Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/04/18 às 18h51 - Atualizado em 13/11/18 às 15h31

Malabares e ciranda para todas as idades

COMPARTILHAR

Programação cênico-circense do 58º Aniversário de Brasília percorreu 10 regiões administrativas e encerra domingo

 

Oficinas de Malabares e Cantigas de Roda do 58º Aniversário de Brasília desembarcaram nesta quarta e quinta-feira (25 e 26) em Brazlândia e Sobradinho II. Desde o dia 15 de abril, foram realizados eventos em escolas, parques e espaços culturais de dez regiões administrativas. A agenda, organizada pela Secretaria de Cultura em parceria com a Cia Voar Teatro de Bonecos, encerra neste domingo (29) com duas sessões do espetáculo “Os Meninos Verdes”, às 11h e 16h, no Parque Saburo Onoyama em Taguatinga.

 

Na quarta-feira (25), 15 meninas e meninos, entre 9 e 14 anos, aprenderam truques de malabarismo com bolinhas, claves e até com o próprio corpo, imitando pirâmides humanas. A oficina aconteceu no Centro de Convivência para Crianças e Adolescentes das Obras Sociais de São Sebastião, em Brazlândia. Alana Rodrigues, 12 anos, curtiu bastante a experiência. “Muito interessante porque é uma coisa diferente de tudo o que eu já fiz”, disse. “Nunca pensei que eu ia aprender a jogar assim as bolinhas. Foi muito legal”, afirmou Dereck Almeida, de 9 anos.

 

Como circo é uma arte para todas as idades, na quinta-feira (26), foi a vez de um grupo de 20 jovens adultos entrar no “picadeiro” da programação lúdica das comemorações do aniversário da capital. A atividade aconteceu na sede do Grupo Azulim, em Sobradinho II. Uma tarde de descontração, com brincadeiras e ciranda, para levar alegria a rapazes que, como Richard Oliveira, de 21 anos, lutam bravamente contra a dependência química. “Foi muito divertido. Uma energia positiva que nos motiva ainda mais”, afirmou.

 

As duas oficinas foram conduzidas por Robson Siqueira, arte-educador da Cia Teatral Pilombetagem. Além das aulas práticas, os participantes conheceram um pouco da história do malabarismo e do circo no Brasil. Robson explicou que a atividade é mais que um momento de lazer e desenvolvimento de habilidades psicomotoras. “Ao ensinar os movimentos, eu vou falando com eles sobre enfrentamento de medos e a importância da disciplina para superar desafios”.

 

Capital Cultural – Para realizar a programação plural e descentralizada do 58º Aniversário de Brasília, a Secretaria de Cultura contou com a parceria da Cia Voar de Teatro de Bonecos, organização da sociedade civil selecionada por meio de chamamento público para o projeto Capital Cultural.

 

A iniciativa tem como foco a democratização do acesso à cultura, a sensibilização de novos públicos e o fortalecimento e difusão das manifestações culturais, com programações gratuitas ao redor do Distrito Federal.