Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/06/16 às 12h50 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Programação do Cine Brasília para julho 2016

COMPARTILHAR

De 30 de junho a 6 de julho

11h – Mostra ComKids – III Festival Primeiro Olhar – Entrada Franca

Encantamentos – Mais estrelinhas, Formigas, Cores na água, Caleidoscópio ( Encantamientos – Más estrellitas, Hormigas, Colores en el agua, Caleidoscopio, Argentina, 2012, 1 min 2 s, classificação livre), dir: Pakapaka, Ojos Brujos.

Sinopse: Série de pílulas produzidas pelo canal e produtora argentinos cuja linguagem transcorre em uma lógica de não linearidade. Na produção, as sensibilidades são exploradas em cada uma de suas dimensões. Ao assistir as peças, as crianças pequenas são estimuladas a se encantar e a entrar em contato com seus sentidos.

Ella – Ella e a planta, Ella desenha, Ella árvore, Ella estrelas (Brasil, 2011, animação, 20segundos, classificação libre), dir: VJ Suave e comKids.

Sinopse: Pílulas animadas criadas pelo VJ suave especialmente para o comKids. As temáticas ambientais das peças se devem à celebração do evento comKids Green, realizado em 2011 no Sesc Vila Mariana, voltado a profissionais das áreas de cultura e educação (entre outras) para crianças.

Design ah! ( Japão, 2011, 15 min, classificação livre, )Dir: Masakazu Sato.

Sinopse: Design ah!” é uma série de não ficção da TV Publica japonesa NHK. Apresenta, para as crianças, o conceito artístico e funcional do desenho industrial de objetos, mostrando como essas invenções criativas podem tornar a vida das pessoas mais prática, divertida e bela.

Que som é esse? (What sound is this? Japão, 4min 10s), produção TV NHK.

Sinopse: Obra realizada em técnica stop-motion, com base na arte do bordado. Traz uma rica trilha sonora acompanhando cada uma das três histórias do conteúdo (trens, sapos e fogos de artifício). Nas narrativas, simples linhas são responsáveis pela condução das pequenas tramas.

Eu estou jogando (I'm playing, Turquia, 2 min 18 s, classificação livre, TRT), dir: Çocuk.

Sinopse: Obra de não ficção que explora o cotidiano e as brincadeiras de crianças da Turquia. Na obra, as horas do dia são o ponto de partida para a descoberta de novas formas de jogar e de construir brinquedos a partir de itens descartados e elementos naturais.

Trudi e Kiki (Brasil, 2010, animação, 7 min, classificaçõ livre), direção: Eva Furnari.

Sinopse: Uma menina e uma bruxinha da mesma idade trocam de famílias por acidente. Quando seus caminhos se cruzam, Trudi e Kiki se encontram com a divertida experiência que é conviver com gostos, hábitos e vidas bem diferentes.

A oficina de Tord ( Tord's garage, Noruega, 2012, 4 min, classificação livre), direção: Ragnhild Giaever.

Sinopse: Tord é um garoto de nove anos que estuda animais selvagens em sua garagem e compartilha com os espectadores seu entusiasmo e descobertas. Neste episódio, ele nos apresenta um aquário com anêmonas.

Vamos nessa! – Brincando no quintal (Dale que? – La siesta en Cerrillos, Argentina, 2013, 15 min, classificação livre), .

Sinopse: Série que convida meninos e meninas a brincar, a estimular a imaginação, a pensar mundos possíveis e impossíveis e a deixar-se levar pelas mais desatinadas propostas. A série valoriza o direito de brincar, o prazer das brincadeiras e a existência de tempos e espaços para colocá-las em prática.

Tonky – Tonky e o sapo ( Tonky y el sapo, Uruguai, 2006, animação, 1 min, classificação livre, ) direção: Walter Tournier.

Sinopse: Tonky é um menino que gosta de brincar. Criativo, gracioso, interessado, ele se diverte com qualquer objeto. Sempre que joga, ele aprende alguma coisa nova. No episódio, Tonky se encontra com um sapo saltitante.

