Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/07/19 às 12h12 - Atualizado em 18/07/19 às 13h36

OSC entrega relatório de gestão compartilhada do Espaço Cultural Renato Russo

COMPARTILHAR

O Secretário de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec) recebeu na tarde de quarta-feira (17) a Organização de Sociedade Civil (OSC) Instituto Bem Cultural. A OSC é responsável pela gestão do Espaço Cultural Renato Russo (ECRR508), assim como a programação, galerias e teatros que compõem o equipamento. Eles também falaram sobre os trabalhos executados na 508 Sul, e projetos para o ano.

 

Estiveram presentes no encontro o Secretário Executivo da Secec, Cristiano Vasconcelos, e os diretores do Instituto Bem Cultural, Sérgio Bacelar, Roseane Braga e Leonardo Hernandes. A equipe deu destaque para outros projetos, assim como o MID Movimento Internacional de dança e o projeto Mercado Território Criativo, realizado dentro do ECRR508.

 

O Instituto contou que o trabalho em conjunto possibilitou a circulação de 11 espetáculos em dois festivais, além do investimento em projetos internacionais, tanto com a França quanto com em países ibero-americanos, trazendo artistas e gestores para o diálogo.

 

A OSC já planeja outra edição do MID e manifestou interesse em realizar a terceira edição do seminário de dança na Praça do Complexo Cultural da República, justificando o cenário adequado para um evento internacional e argumentando o potencial que Brasília tem de unir nações, com a presença e apoio das embaixadas. “O objetivo de trazer um grupo de dança de outro país é conectar a rede cultural entre países, estimulando a criatividade para novos eventos do seguimento.”, explica o diretor Sérgio Bacelar.

 

A ideia agradou o secretário de Cultura e Economia Criativa Adão Cândido, que reforçou o potencial da capital em sediar eventos internacionais de grande porte. Além disso, ele destacou a intenção da gestão em ocupar espaços públicos. “A ideia é revitalizar a Praça do Complexo Cultural, para o melhor aproveitamento e aumento de fluxo de pessoas no local. Vamos trabalhar na iluminação e investir em programações culturais de todos os tipos”, afirma.

 

Durante a conversa, eles ainda falaram sobre as possibilidades de financiamento do projeto. Conforme explicou Cândido, editais do Fundo de Apoio à Cultura e do Conexão Cultura DF têm aderência à proposta, e podem ser utilizados. “Há, ainda, a Lei de Incentivo à Cultura que está com edital aberto, e tem a possibilidade de conseguir recursos por emendas parlamentares”, completou.

 

Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul

A equipe do Instituto apresentou os resultados gerados com a programação oferecida no equipamento. Nos últimos seis meses, o ECRR-508 SUL recebeu 39.688 pessoas em 100 oficinas, 7 shows de música, 12 exposições, 5 eventos colaborativos, 12 musicais, 8 espetáculos de dança, 4 espetáculos de circo, 3 orquestras, entre outras apresentações culturais.

 

Adão Cândido ressaltou que o foco da gestão para o espaço é investir em capacitação de novos agentes culturais, com a criação de oficinas profissionalizantes. Ele também frisou a necessidade de revitalização e expansão da Rádio Cultura. “A meta é que o Renato Russo atinja sua capacidade máxima de uso”.

 

O secretário executivo da pasta, Cristiano Vasconcelos, fez esclarecimentos acerca da parceria da Secec com a Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI). Ele reforçou que o convênio gera educação e aprimoramento de tecnologias para os jovens na área da economia criativa, desenvolvendo novos planos de trabalho.

 

“Para nós, é muito positivo a receptividade de novos projetos na área de formação de mão-de-obra. Um exemplo é a capacitação dos jovens no setor de audiovisual para o DF. A iniciativa é estimular agentes da cultura local, com capacitação e serviços de qualidade”, explica.