Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/14 às 13h48 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Planaltina e São Sebastião festejam segundo jogo do Brasil

COMPARTILHAR


Regiões administrativas do DF promovem festa para a população local

Apesar de a Seleção Brasileira ter empatado com o México na tarde de ontem, o resultado não desanimou os moradores das regiões de São Sebastião e Planaltina, que se reuniram em praças com telões para assistir a partida entre as duas seleções. Os eventos foram apoiados pelas administrações regionais e Secretaria de Cultura do GDF.

Em São Sebastião, os jogos do Brasil estão sendo transmitidos na praça do Parque de Exposições, que tem capacidade para duas mil pessoas. Além dos jogos, os moradores e visitantes também podem curtir shows de bandas locais. No jogo dessa terça-feira, a animação dos torcedores ficou por conta da banda de forró Garotos.com e do grupo Luz do Samba.

Quem foi à festa, aprovou a escolha do local para transmissão dos jogos. “Sempre venho assistir aqui na praça”, declarou Nubianne Soares, caixa de supermercado. “Vou ficar para os dois shows. Adoro forró e samba”, disse.

O garçom Antônio Nascimento levou os três filhos pra assistir ao jogo. “É a primeira partida da Seleção que assistimos aqui. Mas gosto muito de vir aos eventos organizados aqui, são muito animados”.

O administrador substituto de São Sebastião, José Guilherme, prometeu incrementar a festa nos próximos jogos. “Estamos planejando eventos para todos os dias de jogos do Brasil. No dia da partida contra Camarões marcamos com os cantores sertanejos Fabio Henrique de Leon e Maxwell Monteiro. Vai ser bem animado”, declarou.

Em Planaltina, centenas de pessoas, se vestiram de verde e amarelo para torcer pela Seleção na Praça do Museu, no centro histórico da cidade. A psicóloga Conceição Brito, 55 anos, assistiu à partida apreensiva ao lado do marido. Em uma mesa colocada estrategicamente em frente ao telão, ela confessou achar que o Brasil daria uma goleada. “Meu palpite era 4 X 0 para o Brasil, mas a partida terminou no zero a zero”.

As primas Ester Colonna, 13 anos, Ana Cláudia Silva Santos , 13 anos, e Maria Eduarda Rocha, 12 anos, pintaram o rosto e os braços com as cores da bandeira do Brasil. Para as estudantes, as pinturas são uma espécie de amuleto para dar sorte para a seleção em todos os jogos. “Da outra vez que viemos trouxemos corneta e bandeirinhas e fizemos a maior bagunça. Hoje decidimos mudar um pouquinho”, brincou Ester.

Para o empresário e organizador do evento, Emiliano Alves Amorim, 33 anos, a cidade de Planaltina é muito carente desse tipo de evento. A ideia de colocar o telão na rua surgiu como forma de unir a comunidade. De acordo com ele, aproximadamente 250 pessoas participaram da festa.

Além do telão, quem esteve na praça pôde curtir ainda pagode, forró e sertanejo. Os shows foram depois do jogo. “Com um pouquinho de boa vontade podemos trazer a população de volta para essa região, que é a mais antiga de Planaltina. Planejamos várias outras ações aqui para depois da Copa do Mundo”, destacou o empresário.