João, o galo desregulado (Brasil, 2013, 10 min, musical, classificação livre), direção: Camila Carrossine e Alê Camargo.

Sinopse: Musical que narra a história de João, um galo com um comportamento um tanto diferente. Ele chegou a ficar famoso por cantar na hora que bem queria, mas foi surpreendido pelas mudanças no tempo e por uma transferência de morada. A vizinhança não imaginava a tristeza que a falta do galo causaria. Baseado em fatos reais.

 

15h – Zoom (Brasil/Canadá, 2015, comedia de animação, 96 minutos, classificação 16 anos, com: Gael Garcia Bernal, Mariana Xinemes, Alison Pill), direção: Pedro Moreli

Sinopse: O filme conta simultaneamente três histórias: Emma decide investir suas economias em um implante de silicone, que dá errado. Sem dinheiro para remover os implantes, ela vai achar um meio – mesmo que ilegal – para voltar atrás. Edward, vaidoso cineasta canadense, precisa refilmar o final de seu filme de arte e, inexplicavelmente, começa a ter graves problemas sexuais. E Michelle, modelo brasileira que vive no Canadá, volta ao Brasil para escrever um livro e quebrar seu bloqueio criativo, mas sem querer, fica presa entre seus dois mundos.

Trailer: http://parisfilmes.com.br/acervo/253

 

17h e 19h – Nós ou Nada em Paris ( Nous trois ou Rian, França, 2016, comedia dramática, 102 minutos classificação 12 anos), direção: Kheiron.

Sinopse: Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=uGaRK1EnY9E

 

21h – A Academia das Musas (La Academia de las Musas, Espanha, 2015, drama, 92 minutos, classificação 16 anos), direção: Jose Luis Guerín.

Sinopse: Ao voltar de sua aula, um professor de filologia é questionado por sua mulher a respeito do novo projeto pedagógico. Ela está desconfiada da abordagem que o marido pretende aplicar em sua “Academia das Musas”, um projeto em referências clássicas que promete contribuir para a regeneração do mundo através da poesia. Ele fala de musas, essas figuras capazes de inspirar poetas a criar algo que não existia antes. O polêmico projeto desencadeia uma série de situações dominadas pela palavra e pelo desejo.

Trailer: www.youtube.com/watch?v=aMkMvnXhW3A&feature=youtu.be

 

De 7 a 13 de julho

Quinta e sexta, dias 07 e 8/07

14h50 e 21h – * Estreia Campo Grande (Brasil/ França, 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos), direção: Sandra Kogut.

Sinopse: Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/campo-grande/

 

17h e 19h – Nós ou Nada em Paris ( Nous trois ou Rian,  França, 2016, comedia dramática, 102 minutos classificação 12 anos), direção: Kheiron.

Sinopse: Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=uGaRK1EnY9E

 

Sábado, 09/07

11h – Mostra ComKids – III Festival Primeiro Olhar – Entrada Franca

Encantamentos  – Mais estrelinhas, Formigas, Cores na água, Caleidoscópio  ( Encantamientos – Más estrellitas, Hormigas, Colores en el agua, Caleidoscopio, Argentina, 2012, 1 min 2 s, classificação livre), dir: Pakapaka, Ojos Brujos.

Sinopse: Série de pílulas produzidas pelo canal e produtora argentinos cuja linguagem transcorre em uma lógica de não linearidade. Na produção, as sensibilidades são exploradas em cada uma de suas dimensões. Ao assistir as peças, as crianças pequenas são estimuladas a se encantar e a entrar em contato com seus sentidos.

 

Ella – Ella e a planta, Ella desenha, Ella árvore, Ella estrelas (Brasil, 2011, animação, 20segundos, classificação libre), dir:  VJ Suave e  comKids.

Sinopse: Pílulas animadas criadas pelo VJ suave especialmente para o comKids. As temáticas ambientais das peças se devem à celebração do evento comKids Green, realizado em 2011 no Sesc Vila Mariana, voltado a profissionais das áreas de cultura e educação (entre outras) para crianças.

