Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/09/12 às 14h45 - Atualizado em 13/11/18 às 14h37

Panteão da Pátria reabre para Visitação Pública

COMPARTILHAR

 panteopanteo governadorpanteo2

Quem participou da reabertura do Panteão da Pátria na terça-feira (04/09) teve a impressão de ter voltado no tempo. O Panteão é um monumento criado para homenagear os Heróis e Heroínas Nacionais.

E alguns deles estavam lá. Espalhados desde a entrada até o salão do Livro de Aço. Na entrada, os convidados eram recebidos por D. Pedro I, José de Bonifácio, Zumbi dos Palmares, Santos Dumont, Ana Néri.

Os vinte e nove atores que interpretaram os heróis roubaram a cena na reabertura do monumento. Não podia ser diferente. Com uma caracterização impressionante, tanto física como no figurino, eles eram os mais requisitados para fotos.

A professora Maria Tavares fez questão de posar ao lado dos heróis. “Eu sei que todos eles foram importantes para o Brasil e é muito interessante poder tirar uma foto ao lado desses heróis mesmo sabendo que são atores”, disse ela.

Janaína Tavares, de 12 anos, também não perdeu a chance de tirar uma foto ao lado dos personagens. “É muito legal porque a gente estuda sobre eles na escola, vê fotos nos livros, mas nunca chega perto, então aqui eu sei que eles são de carne e osso”, disse a menina, entusiasmada. Ela promete mostrar as fotos aos primos e ao irmão de sete anos.

Os Heróis e Heroínas Nacionais são personalidades possuidoras de ideais de liberdade e democracia. A denominação se dá por ato do Congresso Nacional, observando um período mínimo de 50 anos após a morte do homenageado.

Esse monumento é composto por três pavimentos que ocupam uma área de 2.105m² e sua edificação lembra o formato de uma pomba.
No Primeiro Pavimento, ao nível do solo, funciona a administração do Centro Cultural Três Poderes.

No Segundo Pavimento, ao nível da entrada, está o Salão Vermelho onde fica o Mural da Liberdade, criado pelo artista plástico Athos Bulcão, de cor vermelha com 13,54 m de comprimento por 2,76m de altura, totalizando uma área de 37,37m².

E, no Terceiro Pavimento, está o Salão Principal, um ambiente sóbrio, na cor negra, representando um grande espaço de noite escura e silenciosa, propícia à reflexão. Nele encontra-se, de um lado, o grande Painel da Inconfidência Mineira de João Câmara, composto por sete quadros, executado em tinta acrílica nas cores preto e branco; e do lado oposto, encontra-se o Vitral da artista franco-brasileira Marianne Peretti, com sua forma estilizada do mapa do Brasil ou a estrutura de uma árvore, expressando as cores roxo, vermelho e branco, que simbolizam o recolhimento, a paixão e a paz.

Ao centro encontra-se o Livro de Aço que acolhe em suas páginas os nomes dos Heróis e Heroínas Nacionais.
O monumento recebeu novo revestimento de mármore, além da troca do carpete, sistemas elétrico e hidráulico e restauração de parte do teto. Ao som da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais, atores caracterizados receberam as autoridades e interpretaram os 20 heróis incluídos no Livro de Aço.

A reinauguração do Panteão faz parte do decreto, assinado pelo governador Agnelo Queiroz em janeiro deste ano que institui 2012 como o Ano da Valorização de Brasília como Patrimônio Cultural da Humanidade. “O desafio agora será conciliar o valor simbólico e cultural dos monumentos tombados com o desenvolvimento da cidade”, destacou o governador.

Agnelo Queiroz também ressaltou a valorização dos homenageados. Para ele, é importante ter o espaço reaberto para que os visitantes possam aprender a história dos heróis do país. “Só conhecendo o passado poderemos planejar um futuro de soberania”, enfatizou.

O secretário de Cultura, Hamilton Pereira, resumiu as ações desta gestão como “um governo de soberania”. Ele anunciou a entrega do Cine Brasília para o fim deste ano e destacou que o resgate do perfil da cultura no Distrito Federal é resultado de uma parceria entre o GDF, o Palácio do Planalto, o Senado e a Câmara dos Deputados. “É uma vitória do governo o fato de estarmos devolvendo esses espaços à sociedade”, afirmou o secretário.

A gerente do complexo Panteão da Pátria, Jussara Almeida, ressaltou a importância da reabertura do monumento. Segundo dados da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, 12 mil pessoas circulam por mês na Praça dos Três Poderes. “Muitos visitantes ficavam decepcionados ao chegarem à porta do Panteão e não poderem entrar. Sua reabertura faz parte da democratização dos espaços museais. O complexo aberto é cultura pulsando”, disse a gerente.

A partir de quarta-feira (5), o Panteão recebe o público para visitação. O espaço funciona de terça a domingo, das 9h às 18h. Informações: 3325-5524 ou 3323-3728.