Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/06/14 às 14h12 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Música instrumental embala noite de segunda-feira no metrô

COMPARTILHAR


Projeto Metrô Instrumental chega à Ceilândia com muito chorinho, jazz e clássicos nacionais e internacionais

É fácil imaginar a área de embarque e desembarque de qualquer estação do metrô, em qualquer lugar do mundo, principalmente às 18h de uma segunda-feira: uma multidão apressada para pegar os trens que partem a todo o momento. As pessoas geralmente circulam com pressa, na expectativa de chegar logo em casa, depois do primeiro dia útil da semana, que acaba de começar.

Apesar da cena parecer igual em todos os dias, nesta segunda-feira (16) quem passou pela estação Central de Ceilândia pôde curtir momentos agradáveis. O projeto Metrô Instrumental esteve no local na noite de ontem e levou um pouco de música instrumental a quem desembarcava na estação.

A dupla Félix Júnior, violão sete cordas, e Ted Falcon, violino, chamou atenção com um repertório de música instrumental brasileira, flamenco, jazz e muito chorinho. Os musicistas iniciaram a trajetória na música ainda na infância e mostram para o público presente um pouco da experiência musical alcançada com os anos de estrada.

Nascido em São Paulo e criado em Minas Gerais, Félix contou que veio de uma família de músicos. A paixão pela música é tão grande que suas filhas Laís Paula Costa, sete anos, e Estela Paula Costa, 11 anos, já seguem o caminho trilhado pelo pai. Estela domina a escaleta, instrumento que mistura teclado e sopro. A mais nova, Laís, empolgava-se ao ver a apresentação do pai e demonstrou um gosto inusitado por estilos musicais, apesar da pouca idade. “Gosto muito de bossa nova, samba e chorinho”, contou a menina.

O nova-iorquino Ted Falcon, há seis anos no Brasil, disse que veio para o país para aprender um pouco mais sobre o choro. Depois de idas e vindas, encontrou duas paixões que o fez adotar o Brasil como sua segunda terra: a esposa, que conheceu na Bahia, e o choro, motivo de sua primeira visita ao país.

Os músicos participaram ontem pela primeira vez do projeto Metrô Instrumental, que mostra trabalhos originais da música instrumental produzida em Brasília. “Esse tipo de projeto é importantíssimo e essencial. É uma valorização da música, do artista e da cultura. Somos carentes desse tipo de iniciativa”, destacou Félix.

A dupla apresenta um repertório bem diversificado, com músicas autorais, como Baião Brasileiro, Relembrando Paco e Felixiano. Clássicos da música brasileira também são lembrados durante a apresentação, entre eles, Asa Branca, de Luiz Gonzaga, e Aquarela do Brasil, de Ari Barroso. “As meninas piram”, brincou Ted.

Quem desembarcou na estação ficou surpreso com a apresentação. O cozinheiro José Ivaldo da Mata, 21 anos, gostou tanto da música que decidiu gravar o show. “Eu acho muito bonito. É bem diferente do que estamos acostumados a ouvir. Todo mundo que passa e olha”, disse Santos.

Vera Lúcia Félix, 43 anos, tesoureira, chegava na estação e parou para ouvir a melodia. “É maravilhoso. Uma oportunidade de ouvir boa música e distrair a cabeça. Vamos tão longe que até esquecemos os problemas”. Vera acrescentou que os shows deveriam acontecer com mais frequência. “É um som muito gostoso”.

O metrô recebe até o fim deste mês mais quatro apresentações. A próxima acontece na Estação Praça do Relógio, em Taguatinga, com show de Cala a Boca Dillo, às 18h30.

Serviço:

18 de junho – quarta-feira

Estação Praça do Relógio – Taguatinga

Atração: Cala A Boca Dillo

Horário: 18h30


20 de junho – sexta-feira

Estação Praça do Relógio – Taguatinga

Atração: Léo Benon

Horário: 18h30


25 de junho – quarta-feira

Estação Praça do Relógio – Taguatinga

Atração: Super Stéreo Surf

Horário: 18h30


27 de junho – quarta-feira

Estação Ceilândia Centro – Ceilândia

Atração: A confirmar

Horário: 18h

Entrada gratuita

Classificação indicativa: livre