 

Design ah! ( Japão, 2011, 15 min, classificação livre, )Dir:  Masakazu Sato.

Sinopse: Design ah!” é uma série de não ficção da TV Publica japonesa NHK. Apresenta, para as crianças, o conceito artístico e funcional do desenho industrial de objetos, mostrando como essas invenções criativas podem tornar a vida das pessoas mais prática, divertida e bela.

 

Que som é esse?  (What sound is this? Japão,  4min 10s), produção TV NHK.

Sinopse: Obra realizada em técnica stop-motion, com base na arte do bordado. Traz uma rica trilha sonora acompanhando cada uma das três histórias do conteúdo (trens, sapos e fogos de artifício). Nas narrativas, simples linhas são responsáveis pela condução das pequenas tramas.

 

Eu estou jogando (I'm playing, Turquia, 2 min 18 s, classificação livre, TRT), dir:  Çocuk.

Sinopse: Obra de não ficção que explora o cotidiano e as brincadeiras de crianças da Turquia. Na obra, as horas do dia são o ponto de partida para a descoberta de novas formas de jogar e de construir brinquedos a partir de itens descartados e elementos naturais.

 

Trudi e Kiki (Brasil, 2010, animação, 7 min, classificação livre), direção: Eva Furnari.

Sinopse: Uma menina e uma bruxinha da mesma idade trocam de famílias por acidente. Quando seus caminhos se cruzam, Trudi e Kiki se encontram com a divertida experiência que é conviver com gostos, hábitos e vidas bem diferentes.

 

A oficina de Tord ( Tord’s garage, Noruega, 2012, 4 min, classificação livre), direção: Ragnhild Giaever.

Sinopse: Tord é um garoto de nove anos que estuda animais selvagens em sua garagem e compartilha com os espectadores seu entusiasmo e descobertas. Neste episódio, ele nos apresenta um aquário com anêmonas.

 

Vamos nessa! – Brincando no quintal (Dale que? – La siesta en Cerrillos, Argentina, 2013, 15 min, classificação livre), .

Sinopse: Série que convida meninos e meninas a brincar, a estimular a imaginação, a pensar mundos possíveis e impossíveis e a deixar-se levar pelas mais desatinadas propostas. A série valoriza o direito de brincar, o prazer das brincadeiras e a existência de tempos e espaços para colocá-las em prática.

 

Tonky – Tonky e o sapo ( Tonky y el sapo, Uruguai, 2006, animação, 1 min, classificação livre, ) direção: Walter Tournier.

Sinopse: Tonky é um menino que gosta de brincar. Criativo, gracioso, interessado, ele se diverte com qualquer objeto. Sempre que joga, ele aprende alguma coisa nova. No episódio, Tonky se encontra com um sapo saltitante.

 

João, o galo desregulado (Brasil,  2013, 10 min, musical,  classificação livre), direção:  Camila Carrossine e Alê Camargo.

Sinopse: Musical que narra a história de João, um galo com um comportamento um tanto diferente. Ele chegou a ficar famoso por cantar na hora que bem queria, mas foi surpreendido pelas mudanças no tempo e por uma transferência de morada. A vizinhança não imaginava a tristeza que a falta do galo causaria. Baseado em fatos reais.

 

12h – A Divina Comédia: O Inferno de Dante (Brasil, 2016, drama, 69 minutos, classificação 14 anos), direção: Lucia Scorsin.

Sinopse: Gabriel Scórsin, jovem ator de cinema, é infectado por um vírus da cientista Samantha Soto, o que faz suas mentes serem conectadas e Samantha obrigar Gabriel a passar por uma representação do Inferno de Dante de ‘A Divina Comédia’. Com a ajuda do antigo poeta, Virgílio, e de sua parceira, Clanny Scofer, ele deverá passar pelos nove círculos do inferno, combatendo diversas criaturas sobrenaturais para impedir a chegada do Rei do Inferno, Lúcifer, e consequentemente, a chegada do apocalipse na terra. ENTRADA FRANCA

Trailer: www.youtube.com/watch?v=Kn0JqTf1e2Q            

 

14h50 e 21h – Campo Grande (Brasil/ França , 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos), direção: Sandra Kogut.

