Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/10/15 às 20h26 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Novas ações para preservação do patrimônio

COMPARTILHAR

Grupo de Trabalho começa encontros para criação de instituto

A Subsecretaria de Patrimônio Artístico e Cultural (Supac) reuniu, nesta sexta (16), os membros do Grupo de Trabalho que darão início aos estudos para a criação do Instituto do Patrimônio Cultural do DF (Ipac), cumprindo uma determinação da Unesco. O GT tem por objeto a elaboração da estrutura e das delimitações institucionais com vistas a criação e ao funcionamento do instituto.

De acordo com a Subsecretária de Patrimônio, Ione Carvalho, “O institudo dará autonomia financeira e de gestão para as ações preventivas de preservação do patrimônio no Distrito Federal”.

A iniciativa de criação de um órgão com as características e estrutura sugeridas no presente momento é uma constatação e uma demanda antiga de técnicos e instituições comprometidos com a preservação do patrimônio de Brasília, cuja origem data da década de 1980, no momento de seu reconhecimento em nível distrital e internacional.

As principais motivações para a retomada da iniciativa de criação do novo órgão estão relacionadas à desestruturação das anteriores entidades de preservação do patrimônio distrital, à falta de prioridade nas políticas culturais, e à perda de atribuições fundamentais sobre a dimensão urbana do patrimônio da cidade para o órgão de planejamento urbano, o que leva à necessidade de retomada das práticas de preservação, ao fortalecimento e à confirmação do compromisso com os organismos internacionais de preservação/proteção/reconhecimento do patrimônio, à necessidade de dotar o novo órgão de estrutura administrativa, gerencial e jurídica flexível e autossustentável, o que vai demandar considerável esforço pela convergência do apoio político, social e da categoria técnica.

Participam do GT toda a equipe da Supac, além de Henrique Oswaldo de Andrade (Icomos-Brasil), José Carlos Córdova Coutinho (IAB-DF), Maria Elaine Kholsdorf (FAU/UnB), Marta Célia Bezerra do Vale (Arquivo Público do DF) e Alceu Catello Branco (Sulog/Segad) e Vera Ramos (IHG-DF).