gototop
Segunda, 13 Novembro 2017

Território Criativo impacta 1.240 empreendedores

 
Território Criativo impacta 1.240 empreendedores Divulgação

Iniciativa da Secretaria de Cultura com o Instituto Bem Cultural vai para o terceiro mês de atuação

Em pouco mais de dois meses de implementação, o programa Território Criativo já impactou, por meio de ações de qualificação e articulação, cerca de 1240 empreendedores em atuação ou futuros empreendedores da economia criativa em busca de orientação e aperfeiçoamento, revelando o enorme potencial do Distrito Federal nesse campo.

A iniciativa da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal, em parceria com o Instituto Bem Cultural e com apoio do Ministério da Cultura, é considerada arrojada e pioneira no cenário brasileiro, ao conciliar conteúdo de ponta e atuação em empreendedorismo de base. Já foram promovidos dois ciclos de formação – "Como transformar criatividade em negócios" e "Economia Criativa na prática", que, entre oficinas e consultorias, totalizam mais de 850 horas de atividades, distribuídas em 16 regiões administrativas do DF – Ceilândia, Cruzeiro, Gama, Guará, Lago Norte, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Taguatinga e Varjão.

A cena criativa do DF vem ganhando força com os avanços obtidos por iniciativas como Lugar de Cultura, Cultura Educa e a recentemente aprovada Lei Orgânica da Cultura, que se somam aos aperfeiçoamentos realizados no Fundo de Apoio à Cultura e na Lei de Incentivo à Cultura. O Território Criativo é resultado de uma política cultural baseada em ações continuadas e na parceria com a sociedade civil. O programa contribui para o desenvolvimento socioeconômico integrado e sustentável local, por meio de ações de formação, financiamento, pesquisa e regulamentação.

Novo modelo de desenvolvimento

Na primeira etapa de sua fase de implementação, o Território Criativo percorreu 14 Regiões Administrativas com a oficina de sensibilização "Como transformar criatividade em negócios", oferecendo conteúdos relacionados a empreendedorismo criativo, economia criativa e a como cada empreendedor pode se preparar para o futuro do trabalho. No total, 284 profissionais participaram das formações, entre desenvolvedores, profissionais ligados a inovação, comunicadores, artistas, designers, artesãos e outros criadores.

Na segunda etapa, com a realização do ciclo de formação "Economia Criativa na prática", a adesão ganhou ainda maior escala, tendo alcançado a marca de 894 inscritos. Desses, após seleção baseada no potencial de impacto e viabilidade das suas iniciativas, 317 empreendedores e potenciais empreendedores participaram do processo formativo, que, com apoio do Sebrae DF, abordou temas como modelos de inovação, gestão de marcas, propriedade intelectual, design thinking, presença digital e modelagem de negócios

Ainda como parte do ciclo de formação "Economia Criativa na Prática", cerca de 120 empreendedores criativos receberão consultorias individuais com o objetivo de aperfeiçoar aspectos importantes dos modelos de negócios desenvolvidos e fortalecer suas iniciativas.

As Regiões Administrativas com maior adesão dos empreendedores foram o Plano Piloto, Guará e Ceilândia, seguidas por Taguatinga, São Sebastião e Planaltina. O perfil dos participantes foi bastante variado, mas contou maior aderência de agentes que atuam nas áreas de artes visuais, música, cultura popular, publicidade, artesananto, gastronomia, design e moda.

Vale destacar a utilização do Espaço Território Criativo, localizado no anexo térreo da Biblioteca Nacional de Brasília. Pensado para atuar como ambiente de fomento e conexão para empreendedores criativos de todo o DF, conta com atividades voltadas para a formação, geração de oportunidades, trocas de boas práticas e networking. O local, que combina coworking, espaço para reuniões e sala para cursos, recebeu até o momento cerca de 40 propostas de utilização e vem sendo frequentado regularmente por profissionais locais. Em sua programação, já foram realizadas 11 atividades em pouco mais de dois meses de funcionamento.

A criatividade dá o tom do desenvolvimento

No momento em que Brasília acaba de ser reconhecida como cidade criativa em design pela UNESCO, o Território Criativo evidencia a efervescência da criatividade enquanto ativo para o desenvolvimento socioeconômico na Capital Federal.

"A criatividade é um caminho muito importante para o desenvolvimento da economia do Distrito Federal. O grande interesse pela iniciativa e o expressivo número de propostas atendidas sinalizam um potencial imenso. Estamos dedicando recursos e esforços para apoiar os empreendedores criativos locais, para que possam crescer e conquistar novos territórios e horizontes a partir do DF", considera Guilherme Reis, Secretário de Cultura do Governo de Brasília.

O Território Criativo, em breve, anunciará mais uma fase de sua implementação, abrindo inscrições para um ciclo de aceleração de empreendimentos criativos locais nos setores de moda, audiovisual e música. A aceleração atenderá pelo menos 5 empreendimentos em atividade no Distrito Federal em cada um dos setores mobilizados. Os empreendimentos selecionados terão acesso a processos formativos, mentoria e ações de networking e conexão com o mercado, visando o desenvolvimento de negócios criativos sustentáveis e de alto impacto.

Acompanhe as ações do Território Criativo pelo site oficial do programa

VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Território Criativo impacta 1.240 empreendedores