Sinopse: Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/campo-grande/

 

17h e 19h – Nós ou Nada em Paris ( Nous trois ou Rian,  França, 2016, comedia dramática, 102 minutos classificação 12 anos), direção: Kheiron.

Sinopse: Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=uGaRK1EnY9E

 

Domingo, 10/07

11h – Mostra ComKids – III Festival Primeiro Olhar – Entrada Franca

Encantamentos  – Mais estrelinhas, Formigas, Cores na água, Caleidoscópio  ( Encantamientos – Más estrellitas, Hormigas, Colores en el agua, Caleidoscopio, Argentina, 2012, 1 min 2 s, classificação livre), dir: Pakapaka, Ojos Brujos.

Sinopse: Série de pílulas produzidas pelo canal e produtora argentinos cuja linguagem transcorre em uma lógica de não linearidade. Na produção, as sensibilidades são exploradas em cada uma de suas dimensões. Ao assistir as peças, as crianças pequenas são estimuladas a se encantar e a entrar em contato com seus sentidos.

 

Ella – Ella e a planta, Ella desenha, Ella árvore, Ella estrelas (Brasil, 2011, animação, 20segundos, classificação libre), dir:  VJ Suave e  comKids.

Sinopse: Pílulas animadas criadas pelo VJ suave especialmente para o comKids. As temáticas ambientais das peças se devem à celebração do evento comKids Green, realizado em 2011 no Sesc Vila Mariana, voltado a profissionais das áreas de cultura e educação (entre outras) para crianças.

 

Design ah! ( Japão, 2011, 15 min, classificação livre) Dir:  Masakazu Sato.

Sinopse: Design ah!” é uma série de não ficção da TV Publica japonesa NHK. Apresenta, para as crianças, o conceito artístico e funcional do desenho industrial de objetos, mostrando como essas invenções criativas podem tornar a vida das pessoas mais prática, divertida e bela.

 

Que som é esse?  (What sound is this? Japão,  4min 10s), produção TV NHK.

Sinopse: Obra realizada em técnica stop-motion, com base na arte do bordado. Traz uma rica trilha sonora acompanhando cada uma das três histórias do conteúdo (trens, sapos e fogos de artifício). Nas narrativas, simples linhas são responsáveis pela condução das pequenas tramas.

 

Eu estou jogando (I'm playing, Turquia, 2 min 18 s, classificação livre, TRT), dir:  Çocuk.

Sinopse: Obra de não ficção que explora o cotidiano e as brincadeiras de crianças da Turquia. Na obra, as horas do dia são o ponto de partida para a descoberta de novas formas de jogar e de construir brinquedos a partir de itens descartados e elementos naturais.

 

Trudi e Kiki (Brasil, 2010, animação, 7 min, classificação livre), direção: Eva Furnari.

Sinopse: Uma menina e uma bruxinha da mesma idade trocam de famílias por acidente. Quando seus caminhos se cruzam, Trudi e Kiki se encontram com a divertida experiência que é conviver com gostos, hábitos e vidas bem diferentes.

 

A oficina de Tord ( Tord’s garage, Noruega, 2012, 4 min, classificação livre), direção: Ragnhild Giaever.

Sinopse: Tord é um garoto de nove anos que estuda animais selvagens em sua garagem e compartilha com os espectadores seu entusiasmo e descobertas. Neste episódio, ele nos apresenta um aquário com anêmonas.

 

Vamos nessa! – Brincando no quintal (Dale que? – La siesta en Cerrillos, Argentina, 2013, 15 min, classificação livre), .

Sinopse: Série que convida meninos e meninas a brincar, a estimular a imaginação, a pensar mundos possíveis e impossíveis e a deixar-se levar pelas mais desatinadas propostas. A série valoriza o direito de brincar, o prazer das brincadeiras e a existência de tempos e espaços para colocá-las em prática.

 

Tonky – Tonky e o sapo ( Tonky y el sapo, Uruguai, 2006, animação, 1 min, classificação livre, ) direção: Walter Tournier.

