Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/08/13 às 20h30 - Atualizado em 13/11/18 às 14h39

Museu Histórico e Artístico de Planaltina passará por restauração

COMPARTILHAR

Licitação vai escolher empresa para obra que custará R$ 579 mil.

 

A Secretaria de Cultura escolherá, nesta semana, a empresa que fará a restauração do Museu Histórico e Artístico de Planaltina, obra que custará R$ 579 mil.

A seleção será por pregão eletrônico no dia 8 de agosto e prevê a reforma do piso, paredes, esquadrias, telhados, pinturas e acabamentos do local.

“Esta cidade tem que preservar a sua memória patrimonial reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Planaltina construiu sua própria fisionomia cultural que reproduz a arquitetura colonial”, esclareceu o secretário de Cultura, Hamilton Pereira.

Para Pereira, a recuperação do Museu é um passo fundamental no sentido de oferecer à sociedade este patrimônio. “Pois é a única forma de preservar adequadamente um patrimônio é utilizá-lo”.

A casa que abriga o Museu foi construída no início do século XX, por Afonso Coelho Silva Campos, que hospedou as caravanas que se dirigiam ao Planalto Central para realizar estudos relativos à implantação da nova capital.

O local serviu de residência até 1973, quando o GDF adquiriu o imóvel mediante desapropriação amigável, visando preservar as tradições e características culturais de Planaltina, por meio da criação de um museu, que foi inaugurado em 22 de abril de 1974.

A residência é um exemplo da arquitetura do final do século passado, no estilo colonial rústico. Tem forma retangular constituída de uma casa principal, dependência, área de jardim e pátio.

A construção principal tem 14 cômodos. A cobertura é de telha de barro tipo capa e bica. A simplicidade de suas linhas, marcadas pelo grande número de aberturas – oito portas e seis janelas retratam o estilo e a técnica construtiva usados na época.