Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/07/15 às 19h12 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Novo filme de Walter Carvalho abre 48º Festival de Brasília

COMPARTILHAR

Um dos mais importantes fotógrafos do cinema brasileiro e que vem construindo uma sólida carreira como realizador, Walter Carvalho estará presente à 48ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Sua mais recente produção, Um Filme de Cinema, de 2015, foi convidada a fazer a abertura do evento. O filme conta com depoimentos de cineastas de várias gerações – do polonês Andrzej Wadja ao jovem húngaro Benedek Fliegauf, incluindo brasileiros da importância de Júlio Bressane e Ruy Guerra e até atores da nova geração, como o italiano Salvatore Cascio – num grande questionamento sobre a relevância da arte cinematográfica nos dias atuais. Um Filme de Cinema será exibido no dia 15 de setembro, a partir das 20h, na solenidade de abertura, no Cine Brasília.

UM FILME DE CINEMA (Documentário, cor, 35mm, 111min, RJ, 2015)
Direção: Walter Carvalho
Elenco: Personagens/depoimentos: Béla Tarr, Ruy Guerra, Júlio Bressane, Lucrécia Martel, José Padilha, Benedek Fliegauf, Jia Zhangke, Gus Van Sant, Ken Loach, Ariano Suassuna, Karin Aïnouz, Andrzej Wadja, Hector Babenco, Asghar Farhadi e Salvatore Cascio.
SINOPSE: As ruínas do Cine Continental, abandonado em pleno Sertão da Paraíba, servem como base para um filme sobre o cinema, com depoimentos de Ariano Suassuna, sobre as incríveis histórias de sua memória de menino nos cinemas das cidades do interior, e de realizadores do cinema como Hector Babenco, Júlio Bressane, Andrzej Wajda, Vilmos Zsigmond, Ruy Guerra, Ken Loach, Béla Tarr, Gus Van Sant, com base nas perguntas: Por que você faz cinema e para quê serve o cinema?

Walter Carvalho – Fotógrafo e cineasta brasileiro. Herdeiro do Cinema Novo, começou ajudando como fotógrafo e, aos poucos, foi assumindo outros projetos de fotografia em cinema até se tornar também, diretor de cinema. Sua apurada fotografia cinematográfica tem a marca inconfundível do cinema brasileiro da segunda metade do século 20, assim como testemunha as transformações sociais, políticas e culturais pelas quais o Brasil tem passado nas últimas décadas. Seu currículo no cinema possui mais de 80 obras, entre elas alguns dos principais longas que dirigiu Brincante (2014); Raul – O Início, o Fim e o Meio (2012); Budapest (2009): Moacir Arte Bruta (2005); Cazuza – O Tempo não Para (codiretor) (2014); Lunário Perpétuo (2003); Janela da Alma (2001).
Produção executiva: Marcello Ludwig Maia
Roteiro: Walter Carvalho
Fotografia: Lula Carvalho e Pablo Baião
Montagem: Isabel Castro
Som: Stuart Deutsch, Ives Rosenfeld, Romeu Quinto, Leandro Lima, Evandro Lima, Felippe Mussel, Lucas Pablo Ulecia Sanz, Álvaro Correia, Marcel Costa e George Saldanha
Trilha sonora: Eric Ribeiro
Música original: Guilherme Vaz e Marco Antonio Guimarães
Produtora: República Pureza Filmes
Classificação indicativa: 14 anos