Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/03/18 às 18h24 - Atualizado em 13/11/18 às 15h31

Pontos de Cultura se reúnem para construção da Política Cultura Viva

COMPARTILHAR
Mesa de reunião com uma projeção ao fundo

Representantes de Pontos de Cultura reúnem-se para contribuir com a Política e com o Encontro

 

 

Nesta quinta-feira (22), uma reunião com a participação da sociedade civil debateu e construiu coletivamente a programação do Encontro da Rede de Pontos e Pontões de Cultura do Distrito Federal e a Política Cultura Viva do Distrito Federal. Representantes de Pontos e Pontões de Cultura se reuniram com a subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Jaqueline Fernandes, na Sala Pompeu de Sousa para a leitura conjunta da minuta e apresentação da programação prévia da atividade, prevista para o mês de maio – em que é celebrado o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento (dia 21).

 

O texto da Política está pautado em outras legislações vigentes, como a Lei Orgânica da Cultura (LOC), que prevê o fortalecimento das identidades, da diversidade e do pluralismo cultural do Distrito Federal e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – RIDE-DF. A LOC também prevê o fortalecimento das redes de organizações da sociedade civil, coletivos, grupos informais e de pessoas físicas que atuam nos diversos segmentos da cultura, inclusive a Rede Cultura Viva.

 

A Política visa fortalecer as Organizações Culturais de Base Comunitária, que foram definidas como aquelas que promovem, reconhecem, produzem e dão continuidade às expressões artísticas e culturais, a partir da cotidianidade e da vivência de seus territórios. Compreende as experiências de formação, políticas, artísticas ou culturais, que reconhecem e potencializam as identidades dos grupos populares, o diálogo, a cooperação, a coexistência pacífica e a construção coletiva, com vistas à promoção da cidadania, principalmente relacionados aos grupos culturais historicamente excluídos, às expressões em risco de continuidade, às populações em situação de vulnerabilidade social e com reduzido acesso aos meios de produção, registro, fruição e difusão cultural, que requeiram maior reconhecimento de seus direitos humanos, sociais e culturais ou no caso em que estiver caracterizada ameaça a sua identidade cultural.

 

A minuta debatida ainda será submetida à Assessoria Jurídico-Legislativa (AJL) e outras instâncias do Governo de Brasília. A programação, assim que consolidada, será divulgada nas redes da Secretaria.