Sinopse: Tonky é um menino que gosta de brincar. Criativo, gracioso, interessado, ele se diverte com qualquer objeto. Sempre que joga, ele aprende alguma coisa nova. No episódio, Tonky se encontra com um sapo saltitante.

 

João, o galo desregulado (Brasil,  2013, 10 min, musical,  classificação livre), direção:  Camila Carrossine e Alê Camargo.

Sinopse: Musical que narra a história de João, um galo com um comportamento um tanto diferente. Ele chegou a ficar famoso por cantar na hora que bem queria, mas foi surpreendido pelas mudanças no tempo e por uma transferência de morada. A vizinhança não imaginava a tristeza que a falta do galo causaria. Baseado em fatos reais.

 

14h50 e 21h – Campo Grande (Brasil/ França , 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos), direção: Sandra Kogut.

Sinopse: Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/campo-grande/

 

17h e 19h – Nós ou Nada em Paris ( Nous trois ou Rian,  França, 2016, comedia dramática, 102 minutos classificação 12 anos), direção: Kheiron.

Sinopse: Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=uGaRK1EnY9E

 

De 11 a 13/07, segunda, terça, quarta

 

14h50 e 21h – Campo Grande (Brasil/ França , 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos), direção: Sandra Kogut.

Sinopse: Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/campo-grande/

 

17h e 19h – Nós ou Nada em Paris ( Nous trois ou Rian,  França, 2016, comedia dramática, 102 minutos classificação 12 anos), direção: Kheiron.

Sinopse: Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=uGaRK1EnY9E


De 14 de julho a 20 de julho

Dias 14 e 17 a 20, às 15h. Dias 15 e 16 às 14h30 – Nós ou nada em paris (comédia/drama/França/102min/2016) de Kheiron

Hibat nasceu em um vilarejo iraniano e dividiu a vida com uma grande família. Com o passar do tempo, seus irmãos seguem adiante com suas vidas e ele se interessa em se tornar ativista de movimentos de oposição ao duro governo. Apesar de ir parar na cadeia e sofrer outras represálias, ele consegue imigrar para a França com a mulher e o filho Kheiron e passa a levar uma nova vida, orientada para prover educação e dignidade ao seu filho.

 

Dias 14 e 17 a 20, às 17h . Dias 15 e 16, às 16h30 – Campo Grande (Brasil/ França, 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos) de Sandra Kogut

Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

 

Dias 14 e 17 a 20, às 19h10 e 21h. Dias 15 e 16, às 21h – La Vanité (comédia dramática/Suíça/França/75min/2016) de Lionel Baier

David Miller está doente e decide dar um fim a sua vida. Mas apesar de escolher o lugar, a data e o método, nada acontece como o planejado. A suposta última hora de sua vida lhe reserva surpresas.  São três personagens em um ambiente, ancorados por um elenco de primeira linha. O filme abriu a mostra de cinema suíço do Festival de Veneza do ano passado.

 

Dias 15 e 16, às 18h30 – Mostra Dire@toras>

A mostra apresenta a diversidade da produção cinematográfica contemporânea realizada por mulheres em diferentes países. Drama, comédia, ensaio experimental e “até um flerte com o horror”, ganham espaço neste conjunto. Com o objetivo de dar visibilidade ao trabalho de mulheres no cenário audiovisual e debater questões pertinentes ao campo. Além de Brasília, a mostra projeto passa por cidades como Porto Alegre, Buenos Aires, Montevidéu e Belém, acompanhado de conversas e discussões paralelas às exibições com o curador Paulo de Carvalho, acompanhado por Érika Bauer e Paulo Duro de Moraes.


