da comunidade adora participar do arraiá. A cidade é muito carente de eventos culturais. Então quando temos uma festa de qualidade, como esta, o povo acolhe de braços abertos”, ressaltou.

O evento é tão familiar, que os funcionários da Universidade de Brasília (UnB) Lúcia Chaves e José Ivan Faria levaram toda a família. Ao lado do neto de cinco meses, o casal, morador do Gama, disse adorar esse tipo de evento. “Toda oportunidade de que temos, participamos de festas juninas. Tudo nos agrada: a decoração, as comidas típicas e as músicas. Estamos adorando”.

Em Taguatinga, o público jovem se destacou na QNL 9/11. A festa, que também teve três dias de duração, contou com as duplas sertanejas brasilienses Bonni e Belluco e Johnny e Rahony. Segundo o organizador do evento, Cleisson Gomes Araújo, cerca de cinco mil pessoas devem ter passado pelo local nos três dias de arraiá. “A festa na QNL 9/11 já é tradicional na cidade. Todos os anos pessoas de regiões como Guará e Águas Claras também prestigiam o evento, que é para todas as idades. De crianças a idosos. É pura diversão”, comentou.