Dia 15/07

Starring Helen of troy, de Miriam Gossing e Stephanie Glauber (Alemanha, 2014, 7 min)

 

Um Ramo, de Juliana Rojas e Marcos Dutra (Brasil, 2007, 15 min)

O Fio, de Alicia Cano (Uruguai, 2012, 6 min)

Videogames, de Cecilia Kang (Argentina, 2014, 17 min)

Papelada Soberana, de Lala Severi (Uruguai, 2015, 3 min)

A Cidade, de Liliana Sulzbach (Brasil, 2012, 15 min)

Os Animais, de Paola Buontempo (Argentina, 2012, 9 min)

Die Ballade von Ella Plummhoff, de Barbara Kronenberg (Alemanha, 2015, 28 min) 

 

Dia 16/07

Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira (Brasil, 2011, 21 min)

Rosa, de Mónica Lairana (Argentina, 2010, 10 min)

Corredores de Verão, de Ana Guevara e Leticia Jorge (Uruguai, 2009, 11 min)

Noelia, de María Alché (Argentina, 2012, 15 min)

A mão que afaga, de Gabriela Amaral Almeida (Brasil, 2012, 19 min)

Contrast, de Carmen Büchner (Alemanha, 2013, 4 min)

Chá às cinco, de Virginia Anderson (Uruguai, 2009, 6 min)

Masha Natasha, de Marie Losier, Cécile Tollu-Polonowski, Janin Halish e Fred Burle (Alemanha, 2015, 15 min)


De 21 a 27 de julho

 


15h (dia 27, às 14h) – Campo Grande (Brasil/ França, 2015, drama, 100 minutos,  classificação indicativa 12 anos) de Sandra Kogut

 

Certa manhã, duas crianças são deixadas em frente à portaria de um prédio em Ipanema, sem nenhuma explicação a não ser um pedaço de papel com o nome e endereço de Regina, a dona da casa. Em nenhum momento as crianças duvidam que sua mãe voltará para buscá-las. Mas será que ela vai mesmo?

 


17h e 21h (dias 23 e 24 somente às 21h; dia 27, às 16h e 21h) – La Vanité (comédia dramática/Suíça/França/75min/2016) de Lionel Baier

 

David Miller está doente e decide dar um fim a sua vida. Mas apesar de escolher o lugar, a data e o método, nada acontece como o planejado. A suposta última hora de sua vida lhe reserva surpresas.  São três personagens em um ambiente, ancorados por um elenco de primeira linha. O filme abriu a mostra de cinema suíço do Festival de Veneza do ano passado.


19h (Sábado e domingo às 17h e 19h) – Clássicos Restaurados Franceses

 

 

Dia 21

A grande ilusão, de Jean Renoir


Com: Jean Gabin, Marcel Dalio, Pierre Fresnay.
França, 1937, 35mm, pb, 108' |exibição em DCP | legenda eletrônica
Drama
Durante a Primeira Guerra Mundial, num campo de prisioneiros na fronteira franco-alemã, as dificuldades levam homens antes inimigos a se unirem. Os gestos de solidariedade prevalecem sobre o conceito de nacionalidade e razões políticas. As ligações entre os dois oficiais inimigos parecem mais fortes que as de soldados de um mesmo exército.
Classificação indicativa: 14 anos

Dia 22

O Batedor de carteiras, de Robert Bresson

Com: Martin LaSalle, Marika Green, Pierre Leymarie
França, 1959, pb, 35mm, 75´ |exibição em DCP | legendas em português
Drama
Michel começa a bater carteiras por dinheiro, depois por prazer e adrenalina, até o estranho hobby tornar-se um vício. Preso, ele reflete sobre o assunto, pensa na família e na namorada, Jeanne, mas por fim a obsessão fala mais alto e ele volta ao crime – agora muito mais habilidoso.
Classificação indicativa: 14 anos.

Dia 23

17h30 – Carrossel da esperança, de Jacques Tati

Com: Jacques Tati, Paul Frankeur, Guy Decomble
França, 1949, pb, 35mm, 77'|exibição em DCP | legenda eletrônica
Comédia
Uma vez por ano, uma feira traz, para o pequeno vilarejo de Sainte-Sévère, no interior da França, atrações como um cinema ambulante. Numa das sessões, François, o carteiro do local, assiste à projeção de um documentário sobre o serviço postal norte-americano e decide colocar o método em prática para fazer o correio chegar mais rápido.
Classificação indicativa: 10 anos.

19h – O demônio das onze horas, de Jean-Luc Godard.
Com: Anna Karina, Jean-Paul Belmondo.
França e Itália, 1965, 35mm, cor, 105' |exibição em DCP | legendas em português
Drama/Policial
Casado com uma italiana e entediado com sua vida na alta sociedade, o professor espanhol Ferdinand foge em direção ao sul com Marianne, após um cadáver ser encontrado na casa dela. Eles caem na estrada e deixam um rastro de roubos por onde passam.
Classificação indicativa: 14 anos.

Dia 24

17h30 – Zero de Comportamento, de Jean Vigo

Com: Louis de Gonzague, Raphaël Diligent, Jean Dasté
França, 1933, pb, 35mm, 47' | exibição em DCP | legenda eletrônica
Comédia Dramática
De volta aos tempos de escola num colégio do interior: as bagunças dentro do dormitório, a punição severa, a recreação, o estudo indisciplinado e os confrontos com a administração. Uma noite os garotos internos decidem se libertar da autoridade dos adultos e uma revolta arrebenta. Esta é a obra mais autobiográfica de Jean Vigo.
Classificação indicativa: Livre.

 

19h – O último metrô, de François Truffaut

Com: Catherine Deneuve e Gérard Depardieu
França, 1980, 35mm, cor, 130' |exibição em DCP | legenda eletrônica
Drama
Em 1942, Marion Steiner, atriz, retoma a direção do teatro Montmarte que seu marido, um judeu alemão, teve de abandonar. Como primeiro espetáculo, ela monta uma peça que seu marido deveria dirigir. Lucas Steiner, no entanto, não pode sair de Paris e está escondido num porão do próprio teatro transformado em quarto. E é dali que secretamente dá continuidade ao seu trabalho de direção.
Classificação indicativa: 12 anos

Dia 25

19h – O Desprezo, de Jean-Luc Godard

Com: Brigitte Bardot, Michel Piccoli, Fritz Lang
França, 1963, 35mm, cor, 100' |exibição em DCP | legendas em português
Drama
Paul Javal é um roteirista que planeja ir a Roma trabalhar em uma adaptação da obra “A Odisséia”, que contará com a direção de Fritz Lang. Enquanto decide os últimos detalhes para aceitar o trabalho, sua relação com a esposa, Camille, começa a desabar, em um jogo de paixão, ciúmes e desprezo.
Classificação indicativa: 14 anos

Dia 26 

19h – French Cancan, de Jean Renoir

Com: Jean Gabin, Françoise Arnoul, María Félix.
França, 1955, 35mm, cor, 115' |exibição em DCP | legenda eletrônica
Comédia dramática
Danglard é o diretor de uma casa de espetáculos em Montmartre: o Paravent Chinois. Sua amante, uma atriz chamada de Belle Abbesse, é a estrela do lugar. Para atrair uma clientela burguesa, ele decide relançar uma dança fora de moda, o cancan, e construir um novo estabelecimento: o Moulin Rouge. E lá, graças aos sentimentos do príncipe Alexandre, a jovem lavadeira Nini se tornará uma nova estrela.
Classificação indicativa: 12 anos

 

Dia 27

19h – Van Gogh, de Maurice Pialat

Com: Jacques Dutronc, Bernard Le Coq, Elsa Zylberstein
França, 1991, 35mm, cor, 158' |exibição em DCP | legenda eletrônica
Drama
Dramatização das últimas semanas do lendário pintor Van Gogh. No final da primavera de 1890, o artista se muda para Auvers-sur-Oise, hospedando-se sob os cuidados do Dr. Gachet. Acompanhamos seu desenvolvimento amoroso com a filha do Dr. Gachet e seu relacionamento conturbado com seu irmão, Theo. Com uma linda fotografia que remete às obras de Renoir e Manet, Pialat realiza um fascinante retrato da vida do pintor. Vencedor do César de Melhor Filme, Melhor Ator e Melhor Diretor (1992).
Classificação indicativa: 16 anos.